Em grande jogo, Talentos da Fé vence Burley e fecha primeira fase com 100% de aproveitamento

Por Isabela Izidro

No final da tarde chuvosa de sábado (11), o veterano Talentos da Fé e o novato Burley F7 se encontraram em confronto direto pela quinta rodada do Campeonato Carioca Evangélico. Empatadas na pontuação, as equipes entraram em campo não apenas em busca dos três pontos, mas também da liderança do grupo C. A partida aconteceu no Clube Pau Ferro e terminou com uma vitória apertada do Talentos, por 8×7.

O jogo começou morno. A bola pingava de um lado para o outro, e as poucas chances de gol vinham de chutes de fora da área. O Talentos parecia sentir a ausência de seu camisa 10, Ricardo, e mostrava dificuldades no desenvolvimento das jogadas. O Burley, por outro lado, se fechava na defesa e aproveitava as poucas oportunidades de rebote.

A primeira chance real de gol veio apenas aos 10 minutos do primeiro tempo em lance cara a cara entre o camisa 9 do Talentos, Diogo da Silva, e o goleiro improvisado do Burley, Iago, que nos dias de glória, joga como fixo. Apesar de não estar em sua posição habitual, Iago fez belíssima defesa e impediu a comemoração do Talentos. Por alguns segundos. No lance seguinte, novamente Diogo, deu chute rasteiro de fora da área. A bola chegou a resvalar nas mãos de Iago, mas dessa vez não deu pra ele. 1×0 para o Talentos, que não demorou muito para ampliar o resultado. Dos pés do camisa 4, João Pedro Barroso, para o ângulo esquerdo do gol do Burley. Sem chances de defesa e 2×0 no placar.

Além da ausência do goleiro oficial, fora por lesão no tornozelo, o Burley ainda precisou se virar sem seus dois zagueiros. Tudo na base da improvisação. Que até o momento parecia não funcionar como o esperado. O Talentos passou a ditar o ritmo do jogo, construindo boas jogadas e exigindo defesas difíceis do goleiro Iago.

Aos poucos, o Burley foi entrando mais no jogo, aproveitando bem as poucas oportunidades. O primeiro gol da equipe saiu de bela jogada pela direita. Passe do camisa 17, Luiz Felipe, para Vinícius Nobre, 18, que completou após receber na área. 2×1 e um sinal de reação da equipe do Burley, que se animou após o gol e passou a levar mais perigo ao gol adversário.

Para melhorar, só o que faltava era uma brecha da equipe do Talentos, que, até então, se mantinha organizada na zaga. E foi o que aconteceu. Após falha na saída do goleiro Alessandro, do Talentos, o gol ficou vazio para Vinícius largar uma bomba de pé direito e voltar a marcar pelo Burley. Tudo igual.

O jogo então ganhou outra pegada. Corrido, com poucas faltas. Chances boas de ambos os lados. O primeiro tempo parecia encaminhado para um empate. Até que a chama do Burley se apagou novamente, após gol inesperado do Talentos, pelos pés de Diego Santos. A zaga improvisada do Burley entrou em colapso. E o artilheiro do Talentos, Diogo da Silva, soube aproveitar bem o desespero adversário e soltou o pé. Dois belíssimos gols seguidos. Com direito a drible desconcertante e zagueiro no chão. 5×2 para o Talentos. De fora, os jogadores no banco do Burley levavam as mãos à cabeça e lamentavam “Tá tudo errado”. No fim do primeiro tempo, o time roxo ainda conseguiu esboçar uma recuperação com belo gol de Luiz Felipe. 5×3.

O segundo tempo começou diferente. Com o Burley mais animado e arriscando mais. O Talentos cometia erros bobos e levava, sozinho, perigo à sua área. Ronaldo dos Santos, zagueiro da equipe, errou em disputa de bola e cabeceou contra o próprio gol. Coube ao seu companheiro de zaga, Lucas Rodrigues, tirar a bola em cima da linha. O Burley aproveitou a desorganização do Talentos para dominar a partida e colocar o adversário na roda. Após sobra dentro da área, Luiz Felipe voltou a agir e diminuiu para o Burley. 5×4.

E o jogo que mais uma vez parecia tomar um rumo certo, com uma recuperação do Burley, voltou a surpreender. Com ajuda de seus talentos individuais, a equipe do Talentos começou a se impor novamente. O camisa 12, Gui Gomes, mandou belíssimo chute no canto direito de Iago e aumentou novamente a diferença no placar para dois gols. 6×4.

O jogo, que até então era corrido, se transformou. Após tantas reviravoltas, ambas as equipes finalmente entenderam que a partida estava indefinida e as chances de vitórias estavam em 50/50. O Burley passou a acreditar mais e o Talentos percebeu que havia subestimado o adversário. Os times adotaram posturas agressivas, passaram a ir com mais sede ao pote. E as consequências eram óbvias. O jogo ficou truncado. Muitas faltas e chegadas firmes. Cartões amarelos e por fim, um pênalti para o Talentos, que converteu em gol, após batida de Diogo. 7×4

A partida continuou muita disputada, com a equipe Burley um pouco melhor. Quem assistia ao jogo até ali, não imaginava o que estava por vir. O goleiro Alessandro cometeu seu segundo erro, ao tentar sair da área e jogar com os pés. Luiz Felipe aproveitou a falha e diminuiu para o Burley. 7×5. Em belíssima partida, e menos de um minuto depois, sem dar chances para o Talentos se recuperar, o camisa 17 voltou a marcar, com chute rasteiro no canto direito. 7×6. O Burley parecia reagir. O Talentos, atordoado, pediu tempo para se organizar. Não adiantou. Na volta, Vinícius Nobre marcou mais um para o Burley e deixou o placar zerado novamente. 7×7, com três gols seguidos do Burley, que há 5 minutos do fim do jogo, parecia traçar o caminho da vitória.

Infelizmente para o time de Jacarepaguá, nesta partida, o inesperado já era esperado. No minuto final, o Talentos voltou a surpreender em um contra-ataque. Diego Santos deu belíssima assistência para o craque do jogo, Diogo da Silva, que mais uma vez finalizou consciente. 8×7 para o Talentos e o quinto gol do camisa 9 no jogo. Sem tempo para novas esperanças ou surpresas, o juiz apontou para o meio de campo e deu o apito final.

Em uma partida cheia de reviravoltas e hat-tricks, o Talentos derrotou o Burley e vai para as quartas de final como primeiro colocado do Grupo C. “O jogo começou complicado. A equipe do Burley é muito boa tecnicamente, com talentos individuais. Graças a Deus conseguimos colocar nosso futebol em campo e viremos fortes para as quartas”, relatou o craque Diogo.

O Talentos da Fé se classificou direto para as Quartas como primeiro do grupo C e o Burley entrou como o melhor segundo colocado. As Quartas serão apenas no dia 25.

 

 

 

Partidários vence Resgatando Ovelhas de forma arrasadora e classifica para a segunda fase do Carioca

Por Lucas Bichão

O que mais, além de uma goleada em um jogo estressante, poderia colocar um time à candidato ao título de uma competição? Onze foi o número de gols feitos pelo Partidários no último sábado, em partida válida pela quinta rodada da fase de classificação. Quatroze, é o número de vezes que o craque Lucas “Di Maria” Coutinho balançou as redes nesse Carioca. Primeira, é a posição que o time azul terminou na fase de grupos entre os times na segunda fase. O que esses números poderiam dizer? Expressividade é a palavra-chave, ainda mais na busca pelo sonhado título da 5ª edição do Campeonato Carioca de Igrejas Evangélicas.

O dia 11 do mês de novembro (11) trouxe mais do que 11 gols para o Partidários, essa data também demonstrou mais uma vez as graves falhas que o time possui defensivamente. Apesar dos 33 tentos bem-sucedidos, foram 22 gols contra. O Resgatando Ovelhas, apesar de goleado, foi capaz de furar a defesa dos azuis em cinco oportunidades e foram eles que abriram o caminho no placar ainda na primeira etapa. Depois de o Partidários perder a bola no campo de defesa, Jean apenas precisou tirar do goleiro para dar a vantagem ao Resgatando. O contraponto do favoritismo com as falhas cometidas é importante para ser estudado, já que um campeão deve se mantar bem em ambos os setores do campo (defesa e ataque).

O início do primeiro tempo demonstrou ser uma realidade alternativa se comparado com o resto do jogo. Com 1 a 0 a favor e jogando fechadinho, com três zagueiros a frente da linha da área, o time do Resgatando Ovelhas demonstrava sinais de que iria segurar o poderoso ataque do Partidários. Porém, haviam sinais de que o time não conseguiria manter sua estrutura durante muito tempo. O elenco estava partido, muitas discussões internas entre jogadores e técnico, rixas que não existem em um grupo sólido e conciso. Esse talvez tenha sido o maior pecado do Resgatando na competição, a falta de entendimento de seus integrantes.

Foi quando a chuva desabou sobre o campo do Pau Ferro que o a defesa do Resgatando Ovelhas deixou de ser eficiente. Feitos de açúcar? Bastou uma mexida básica com uma troca de passes envolvente e o Partidários empatou a partida com Alessandro. Menos de 2 minutos depois e os azuis colocavam-se a frente, com um gol de pênalti convertido por Lucas Coutinho, para não mais sair dessa posição confortável. Ao fim do primeiro tempo o placar contabilizava 6 a 2 para o Partidários.

A segunda etapa do jogo poderia ser resumida em alguns gols e muita intensidade, porém os ânimos exaltados precisam ser citados. Ao todo foram cinco cartões amarelos e dois vermelhos, lances de pé alto (um deles acertando a face de um dos jogadores do Partidários), diversas entradas duras e muita reclamação. Na conta final, somando-se os dois tempos, foram 2 pênaltis, 18 faltas e 1 shoot out. Vários dos gols da partida saíram de lances de bola parada como a falta batida por Andrew do Partidários.

O Resgatando Ovelhas conseguiu mais três tentos bem-sucedidos no segundo tempo, mas tinha muitos momentos de apagões coletivos. Cada balançar das redes era vibrante para a equipe vermelha, mas não era possível deixar de notar o desânimo e a falta de esperanças para reverter o placar. No fim, a derrota por 11 a 5 não expôs todas as falhas cometidas pelo time, mas para sonhar com objetivos maiores em uma possível próxima competição será preciso uma reformulação tanto de estilo de jogo quanto da mentalidade do grupo. Já o Partidários vai para a próxima fase com o segundo melhor ataque do Carioca, perdendo nesse quesito apenas para o Talentos da Fé. O adversário será o Macaé e um empate o coloca nas Quartas.

 

MR FC passa pelo Barcelife e se garante na segunda fase do Carioca Evangélico

Por Thainá Martins

Neste sábado(11) a tarde, chuvoso, o campo do Pau Ferro foi o palco de uma disputa eletrizante entre Barcelife x MR FC pelo Campeonato Carioca de Igrejas Evangélicas. Foi um disputa bastante equilibrada, porém o MR FC conseguiu um bom placar no primeiro tempo e acabou com a vitória de 7 a 4. Como a disputa era pela última vaga do grupo A na segunda fase, o time de Campo Grande acabou se classificando e o Barcelife acabou eliminado da competição.

O primeiro tempo do jogo foi bem disputado e equilibrado, com poucos chutes a gol, mas de lances bem perigosos. O MR FC começou no ataque e o Barcelife apostou numa postura mais defensiva. Essa escolha deu certo para a equipe vermelho e branca e Eduardo Heitor acertou um belo chute do meio para abrir o placar da partida. O segundo do MR veio poucos segundos depois, quando Eduardo Heitor cruzou para o gol de David. 2×0. O ritmo do Ministério Resgate era intenso e Eduardo quase fez o terceiro num chute que foi pra fora, mas passou perto. Mas o terceiro veio com David e o quarto com Hugo Leonardo. Só restou uma alternativa ao Bercelife: Atacar. E a equipe de Piedade se tornou mais ofensiva. A partir de então, se tornou mais perigosa e equilibrou um pouco mais as ações. Leonardo tentou duas vezes, a primeira numa belíssima jogada individual, mas parou no goleiro Leandro. No entanto, o Barcelife foi recompensado pela melhora no duelo e pelas tentativas e foi para o intervalo com um gol. Diego tocou para o tento de Leonardo.

A reação do Barça continuou de pé e, logo no início, Leonardo fez o segundo do time vermelho e azul. No entanto, o MR se mostrou um time mais constante e equilibrado em campo, consciente de seu esquema e das táticas adotadas para buscar a vitória. Hugo voltou a brilhar marcando o quinto gol da equipe. O Barcelife até que se esforçou, mas estava longe de chegar ao nível de seu oponente. A inconstância foi o grande vilão da história do time da zona norte nesse Carioca. E foi fatal nesse duelo que decidia uma vaga na segunda fase. Leonardo foi o grande destaque e marcou outras duas vezes. Mas não foi suficiente para impedir a boa e convincente vitória do MR FC, que marcou outros dois gols com Igo e Hugo, este último convertendo shoot-out. Final de jogo: 7×4 para o MR  e vaga garantida na fase seguinte. O adversário será o Projeto IDE, que joga pelo empate.

 

 

 

 

 

 

GDC derrota Vivendo em Triunfo por 5×3, mas ambos estão classificados para a segunda fase do Carioca

Por Paula Barcellos

No último sábado (11) aconteceu o confronto entre GDC e Vivendo em Triunfo pela quinta rodada do Carioca Evangélico. Ambas as equipes vieram de derrota e o que se viu foi um jogo quase que equilibrado, mas que ficou preso no meio de campo e parado pelas diversas faltas. Com os ânimos alterados, já começou com bate-boca, inclusive de reservas com o juiz, logo reclamação da arbitragem não faltou. O atual campeão do Torneio de Inverno (Vivendo em Triunfo) não conseguiu se impor e viu o adversário (GDC) fazer isso e garantir sua vitória por 5×3.

O jogo iniciou debaixo de chuva, no Pau Ferro, e brigado. Logo teve uma falta para o Vivendo Em Triunfo, que jogava de azul, mas a bola ficou na barreira. No contra-ataque da jogada seguinte foi a vez do GDC chegar com perigo e quase abrir o placar. Com tanta ânsia de querer ganhar, nenhuma das duas equipes conseguiu trabalhar a bola. Até que num lance de oportunismo, Julio Cesar roubou a bola na área adversária e abriu o placar para a equipe laranja. Aí nesse instante, o time se desestabilizou e aumentou a frequência e a intensidade das faltas.

Bruno, do Vivendo Em Triunfo, quase conseguiu empatar com um chutaço que o goleiro Gabriel espalmou. Depois, numa saída de bola errada do goleiro Marcus Vinicius, Luiz Henrique desperdiçou a chance de ampliar o placar. A equipe azul teve mais uma chance com Bruno, novamente, mas foi Luis Henrique que roubou a bola na área adversária e entregou para Julio Cesar que balançou a rede e ampliou o placar.

A partida voltou a ficar mais tempo parada do que com a bola rolando. Porém também voltou a ter emoção quando Leandro, numa jogada linda, driblou dois e tentou de longe num chutão que fez Marcos Vinicius trabalhar no canto direito. O camisa 17 ainda quase conseguiu, mas foi travado na hora por Luis Carlos. Com tentativas dos dois lados, o time azul, que até então só perdia na parcial, era o que mais jogou na área do adversária, enquanto a equipe de Caxias jogava no contra-ataque rápido. Dessa vez o camisa 9 do Vivendo em Triunfo, Alexssander, fez gol e diminuiu a diferença.

O segundo tempo já começou com uma chance para o time caxiense ampliar, mas desperdiçada. Falta para o Vivendo em Triunfo, mas a chance de perigo foi do GDC que no contra-ataque rápido aproveitava a defesa aberta. De falta, Rômulo conseguiu ampliar, e um princípio de confusão voltou a rondar a partida. Até que o Vivendo Em Triunfo descontou com Rogério. E assim continuou com o confronto disputado, com uma equipe querendo o empate e a outra alargar o placar. E foi a equipe laranja que conseguiu, Brendo balançou a rede.

A segunda etapa teve muita reclamação com e do juiz. O GDC encaixou a marcação, era melhor nas roubadas de bola e continuou jogando no contra-ataque. Marcus Vinícius estava atento e conseguiu ser eficiente e parar os muitos ataques dos caxienses. Teve jogada ensaiada numa cobrança de falta dos laranjas, mas a bola passou por cima. E mais uma vez, o GDC comprovou sua eficiência e sua imposição no jogo, Josivan marcou o quinto gol dessa goleada. E no último lance da partida Bruno, diminuiu a diferença.

O jogo foi brigado mesmo, com bastante falta, muita reclamação, o que deixou a partida feia e chata. O craque foi o camisa 9 do GDC, Julio Cesar, que marcou duas vezes. Venceu quem conseguiu ser mais rápido e eficiente. O time laranja de Caxias usou a estratégia do contra-ataque rápido, já que o adversário, além de fazer muitas faltas duras, estava no desespero de balançar a rede. O Vivendo Em Triunfo foi aquele time que correu atrás do prejuízo, e pela falta de objetividade, não teve a postura e equilíbrio de outras partidas. As duas equipes se mostraram descontroladas com reclamações exageradas. Enfim, foi um jogo em que mostrou que se uma estratégia está dando certo é para continuar, mas por outro lado, se não estiver precisa mudar.

As duas equipes acabaram classificadas para a segunda fase. O GDC joga pelo empate contra o Ousadia por uma vaga nas quartas. Já o Vivendo em Triunfo enfrenta o União IBV e só a vitória interessa.

Macaé derrota Galáticos da Catedral e se classifica para a segunda fase do Carioca

Por Izabela Vieira

Aconteceu neste sábado, 11, a quinta rodada de jogos da 5° edição do Campeonato Carioca Evangélico. O duelo entre as equipes do Macaé e Galáticos da Catedral, foi realizado no Clube Pau ferro FC, na Freguesia, em Jacarepaguá.

As equipes disputaram a última vaga do grupo C para a próxima fase da competição, em uma partida repleta de gols e recheada de faltas. No primeiro tempo, o Macaé foi superior e saiu bem na frente, já no segundo o Galáticos se recuperou, mas não foi o bastante e o time de Cordovil garantiu mais uma vez os 3 pontos, vencendo o Galáticos da Catedral por 9×7.

Logo no início do primeiro tempo o Macaé já se mostrou superior em campo, com maior posse de bola e aos 3 minutos o camisa 4, Rhomulo Bretas, em jogada individual abriu o placar para o Macaé. Rhomulo estava embalado mesmo e, em outra jogada solo, marcou mais um para o Macaé. Como se não bastasse ter feito dois gols, aos 15 minutos, ele, Rhomulo Bretas, fez uma bela assistência pela esquerda para o camisa 5, Wescley Souza, que mandou a bola para o fundo da rede, marcando o terceiro gol do Macaé. Nesse momento, a equipe ultrapassou o limite de cinco faltas e deu ao adversário um shoot-out, mas Kelvin não aproveitou. Depois foi a vez de Rhomulo cobrar falta a favor do seu time, e em bola rasteira fazer o quarto gol do Macaé, e o seu terceiro na partida. No final do primeiro tempo o time de Cordovil fez mais uma falta e deu outra chance ao time adversário, que dessa vez, com Luiz Henrique, fez seu gol de honra na primeira etapa. Resultado parcial: 4×1 Macaé.

As equipes entraram em campo para o segundo tempo dispostas ao tudo ou nada e, aos 4 minutos, o camisa 15, Hugo Gomes, em cobrança de falta, realizou passe para o camisa 7, que fez o primeiro gol do segundo tempo, o quinto do Macaé. Logo em seguida foi a vez do Galáticos balançar a rede, com passe de Luiz Henrique, para Leonardo Galrão, que marcou o segundo gol do time da Catedral no jogo. Na volta da jogada, Hugo, com ajuda de Rhomullo, marcou o sexto gol do time de Cordovil. A partida ficou no 6×2 por 3 minutos, até que Luiz Henrique, em jogada individual, com direito a dribles e muita velocidade, acertou o gol em cheio, marcando o terceiro gol do Galáticos. O ritmo era intenso. Rhomulo fez jogada pela esquerda para Wescley Souza, o destaque da partida principalmente no segundo tempo, que marcou o sétimo gol do Macaé. Luiz Henrique novamente carregou a bolo sozinho e fez belo gol, deixando o placar 6×4 a favor do rival Macaé.  Hugo Gomes, recebeu passe de Rhomulo e marcou o oitavo para seu time. Em seguida, Leonardo Galrão, em jogada individual marcou o quinto gol do Galáticos, diminuindo a diferença, para três gols. Aos 20 minutos, Leonardo Galrão, chutou a bola para o gol, o goleiro defendeu, mas no rebote, Leonardo, que estava atento, aproveitou a sobra e fez o sexto gol do Galáticos. Correndo atrás da chance de um empate, Luiz Henrique deu passe para Kelvin Bragança, que fez o sétimo do time branco. Mas o Macaé não queria perder o jogo quase ganho, e, no último minuto de jogo, Hugo Gomes, recebeu passe novamente de Rhomulo, e fez o nono do time de Cordovil. Final do jogo, vitória do Macaé por 9×7 em cima do Galáticos da Catedral.

Na próxima fase o Macaé enfrenta o Partidários e só a vitória o coloca nas Quartas. Já o Galáticos da Catedral está eliminado.

O destaque da partida, foi o camisa 5,Wescley Souza, do Macaé. Além de um bom primeiro tempo, o jogador deu tudo de si e foi essencial para a vitória do seu time, principalmente na segunda etapa.

Israel da Bola goleia União IBV com facilidade e termina primeira fase com cinco vitórias no Carioca

Por Marcio Nunes

Vitória tranquila dos vermelhos e campanha na fase de grupos colocam o time como principal favorito ao bicampeonato.

Apesar do placar com muitos gols e do atual campeão em campo com as estrelas da última edição do Carioca Evangélico, o jogo foi pra lá de chato. Não sei bem se é porque esperávamos mais do União ou menos do Israel por se tratar da última rodada com as duas equipes já classificadas, mas o fato é que ambas poderiam ter dado mais emoção ao jogo. Infelizmente apenas uma equipe entrou em campo e quem foi ao campo do Pau Ferro no último sábado, 11, para ver uma partida de futebol, acabou assistindo apenas a um treino.

No primeiro lance do jogo, gol do Israel. Hebert tocou para William que bateu pro gol e o goleiro Clécio falhou. À princípio foi apenas um ataque surpresa. O jogo ficou bastante equilibrado durante boa parte da etapa inicial, com direito a bola na trave em cobrança de falta da equipe do União IBV. Foi quando o Israel da Bola, em contra-ataque muito rápido, ampliou o marcador. Afonso arriscou o chute, a bola bateu na trave, depois no goleiro e só parou na rede.

Daí pra frente a partida foi mais para o lado do Israel do que do União. Os vermelhos colocaram uma bola na trave, Vitor, que nem é goleiro defendeu um pênalti batido por Cleiton e originou o contra-ataque que terminou em mais um gol de Afonso. Pra fechar o primeiro tempo, o artilheiro do jogo até o momento retribuiu com uma assistência para o gol de Leonardo. Israel da Bola 3 x 0 União IBV.

O segundo tempo começou do mesmo jeito que o primeiro: Rolou a bola, Israel no ataque e gol de Afonso. A única diferença é que desta vez não houve falha do goleiro. Se redimindo do pênalti perdido, Cleiton marcou um golaço para diminuir o placar para o IBV quando arriscou um chute do meio de campo e balançou as redes. O jogo ameaçou esquentar, mas só ameaçou mesmo.

Em novo ataque do Israel, Jonathan arrancou em velocidade, driblou o marcador e bateu para grande defesa de Clécio. Lateral para os vermelhos e… gol. Isso mesmo. No lance seguinte Carlos e Gyan tabelaram até o gol pra anotar mais um. Israel no ataque, Victor chutou no canto e mais um gol.

Pra não dizer que só um time fez gol no segundo tempo, serei justo. O União fez o segundo com Ruan que cobrou falta com categoria. Ruan ainda colocou uma bola na trave antes do apito final, mas o jogo acabou desse jeito mesmo. Israel da Bola 9 x 2 União IBV.

Com o resultado o Israel fecha em primeiro lugar com cinco vitórias em cinco jogos e vai direto para as quartas, no dia 25. O União acabou perdendo o segundo lugar para o Projeto IDE, exatamente pela larga derrota. Mas a vaga na segunda fase já estava garantida. O adversário do time vermelho e azul será o Vivendo em Triunfo e o empate lhe favorece.

Macaé x Galáticos da Catedral – Confronto direto pela última vaga do grupo C

Galáticos da Catedral e Macaé duelam no próximo sábado, dia da última rodada da primeira fase do Carioca, pela última vaga do grupo C na próxima fase da competição. O time de Cordovil joga pelo empate, pois tem três pontos contra nenhum do adversário. Vitória simples de qualquer equipe a classifica para a segunda fase, semana que vem, dia 18.

“Será um jogo de muito equilíbrio, pois, assim como nós, o Galáticos tem uma equipe forte e com jogadores perigosos.”, falou Wescley, líder do time tricolor.

“Nosso time cresceu muito durante a competição, começamos muito mal, mas depois nos encontramos e ganhamos confiança”, afirmou Wescley, que disse ainda ter um desfalque importante para a partida, o pivô Douglas, ex-Guerreiros de Cristo.

O Galáticos da Catedral não faz um bom Carioca e, com quatro derrotas, joga suas últimas fichas para seguir na competição.

“Não está sendo um bom campeonato pra nós, estamos com alguns problemas, mas se ainda existe chance vamos em busca dela com toda a força que temos. O time está focado, sabe que tem uma pedreira no final de semana, mas tem a consciência de que pode vencer e se classificar.”, afirmou Kelvin Bragança, meio campo do time da Catedral Presbiteriana.

O mata-mata já começou no Carioca.

Israel da Bola x União IBV – A difícil missão do União de ser o primeiro do grupo A

Por Lucas Bichão

O Campeonato Carioca de Igrejas Evangélicas, 5ª edição, está prestes a encontrar o seu destino final. No próximo dia 11 de novembro (sábado) ocorrerá a última data da fase de grupos, está que definirá todos os participantes da próxima etapa da competição.

O fim de semana trará um dos encontros mais interessantes para os resultados finais do Grupo A. Líder e vice-líder irão lutar pela posição máxima da classificação. Israel da Bola e União IBV, o atual campeão contra um dos principais aspirantes ao título dessa edição do Carioca.

Dono de melhor retrospecto, o Israel da Bola está com 100% de aproveitamento, 12 pontos e um saldo de gols positivo em 14. O favoritismo para o jogo e também para o título não é banal, a equipe tem números expressivos e vem apresentando um futebol de qualidade. O jogador William, que tem 2 gols e 2 assistências neste Carioca pelo Israel, comentou em entrevista que o time não sai de casa para perder tempo e que irão jogar pelos três pontos. O meia ainda falou sobre a situação atual do time:

“Deus tem nos abençoado, mesmo com as dificuldades a cada jogo a gente está conseguindo ganhar. É graça, que estamos conseguindo juntar a equipe bem e ganhar todos os jogos.”

Quanto ao União IBV, milagre é a palavre que define a sua missão para o próximo sábado. Os 9 pontos na tabela credenciam a equipe para tomar o posto de seus adversários, mas o abismo no saldo é absurdo até para os padrões de uma categoria que tem alta média de gols, o Society. Com saldo positivo em 3, apenas uma vitória por 6 gols de diferença poderá dar o primeiro lugar à equipe. Segundo Jeferson, do União, o pensamento é de se redimir da derrota na rodada passada, e ele ainda completa:

“Tudo que esperamos é fazer uma ótima partida e vencer. Não pela posição, acreditamos que uma vitória sobre o líder e atual campeão afirmará nossa postura na competição.”

 

 

Talentos da Fé x Burley – Duelo que vale a liderança do grupo C

Por Isabela Izidro

A quinta rodada do Campeonato Carioca Evangélico contará com um dos jogos mais esperados do grupo C nessa edição. O veterano Talentos da Fé, finalista no último Torneio Evangélico, enfrenta o estreante do Carioca, Burley F7. As equipes, ambas com quatro vitórias e campanhas praticamente impecáveis no campeonato, estão empatadas em número de pontos e jogam, pela primeira vez, para definir a primeira colocação no grupo e garantir uma vaga direta nas quartas de final. Para entender melhor as expectativas e preparações das equipes para o grande jogo, conversamos com os jogadores representantes de cada equipe.

Gui Gomes, de 21 anos, pivô do Talentos da Fé, falou um pouco sobre os reforços para a temporada, os desfalques para o jogo de sábado e as equipes que podem preocupar na reta final.

O Talentos está invicto no campeonato até então. Ao que você acha que se deve essa boa campanha?

Estamos invictos graças à união do grupo, ao nosso entrosamento e ao belíssimo trabalho realizado pelo técnico Wanderson. Fizemos um belíssimo Torneio de Inverno, acabamos perdendo a final nos pênaltis. Mas por pouco não fomos campeões antes do Carioca. E depois do torneio, ainda nos reforçamos, tivemos a chegada de mais dois jogadores. O Dudu que fazia parte do elenco um tempo atrás, mas estava afastado e voltou e o Leonardo Catari. Esses dois reforços foram importantíssimos para o nosso bom desempenho no Carioca. Temos pelo menos duas opções muito boas para cada posição, inclusive no gol.

Vocês já são veteranos no Campeonato Carioca Evangélico. Como avalia o nível dessa edição em comparação com as outras? Quais as equipes que vem mais fortes na busca do título?

É difícil falar sobre os outros times. Não sei se estão mais fortes ou mais fracos. Mas nós evoluímos muito ao longo das edições, no decorrer dos jogos. O Carioca é um campeonato que só se aprende jogando, dificilmente você ganha de primeira. Você vai apanhando a cada edição, até estar no nível de ser campeão. Esse ano tem três equipes que respeitamos muito. O Missionários, bicampeão do Carioca, o Partidários, que tem um belo time e um jogador que faz a diferença, o artilheiro do campeonato Di Maria, e o Vivendo Triunfo, que nos derrotou na final do Torneio de Inverno. Não vejo o Talentos perdendo para outro time, senão esses três.

Algum desfalque para o jogo de sábado?

Nosso camisa 10, Ricardo, vai desfalcar a equipe para essa rodada. Ele está machucado no momento, mas tenho certeza que logo vai se recuperar para voltar e ajudar a equipe nas fases finais.

O que você espera do jogo de sábado?

Espero que a gente vença. O time do Burley está com o mesmo número de pontos que a gente, mas teve um empate na primeira rodada. Esperamos poder sair como os melhores do grupo e do campeonato para ter a vantagem lá na frente.

O Burley é um time novo no campeonato. Você conhece os jogadores? Sabe como jogar contra eles?

Não faço ideia de como é a equipe deles. E para ser bem sincero, não estou muito preocupado. Estou preocupado com o nosso time. Se fizermos o nosso e mantivermos o que estamos jogando desde o início do campeonato, tenho certeza que sairemos vitoriosos.

Os dois times têm feito grandes campanhas até então. Acha que o campeão pode sair desse jogo de amanhã?

Sinceramente, eu acho que não. Os times a serem batidos, junto com a gente, estão em outros grupos, principalmente no grupo B. Mas ainda tem muita coisa pra rolar, não dá pra afirmar nada.

Como está a preparação da equipe?

A nossa preparação para o jogo não mudou em nada. É a mesma que fazemos desde o início do campeonato.

 

Pelo lado do Burley, o fixo de 19 anos, Iago Rosa também se manifestou e afirmou estar preocupado e ansioso com a partida de sábado.

Como você avalia o desempenho da equipe no campeonato até agora?

A equipe vem fazendo jogos bastante equilibrados. Empatamos no primeiro jogo, mas acabamos ganhando por causa da escalação irregular do jogador do Ousadia. Nós já nos conhecemos há um bom tempo, mas estamos tentando melhorar a cada dia e, quem sabe, buscar o título. O nosso diferencial é o coletivo do time. Tentamos sempre ajudar um ao outro e deixar o individualismo de lado.

E quanto ao campeonato? O que estão achando do nível das equipes?

Achei um campeonato bastante equilibrado, com equipes bastante parelhas. Algumas, claro, um pouco superiores, mas no geral, muito niveladas.

Como é jogar o campeonato pela primeira vez? O fator surpresa conta a favor?

Acho bom ser a surpresa. Bom que o pessoal saiba quem é o Burley F7.

O último campeão do Campeonato Carioca Evangélico foi uma equipe que disputava o Campeonato pela primeira vez, assim como o Burley. Vocês entraram com grandes expectativas de serem campeões?

A intenção é ganhar, claro. Entramos no campeonato para dar o nosso melhor. Mas tem que ser um passo de cada vez. Não podemos pensar muito lá na frente o tempo todo senão acaba complicando. A cabeça está em vencer o jogo de sábado e ir para as quartas. Se ficarmos pensando apenas na final vamos acabar não focando no que é realmente importante agora. Uma batalha de cada vez.

Algum desfalque para a rodada?

Por enquanto não temos nenhum desfalque. E espero não ter.

Quais são as expectativas para o jogo de sábado?

É um jogo bastante complicado. Já enfrentei o Talentos no Torneio de Inverno, quando jogava pelo Ousadia. É uma equipe muito forte fisicamente e que toca bem a bola. Temos pela frente um time complicado de enfrentar e que com certeza vai lutar por um dos lugares lá em cima.

E qual o adversário mais forte, na sua opinião?

Tem equipes muito boas. O Israel da Bola, atual campeão, com um time forte e 100% de aproveitamento, o Missionários que também tem uma equipe complicada de enfrentar, já assisti jogo deles, e o próprio Talentos, que vem mostrando um futebol muito bonito.

E como está a preparação para o grande jogo?

Essa parada no campeonato deu uma complicada na preparação. Conseguimos treinar apenas uma vez em um amistoso.

Resgatando Ovelhas e Raridade empatam e resultado é ruim para as equipes no Carioca Evangélico

Por Thaise Lima

Foi nos gramados do Campo do Agrião, bem no Alto da Boa Vista, que o segundo jogo da quarta rodada do Campeonato Carioca Evangélico aconteceu. Os times Resgatando Ovelhas e Raridade se enfrentaram numa disputa acirrada para conseguir pontos e se manterem vivos na busca pela classificação. As equipes vermelha e verde empataram em 4×4, resultado que foi ruim para ambas. O Raridade acabou eliminado com apenas um ponto em quatro jogos; já para o Resgatando Ovelha, que ainda tem chances de chegar à segunda fase, o empate deixou a equipe fora da zona de classificados.

O jogo teve um bom nível, com as equipes sempre buscando o gol e proporcionando uma bela e leal disputa no Alto da Boa Vista. O Resgatando foi melhor na primeira etapa e o Raridade fez o mesmo na segunda, mas o equilíbrio foi o grande personagem da partida, que tinha mesmo que terminar empatada. Diego, do time de São João, e David, da equipe de Caxias, foram os destaques, sendo que o primeiro acabou sendo escolhido o craque do duelo.

O primeiro tempo começou bem tranquilo, a equipe do Resgatando Ovelhas iniciou a partida se destacando e perde, de cara, três chances de abrir o placar. Mas não demorou muito para ter um belíssimo gol de David, o camisa 20 da equipe vermelha. Mesmo com certo domínio do adversário, o Raridade não se abateu e partiu em busca do empate. Diego acabou deixando tudo igual, fazendo o primeiro de seus três gols na partida. O jogo era intenso, o time vermelho mais perigoso, tocando a bola com mais consciência, mas sempre errando no último passe. O time verde buscava o jogo pelas laterais, mas tinha dificuldade pela boa marcação imposta pelo oponente. O Resgatando Ovelhas conseguiu ficar novamente à frente do placar, fazendo 2×1 com Cássio. No entanto, mostrando muito poder de reação, o Raridade deixou tudo igual novamente, com Orlando. Já nessa primeira etapa, parecia existir um imã que puxava a partida para a igualdade no placar. Se nela o Raridade não deixou o Resgatando Ovelhas se animar à frente, na segunda etapa a história se inverteu. E definiu a história do duelo.

No segundo tempo o Raridade partiu em busca do desempate de forma bem mais intensa. Com muita gana e um pouco mais de organização, passou a oferecer bastante perigo ao adversário. No entanto, quem conseguiu o 3×2 foi o Resgatando Ovelhas. A dupla Michel e Davi, os melhores do time de Caxias, funcionou e o camisa 9 fez o dele. Mas o segundo tempo era do Raridade, que não se intimidou com mais um revés e não só empatou o jogo, como também virou, ficando pela primeira vez no duelo na liderança da contagem do placar. E a virada tinha nome: Diego. O atacante empatou recebendo bonita assistência de Paulo Henrique e virou tendo como “garçon” o companheiro Renan Moreira. Mas lembra da história do imã? Pois bem, o destino dessa partida parece ter sido escrito muitos anos atrás e o empate, mais uma vez e de forma definitiva, veio para assombrar uma e aliviar outra equipe. O Resgatando Ovelhas teve um pênalti já perto do fim do jogo. Michel não titubeou, colocou a bola em baixo do braço, bateu o penal com muita tranquilidade e fez 4×4 dando números finais a uma boa partida de futebol.

O Resgatando Ovelhas enfrenta o Partidários na última rodada. O grupo B é o mais embolado dos três e tudo pode acontecer em termos de classificação. Só a vitória interessa ao time de Olavo Bilac, que se empatar o perder estará eliminado. E mesmo com uma vitória, a equipe ainda depende de outros jogos, mas a chance de passar à próxima fase é real.

O Raridade, mesmo eliminado, mostrou uma evolução muito grande em relação às edições passadas. O time que é exemplo dentro e fora de campo por sua organização, tem um alento para as próximas edições e pode fazer papel ainda mais bonito do que fez nesse Carioca.