Segunda rodada de definições agita o Carioca Católico nesse final de semana

Neste sábado acontece a segunda rodada do Carioca e muitas emoções estão reservadas para os quatro jogos no Pau Ferro.

Newell’s Aposentados Boys x Real Boleiros

Atual campeão, o Newell’s Aposentados Boys já mostrou a que veio nessa segunda edição com uma boa estreia diante do SBSC FC. O time forte da edição passada parece ainda mais preparado para conquistar o bi. O Real Boleiros fez uma estreia tímida e não foi páreo para o São Pedro FC. Ainda não dá para traçar um perfil da equipe, mas o favoritismo recai todo sobre o Newell’s.

SBSC FC x São Pedro

Na ainda curta história do Carioca Católico, esse jogo é o de maior rivalidade dentro de campo. As duas equipes se enfrentaram duas vezes, uma na primeira fase da edição passada, com vitória do time de Vigário Geral, e a outra na disputa de 3º lugar, onde, após empate no tempo normal, o São Pedro levou nos pênaltis. Pela estreia, o time do Recreio é favorito, mas o duelo é de gente grande e promete muito equilíbrio, até porque o SBSC jogou muito desfalcado.

Amigos em Cristo x Águia da Paz

As duas equipes saíram antes das semifinais na edição passada, mas deixaram muito boa impressão. Na estreia sábado passado, o Amigos em Cristo foi goleado pelo Galáticos, mas, apesar disso, mostrou bons momentos em campo. Já o Águia da Paz passeou diante do Centro Dom Bosco e a equipe leva o favoritismo também pela força que mostrou nessa partida. Grande jogo.

Galáticos FC x Centro Dom Bosco

O Galáticos, atual vice-campeão do Carioca, fez uma estreia muito boa diante do Galáticos FC e deu mostras de que esse ano tem boas chances de voltar à decisão. Por isso só já seria favorito. Além disso, o time de Caxias vai enfrentar o Centro Dom Bosco que mostrou muita fragilidade na estreia e sofreu uma goleada histórica.

 

Segunda rodada do Carioca movimenta Pau Ferro nesse sábado.

Vem aí a segunda rodada do Carioca Evangélico e os seis jogos prometem muitas emoções no Pau Ferro FC.

Galáticos da Catedral x Maanaim FC

O Galáticos da Catedral fez boa estreia diante do Barcelife e parece trazer um time mais forte para essa edição. Liderados pela dupla John e Kelvin, os “galaticos” da Catedral Presbiteriana levam o favoritismo pela maior experiência na competição. O Maanaim FC enfrentou de cara uma equipe muito forte, o Galáticos JS, e não fez feio, mas apresentou algumas fragilidades que precisam ser corrigidas para essa rodada, principalmente na parte defensiva. Na única vez que se enfrentaram, no Torneio de Natal do ano passado, o Maanaim venceu por 6×5.

GDC FC x Real BR

Podemos dizer que Real e GDC são duas das principais forças hoje no Carioca Evangélico, pela qualidade de suas equipes e pela história na competição. O Real começou vencendo, jogo duro diante do MR FC, e leva o favoritismo no duelo. Mesmo tendo estreado com derrota para o Talentos da Fé, o GDC mostrou um grupo mais forte que das outras vezes e o jogo promete ser de muito equilíbrio. Na única vez que se enfrentaram, na 4ª rodada da 5ª edição, o Real BR venceu por 4×3.

União IBV x Talentos da Fé

O Talentos da Fé entra nesse Carioca como um dos favoritos ao título e já começou mostrando sua força derrotando, num jogo bem duro, o forte time do GDC FC. O favoritismo é do campeão do Torneio de Inverno. O União IBV enfrentou na estreia o Guerreiro, atual campeão, que atuou o tempo todo com um jogador a menos e isso deve ter afetado muito o psicológico da equipe, que é boa e tem muita qualidade. No Carioca passado, ambos se enfrentaram pela segunda rodada e o Talentos venceu por 5×3.

Guerreiro FC x MR FC

O jogo da rodada. O campeão e o quarto colocado da edição passada fazem o primeiro duelo da história. O Guerreiro dispensa apresentações, é o principal favorito ao Bi e a estreia, onde venceu o IBV com um a menos o tempo todo, mostrou a força do time da Baixada. É o favorito. Mas o MR FC é um time muito forte e equilibrado e a derrota na estreia para o Real não tira em nada o brilho de um grupo que, além de tudo, tem muita raça e determinação dentro de campo. Jogão de bola.

Sete Vezes Mais x Galáticos JS

Outro duelo que nunca aconteceu e outro jogo que promete ser muito bom. O Sete Vezes Mais teve uma estreia ruim, mas atuou muito desfalcado. O Galáticos, por sua vez, voltou ao Carioca com toda a pompa e mostrou a mesma força que sempre o colocou entre os aspirantes à taça. O favoritismo é do JS, mas o Sete Vezes Mais é o atual terceiro colocado da competição e vice-campeão do Torneio de Inverno e merece todo respeito e atenção. Outro Jogão de bola.

Parábola x Barcelife

Nas seis edições passadas do Carioca, somente em uma um time estreante não foi campeão, e mesmo assim foi o Missionários levando o Bi. O Parábola mostrou que essa escrita pode continuar, pois teve uma estreia excelente, goleando um dos principais times da competição. Por esse jogo, leva certo favoritismo diante do Barcelife, uma equipe que ainda luta para encontrar seu verdadeiro jogo no Carioca. É forte, tem qualidade, mas ainda não engrenou uma sequência.

Craque do Carioca passado e dessa primeira rodada, Ernesto fala aos jovens “Não desistam de seus sonhos”.

Por Rayane Quintanilha

Nascido no município de Belford Roxo, Baixada Fluminense do Rio de janeiro, o garoto de apenas 20 anos brilhou no retorno do Campeonato Carioca Evangélico, sendo então, eleito o melhor jogador da rodada com  4 gols. Isso sem falar que foi o craque, com sobras, da edição passada onde foi campeão com o Guerreiro FC, time que representa a Assembléia de Deus Ministério Deus Cuida de Mim, localizada no Centro de sua cidade natal.

Ernesto Nascimento dos Santos, nascido em 18/09/1997, ainda nem completou seus 21 anos e já demonstra alta qualidade em seu futebol. O menino quieto, meio tímido e de poucas palavras abriu seu coração e contou-nos um pouco de sua história até aqui.

Iniciado ao futebol com apenas cinco anos de idade, o camisa 7 do Guerreiros FC e Volante do Nova Iguaçu – RJ, batalha todos os dias por seu espaço no esporte. Com auxilio emocional e psicológico da família, Ernesto se dedica aos dois times e não abdica de apresentar sempre seu melhor desempenho. Ao ser questionado sobre seu preparo físico e boa atuação em campo ele responde que, “O segredo está em treinar todos os dias, descansar para repor suas energias , não fadigar os músculos e ter alimentação saudável”. A família também tem um papel fundamental para ele, que começou a jogar bola a partir de problemas familiares, os pais então, logo enxergaram no futebol uma oportunidade de distrair a cabeça do menino. Fato esse que o jovem da baixada é bastante grato e enxerga no pai um espelho de vida.

Evangélico e membro da igreja Assembleia de Deus ministério Deus cuida de mim, o rapaz tem uma rotina bastante pacata. Ele divide seu tempo entre os treinos diários, participa dos cultos de sua igreja e, assim como todo jovem, ama ir à praia durante a noite e relaxar. Integrando a equipe do Nova Iguaçu desde 2015, Ernesto sonha tornar-se como Zé Roberto, ex- jogador aposentado pelo Palmeiras, que durante sua carreira jogou em alto nível por muitos anos. No entanto, visa também proporcionar qualidade de vida à sua família que o apoia nos momentos mais delicados de sua vida. Como por exemplo, quando dispensado do Audax, chegou a pensar em desistir do sonho de ser um jogador profissional, mas por receber incentivo e forças continuou.

Ele também comenta sobre o Campeonato Brasileiro e afirma ser uma das competições mais difíceis do mundo e que seu nível vem aumentando todos os anos. Ao ser perguntado sobre a importância do Guerreiros FC em sua vida, Ernesto é categórico e não hesita em dizer: “Uma experiência incrível, costumamos dizer que somos uma família, em que participam os melhores jogadores do campeonato para mim e de uma qualidade fora do normal. É uma experiência que vou levar para o resto da minha vida.’’

Mesmo novo, Ernesto Nascimento Santos, o Jhon, assim como é conhecido no Guerreiros FC, já é capaz de inspirar muitos outros jovens que iniciam no esporte, não somente pela sua capacidade de apresentar um bom futebol, mas também por não desistir do que se sonha. E Assim ele deixa um recado a todos

‘’Então rapaziada, a vocês que estão tentando a vida como jogador de futebol, independente das circunstâncias, não desistam de seus sonhos. Sabemos que o futebol tem sua injustiças, mas infelizmente é o futebol. Eu tive como exemplo Cafu que foi dispensado de não sei de quantos clubes, não desistiu, e depois teve a honra de ser campeão do Mundo com a seleção Brasileira. Então esse é meu recado a vocês não desista de seus sonhos! Abraços fiquem com Deus.”

Craque da primeira rodada, Ralf acredita no título do São Pedro: “Completo, vai ser difícil tirar o título da São Pedro”.

Por Evania Oliveira

A segunda edição do Campeonato Carioca Católico começou a todo vapor. Os times estão na expectativa de se classificarem logo no início e garantir uma boa colocação. O São Pedro, que na última edição ficou em 3° lugar,  começou bem essa disputa, e o seu jogador Rafael, mais conhecido como Ralf, foi escolhido o melhor da rodada. Afinal de contas, o meia-atacante participou dos seis gols de seu time, marcando quatro e dando assistência para os outros dois.

O simpático jovem de 20 anos, estudante do 6° período de Engenharia de Produção no Cefet, Maracanã bateu um papo descontraído sobre religião, política e, claro, futebol.

  • O São Pedro terminou em 3° lugar na última edição e começou bem esse ano, com você como o melhor da rodada. Quais as suas expectativas para as próximas partidas?

Então, acredito que nós éramos um dos favoritos no campeonato passado, mas o nosso time foi muito desfalcado para semifinal e acabamos perdendo de goleada. Agora o nosso time está com novos jogadores, e se o elenco todo conseguir ir nos jogos vai ser difícil tirar o troféu da São Pedro.

  • Qual a sua rotina de treinos?

Não costumo ter uma rotina de treino, mas sempre busco estar jogando, tanto que participo de outros campeonatos de Society7 fora o Campeonato Carioca Católico;

  • Como você começou a jogar no São Pedro? Como foi seu começo no futebol, rapidamente.

No começo do primeiro campeonato o Felipe, técnico e jogador do São Pedro, me chamou pra jogar porque ele já me conhecia de um time que nós jogamos juntos chamado Foston. E sempre tive um carinho especial pela São Pedro. Cheguei a jogar bastante tempo futsal até os 13 anos, quando eu comecei no campo do Boavista e parei com 15 para 16 porque não conseguia mais conciliar com os estudos.

  • Com certeza você deve acompanhar futebol. Qual seu time de coração? Você costuma ir a estádios ou gosta mais de assistir pela TV?

Meu time é o Botafogo. Mas eu não costumo ir muito para o estádio não.

  • E qual a sua rotina na igreja? Você faz alguma atividade lá?

Atualmente estou participando do evento EJC, trabalhando na parte da animação.
EJC é um evento de encontro no sábado e no domingo no Colégio Ressurreição.

  • E você acompanha política? Tem alguma expectativa para essas eleições?

Acompanho mas não tenho nenhum candidato de preferência, pois nenhuma proposta me contemplou totalmente. Acredito que vá votar no candidato com menos rejeição por mim e que represente uma certa ideia de mudança.

  • Nos momentos de lazer, o que você gosta de fazer?

Sempre estou com meus amigos do condomínio ou com a minha namorada.

  • Você está há quanto tempo nesta paróquia?

Estou na São Marcos há 1 ano, mas fiz a Primeira Comunhão na São Pedro e às vezes participo das reuniões lá.

  • Pra gente finalizar, você tem vontade de se profissionalizar no futebol, ou tem outros objetivos? Quais as suas expectativas pro futuro?

Já faz algum tempo que perdi o interesse de me profissionalizar no futebol e resolvi prestar vestibular para Engenharia de Produção. Meu objetivo principal é trabalhar numa empresa que “faça sentido” para mim. Quero atuar com estratégia de negócios, lidar com pessoas. É isso que quero para a minha vida.

 

Real BR vence MR FC por 9×7 e começa bem o Carioca Evangélico

Por Walter Paz

No último sábado começou a sétima edição do Campeonato Carioca Evangélico e logo na estreia aconteceu um duelo de duas grandes equipes da competição: MR FC, quarto colocado da edição passada, contra o Real BR que traz no currículo três finais do campeonato. Num jogo de 16 gols, melhor para o time de Bento Ribeiro que venceu por 9×7 com destaque para Di Maria, autor de quatro gols e incansável em campo no ataque e na marcação, e para Osmar, o melhor jogador em campo.

A partida começou disputada com as equipes se lançando ao ataque e buscando no balanço defensivo equilibrar as forças. Com estilo de jogo semelhantes e jogadores muito técnicos, o jogo tinha boas jogadas e permanecia equilibrado com o passar dos minutos. Os times se alternavam no ataque, mas o Real B aproveitou melhor as oportunidades de gol e venceu o primeiro tempo por 3×2, com gols de Di Maria, Andrew e Michael; Jackson e Mateus descontaram para o MR FC. Bom jogo na primeira metade, mas a segunda é que reservava a melhor parte do duelo.

No segundo tempo a equipe do Real veio com uma melhor postura em campo, dominando as ações da partida, impondo mais ofensividade e abrindo uma diferença de quatro gols no jogo. Após isso, aproveitando um acomodamento do adversário, o MR, liderado por Gilmar e o oportunismo de Mateus, buscou uma reação e diminuiu o placar, quase chegando ao empate. Logo após essa pane técnica e um início de reação do oponente, o Real, reposicionando as peças no campo, retomou o domínio do jogo, contando com a organização do meio campo Osmar, o melhor jogador em campo, distribuindo bem as jogadas, se tornando o principal armador do time. É importante ressaltar o faro de gol e a disposição de Di Maria, que, além de marcar quatro gols, teve um grande empenho em ajudar na marcação, ajudando a equipe a construir essa importante vitória. Na segunda etapa marcaram para o Real, Di Maria (mais três vezes), Michael, Osmar e Renan; para o MR, Mateus (mais duas vezes), Rogério, Darlon e Gilmar.

Na próxima rodada o Real enfrenta o GDC FC e o MR FC encara o atual campeão, Guerreiro FC.

 

Galáticos JS volta ao Carioca Evangélico com goleada sobre o Maanaim FC na estreia

Por Breno Roberto

No último sábado, 25/08, a sétima edição do Campeonato Carioca Evangélico teve início para Galáticos JS e Maanaim FC. As equipes se enfrentaram no campo 3, do Pau Ferro, pelo grupo B da competição. A partida foi recheada de gols e bem movimentada. Destaques para os meias Alus, com três gols e Wembley, com duas assistências e um gol.

A primeira etapa começou com forte marcação do Maanaim, com isso o Galáticos tocava muito a bola e arriscava finalizações de fora da área mas sempre defendidas tranquilamente pelo goleiro. O Maanaim, por sua vez, escolheu a tática de sair nos contra ataques e surpreender com bolas paradas, mas seus chutes não levavam perigo.

O jogo era muito estudado e com muito perde e ganha no meio de campo. O meia João Gabriel era o refúgio do Maanaim que começou a se soltar e obrigou o goleiro Otacílio a fazer duas boas defesas. Após o susto, foi a vez do camisa sete do Galáticos se destacar; Alus tabelou na entrada da área, bateu cruzado e abriu o placar para o time que estava melhor na partida.

Em seguida ao gol, o Maanaim não conseguiu se encontrar em campo e, principalmente, sair da defesa. O domínio do Galáticos era amplo mas sempre errava o último passe, até que o Alus, de novo ele, fez uma bela jogada individual e chutou no canto para ampliar o marcador. O placar só não foi maior por conta do goleiro Lucas e pelos inúmeros gols perdidos.

Na segunda etapa o cenário começou diferente. O Maanaim abriu mão do sistema defensivo e foi com tudo tentar o empate, mas sem sucesso. O time perdia diversas oportunidades. Já o Galáticos se soltava aos poucos com os destaques, Alus e Wembley, e como a bola pune, o meia Alus fez o terceiro dele no jogo e o terceiro do time, com mais um chute cruzado.

O Maanaim não conseguia mais finalizar ao gol e viu seu adversário começar a passear em campo, com três gols seguidos. Um de Frank, após boa triangulação, um de Wembley, depois de uma falha da zaga, e outro de Frank, com uma bela jogada individual. A partida estava 6×0, começou a ficar muito faltosa e o Galáticos perdia gol atrás de gol.

O jogo ficou controlado e o time com a vantagem no placar trocou muitos passes. O Maanaim estava totalmente apático mas conseguiu um gol após falha da zaga, aproveitada por Willians. O Galáticos continuou em busca de ampliar a contagem, deixou muitos espaços na defesa e, após a sexta falta, deu a chance do Maanaim descontar com um Shoot-out, mas desperdiçado pelo meia Lucas.

O Galáticos cometeu outra falta, logo em sequência, e, dessa vez, aproveitado pelo mesmo Lucas. Após o susto de levar dois gols, o time com a vantagem no placar botou a bola no chão, trocou passes e fez mais um com o pivô Diogo. O Maanaim teve o terceiro Shoot-out para tentar diminuir o prejuízo mas o goleiro Otacílio defendeu a cobrança e deu números finais à partida.

Na próxima rodada o Galáticos enfrenta o Sete Vezes Mais e o Maanaim encara o Galáticos da Catedral.

Barcelife e Galáticos da Catedral empatam em bom jogo pela estreia do Carioca Evangélico

Por Lucas Bichão

O último dia 25 foi marcado por estreias. Barcelife e Galáticos da Catedral entraram pela primeira vez em campo para o início do 7ª Campeonato Carioca Evangélico. A data também fixou a importância da renovação, feita pelo time azul-grená através da convocação de Rafael Rodrigues para atuar pelo time nesta edição da competição.

O camisa 32 foi quem deu ritmo e peso no ataque a favor do grupo de Piedade, sendo essencial para a sucesso da primeira etapa mesmo que imbróglios tenham levado seu time ao empate no fim da partida. Depois do apito final o placar marcava um 4 a 4 que não foi benéfico para nenhum dos lados, já que o Grupo B conta com times de nível equiparados.

Início elétrico do Barcelife

Intensidade foi a melhor definição encontrada para o começo da partida. Ambos os elencos entraram em campo com o melhor que possuíam e deram tudo de si para sair na frente do placar.

Tanto a parte física quanto a tática estavam sendo bem desempenhadas nos minutos iniciais, apresentando para os observadores da partida um jogo rápido e de muita verticalidade. Porém, a vontade excessiva também cedeu espaço para um alto número de faltas. Ao todo foram 11 infrações coletivas cometidas apenas no 1º tempo, estas que se tornaram importantes para a definição no placar durante a segunda etapa.

Mas, antes que as faltas fossem definitivas, um lateral cobrado da direta do ataque do Barcelife foi essencial para a abertura do placar. Rafael Rodrigues se aproveitou da oportunidade e balançou as redes pela primeira vez, logo em sua estreia pelo Carioca Evangélico.

Alguns lances depois: falta. Sassá, goleiro do Galáticos, pareceu se esquecer da regra de que só é permitido ao arqueiro sair jogando com as mãos. Ao tentar se aproveitar da saída do gol de Jonny, o camisa 1 chutou a bola, caracterizando uma infração. Nesse exato momento Rafael Rodrigues se consagrou ao bater a falta por debaixo da barreira, extinguindo qualquer chance de defesa.

Com 2 a 0 a favor, os azuis-grená poderiam se aproveitar para segurar o jogo, tomar o controle e encaminhar uma vitória tranquila. Poderiam, mas não o fizeram. O que aconteceu foi uma perda total dos sentidos, chegadas fortes uma atrás da outra e ao fim do primeiro tempo um shoot out teve de ser cobrado pelo time do Galáticos. John foi para a bola e colocou-a na caixa, esboçando uma reação.

A recuperação do Galáticos da Catedral

A segunda etapa veio e trouxe novo alento para o Barcelife. O meia Rafael se destacou uma vez mais, agora oferecendo seus serviços de entrega para que Wilson chutasse no canto para o 3 a 1. E se um meio-campista brilhava de um lado, por que não haveria motivos para outro fazer o mesmo? John entregou a bola de bom grado para que Kelvin pudesse aproximar os times novamente.

A essa altura o Galáticos da Catedral crescia no jogo enquanto o Barcelife fazia o caminho inverso. John puxava seu time para cima e Rafael foi sumindo aos poucos da partida. Para deixar a situação ainda mais complicada, Yuri foi expulso ao levar o segundo amarelo. Piorando ainda mais, os azuis-grená erraram na saída de bola e Marcos Vinicius não perdoou.

Diego Souza ainda conseguiu botar seu time a frente mais uma vez, mas o sentimento de vitória não parecia vir com a facilidade encontrada nos primeiros minutos de partida. Não demorou para que John empatasse novamente, agora em um 4 a 4.

O galáticos ainda poderia ter saído com a vitória, porém também mostrava dado nervosismo e pecou em não buscar mais lances incisivos. O empate ao menos não teve um sabor tão amargo quanto foi para seus adversários, principalmente depois de uma recuperação em partida que demonstrou uma vontade vencedora que a muito não se via no pessoal do Catedral.

Um ponto para cada lado e os grupos terminaram por ocupar o meio da tabela. Com as vitórias de Parábola e Galáticos JS, será necessária uma reviravolta sobre esses times para que classificação seja revertida e possa se sonhar com uma escalada até a grande final.

Notas de destaque:

Rafael Rodrigues (Barcelife | Meia) – 8,0: Teve atuação de destaque em sua estreia pelo Carioca e demonstrou que pode ser a grande surpresa do Barcelife nessa competição. Ficou perdido junto com o time no segundo tempo, desequilíbrio esse que ainda precisa ser sanado para que o grupo atinja grandes feitos.

John (Galáticos da Catedral | Meia) – 8,0: O meia galáctico não é uma surpresa, sempre obtendo grandes atuações. Sua qualidade técnica levou o time ao empate e se tivesse estourado mais cedo poderia ter visto uma situação diferente e talvez levado os 3 pontos para casa.

Neguinho (Barcelife | Meia) – 7,0: Não fez gol ou deu assistência na partida, mas suas escapadas pela lateral sempre deixam a zaga adversária com os pelos arrepiados. O meia move-se como poucos em um espaço tão curto entre marcador e linha lateral, podendo fazer grande diferença nas partidas que virão.

 

Campeão do Torneio de Inverno, Talentos da Fé estreia no Carioca derrotando o GDC FC

Por Walter Paz

Dois velhos conhecidos se enfrentaram na estreia da sétima edição do Carioca Evangélico, no último sábado. De um lado o Talentos da Fé, campeão do Torneio de Inverno, e do outro o GDC, de volta à competição após um período de fora. Foi o terceiro jogo entre as equipe na história e pela primeira vez o time da Tijuca venceu o de Caxias: 6×5. Léo, do Talentos, foi o craque do jogo.

A partida começou truncada com um número alto de faltas dos dois lados e uma certa truculência nas divididas por parte das duas equipes. O GDC, mostrando um parcial desconhecimento das regras do campeonato, pressionava o árbitro em lances simples, buscando descontrolar o comando da arbitragem. Embora fosse um jogo com poucas alternativas técnicas, o Talentos da Fé, apoiado em lances pontuais e Léo, passou a comandar o placar e exercer um certo domínio do jogo. Próximo do final do primeiro tempo, o GDC melhorou o posicionamento e conseguiu levar para o intervalo o empate na partida.

No segundo tempo, com uma menor truculência das duas partes, o jogo ganhou em lances de perigo, com as equipes se alternando no placar. Entretanto, na segunda metade do tempo, o Talentos, melhorando a postura ofensiva, tomou as rédeas da partida e com uma cobrança de falta espetacular de Danilo, nos minutos finais, marcou o gol da vitória. Vale a pena ressaltar o empenho técnico e o oportunismo de Léo que, com três gols e uma assistência, foi escolhido o melhor jogador da partida.

As duas equipes mostraram muito potencial e podem chegar longe no Carioca. O Talentos continua na sua evolução e o título de duas semanas atrás parece ter feito muito bem à equipe. O GDC, por sua vez, perdeu o jogo por detalhe e mostrou uma equipe mais forte que a das outras edições.

Léo (3 vezes), Diogo, Danilo e Ricardo marcaram os gols do vencedor Talentos da Fé. Belty (2 vezes), André, Nixon e Osvaldo marcaram para o GDC.

Na próxima rodada o Talentos da Fé enfrenta o União IBV e o GDC encara o Real BR.

Com um a menos, Guerreiro FC derrota União IBV e inicia luta pelo Bi com muita força

Por Rayane Quintanilha

Dia 25 de Agosto de 2018. O primeiro jogo de retorno do Campeonato Carioca Evangélico ficará marcado na história do Guerreiro FC. Muito desfalcado e jogando com um jogador a menos desde o início, o atual campeão carioca, da Recopa Cristã, do Torneio de Natal e de Verão mostrou que é um time diferenciado e venceu a boa equipe do União IBV por 5×4. Com quatro gols, Ernesto foi o craque do jogo.

A bola rolou e para os exímios admiradores do futebol o resultado era previsível. De um lado um time com apenas seis jogadores; do outro, um com mais que o dobro. No entanto, para o futebol não existe nada previsível, muito menos o resultado.

O jogo começou tranquilo, sem muitos lances extraordinários ou chutes a gol. A bola era bem trabalhada pelo União no início do 1º tempo, já que tinha mais jogadores em campo. Mas a primeira finalização foi do atual campeão, Ernesto mandou um belo chute ao gol que resvalou nas mãos do goleiro adversário. Mas a resposta veio em seguida com Heron mandando a bola sobre o gol pelo União. Foi um primeiro tempo de poucas emoções, mas aos 23′ uma falta cometida pelo União, time que até então impunha seu ritmo de jogo, consagrava o primeiro gol do Guerreiro, uma linda trivela de Ernesto com passe de Bruno. Era apenas o início do triunfo dessa dupla no jogo. Desse modo, o primeiro tempo chegava ao fim, Guerreiro 1 x 0 União IBV.

No 2º tempo os ânimos eram diferentes, ambos os times voltaram com anseio de gols. O Guerreiro, por estar vencendo com um jogador a menos, e o União por estar em desvantagem no placar. O jogo recomeçou diferente e o posicionamento dos times em campo mostrava a mudança. Um duelo que outrora era tranquilo e de poucas finalizações passou a ser movimentado, com posse de bola igualitária e cheio de finalizações.

Logo de cara a primeira finalização já acabou em gol de empate do União IBV, num chutaço do meio da rua de Wagner. O time da cor azul começava então a acreditar que era possível buscar a vitória, mesmo que para isso tivesse que parar o trio Ernesto, Bruno e Gilson cometendo faltas, 7 no total do jogo, e levando 2 cartões amarelos, ocasionando dois tiros livres para o adversário. O time desfalcado contava com esse trio que se movimentava muito bem e ocupava os espaços deixados pela falta de um companheiro. Mas isso não fui suficiente a ponto de impedir o União fazer seu segundo gol e virar o placar, com Léo recebendo belíssimo passe de Juninho. 2×1. A resposta veio logo em seguida. O trio de ouro voltou a funcionar e Bruno deixou Ernesto de cara para o gol. 2×2.

Tínhamos de um lado um time que se superava a cada lance e do outro uma equipe que não perdia uma oportunidade de marcar no rival. O jogo era bem jogado, as equipes procuravam a vitória a qualquer custo, com lealdade e esportividade. O União voltou a ficar à frente do placar. Emerson tocou para Ruan que mandou no cantinho do improvisado goleiro Adriano. 3×2 União. O desgaste físico não era empecilho, pelo contrário, parecia que quanto mais jogavam mais fôlego tinham. Não tinha outra explicação a equipe que parecia ter desvantagens provou que a guarda faz toda diferença. Ednaldo empatou novamente, dessa vez recebendo passe de Gilson. 3×3. E como se não bastasse, um minuto depois, carregando a bola, Ernesto tocava para Bruno, que o devolvia com um belo toque de bola para que então o camisa 7 brilhasse novamente, sem duvidas os caras do jogo. Quatro gols de Ernesto sendo três assistências de Bruno. 4×3 Guerreiro.

E não parava por aí, depois de 4 gols em cima do União IBV, o Guerreiro já apostava na qualidade de seus jogadores. Após pedirem um tempo aos 16 minutos, o atual campeão voltou a marcar, dessa vez com Bruno recebendo passe de Gilson. 5×3. Era a consagração do trio 7,8,11 que obteve cerca de 80% de aproveitamento nos chutes a gol.

Já no fim do duelo, Leo fez o quarto do time de Santa Cruz, mas já não dava tempo de uma nova reação. Vitória improvável de um Guerreiro com um jogador a menos, mas com um algo a mais que o faz favorito ao Bi.

Perder para uma equipe com um jogador a menos não é nenhum demérito para o União IBV, até porque era o time que ganhou todos os torneios que disputou nos últimos meses. O time azul perdeu na bola, mas também poderia ter ganho se ajustasse melhor seu esquema de jogo. De qualquer maneira, parece ser um time mais forte que o das edições passadas.

Na próxima rodada o Guerreiro enfrenta o MRFC e o União IBV encara o Talentos da Fé.

Parábola FC surpreende Sete Vezes Mais e vence em sua estreia no Carioca Evangélico

Por Thaise Lima

Mais uma edição do Campeonato Evangélico se iniciou na tarde deste último sábado, as equipe do Sete Vezes Mais e Parábola FC, deram início a mais um ciclo deste campeonato nos gramados do Pau Ferro Futebol Clube. Enquanto o Sete Vezes Mais entrou em campo com a pompa de terceiro colocado da edição passada, o Parábola FC fazia sua estreia na competição. No final o estreante venceu por 8×4.

O jogo começou bem agitado. Com menos de um minuto de bola rolando, o Sete Vezes Mais já se mostrou ativo na partida e tentou emplacar o primeiro gol, mas a bola bateu na trave e a equipe não conseguiu abrir o placar. A equipe do Parábola ficou durante alguns minutos analisando as jogadas do adversário e não demorou muito para que o passe de Paulinho fIzesse Jefferson aproveitar e finalizar emplacando o primeiro gol da partida. Após o time de Bangu abrir o placar a seu favor, o jogo começou a ficar meio confuso, as duas equipes se dispersaram, de um lado o Sete Vezes Mais tentando igualar o placar, do outro o Parabola trabalhando na defensiva e deixando o ataque de lado, durante alguns minutos; ambos os times erraram muitos passes e não aproveitaram algumas oportunidades de gol.

A equipe em vantagem no placar começou a se mostrar mais presente no jogo com duas tentativas de gols consecutivas. O jogo voltou a ficar no ritmo mais agitado e empolgante, foi quando a equipe do Sete Vezes Mais conseguiu o empate com Mineiro recebendo passe de Ronaldo. O duelo ficou ainda mais disputado após esse gol. Ambas as equipes tiveram boas oportunidades de fazer o segundo, primeiro o Parábola com Jefferson, depois o time do Vidigal com Daniel. Mas foi a equipe da zona oeste que voltou a ficar na dianteira do placar depois que Artur tocou para Jefferson que, aproveitando a distração do goleiro adversário, marcou o segundo. 2×1 Parábola. E não parou por aí; faltando poucos minutos para o primeiro tempo acabar, Fábio Prince emplacou o terceiro após receber de Café. Final de primeiro tempo e boa vantagem do time que estreava sobre o vice-campeão do Torneio de Inverno.

Assim que o segundo tempo se iniciou, o Parábola teve a chance de emplacar o quarto gol, mas não conseguiu. Durante algum tempo, a partida ficou truncada, a equipe em vantagem no placar estava tendo mais oportunidades de bola, mais lances e finalizações, enquanto o Sete Vezes Mais ficou na defensiva e deixou o ataque de lado, tentando impedir o próximo gol do adversário. Alguns minutos após a partida ficar assim, o Parabola emplacou o quarto gol, Jefferson bateu e marcou um gol de pênalti para o time.

A desvantagem do Sete Vezes Mais era grande, mas a equipe não desistiu da partida e conseguiu seu segundo gol com Leonardo, recebendo passe de Washington. Era o início de uma reação inesperada, até pelo bom jogo feito pelo adversário. Mas o cochilo do Parábola quase custou caro, pois o time do Vidigal marcou dois gols em sequência, empatando o duelo. No primeiro, terceiro do time, o gol foi do artilheiro da edição passada, Washington, e no segundo, quarto, outra vez Leonardo; ambos com assistência de Ronaldo.

O jogo já estava na metade da segunda etapa quando, após sentir que o adversário tinha condições de realmente reagir e virar a disputa, o Parábola voltou à ativa e Fabrício fez o quinto da equipe vermelha.

Com o empate e quase na metade do segundo tempo, as equipes estavam lutando contra o tempo para ter um desempate ao seu favor, não demorou muito tempo para o Parábola voltar a se mostrar presente dentro de campo, foi quando Fabrício Albuquerque, sem nenhuma assistência, deu o desempate a favor do Parábola. A marcação do time que vencia foi reforçada e, por mais que o Sete Vezes Mais tentasse, era difícil vencer a barreira. Até que Fábio Prince, melhor jogador do jogo, recebeu de Artur e  colocou 6×4 no placar para o time de Bangu. O ânimo do time azul ia se arrefecendo aos poucos, ainda mais quando Fábio voltou a marcar, fazendo o sétimo do Parábola, com assistência de Fabricio. Mesmo com a vitória nas mãos, o Parábola queria mais e fez o oitavo com Jean dando números finais ao bom duelo que abriu a sétima edição do Carioca Evangélico

O Parábola venceu o jogo por ter sido mais incisivo nas suas jogadas e por se apresentar de forma mais organizada. O Sete Vezes Mais, desfalcado, deixou a desejar e nem de longe lembrou a equipe que quase chegou à final na sexta edição.

Na próxima rodada o Parábola enfrenta o Barcelife e o Sete Vezes Mais o Galáticos JS.