Entrevista com o Craque da segunda rodada do Carioca: Robinho, do MAV.

Depois de uma estreia com derrota, o MAV se recuperou, e muito bem, vencendo o atual bicampeão do Carioca, o Missionários. Qual foi o grande mérito da equipe e o que mudou de um jogo para o outro na sua opinião?

O nosso mérito foi ter colocado em prática o nosso estilo de jogo o tempo todo. Contra o Israel da Bola, colocamos o nosso estilo e terminamos o primeiro tempo vencendo por 2×1, já no segundo tempo, pecamos e por isso saímos derrotados.

Você marcou três vezes e foi eleito o craque da rodada. Você já tem uma certa liderança, junto com o Thiago, dentro do time. Agora também será uma liderança técnica?

Eu era o técnico do time  por entender que precisávamos de liderança fora das quatro linhas, algumas coisas aconteceram e eu resolvi voltar a ser jogador e estou feliz com isso, está dando certo (risos).

Como está sentindo o MAV para essa edição? Dá pra conquistar o título?

Todos os campeonatos da Liga e, que entramos até hoje foi para ganhar; o nível aumentou nessa 4a edição mas confio no nosso plantel, vamos fazer de tudo para conseguirmos esse título inédito.

Você vê semelhanças suas com o Robinho famoso? Porque?

Não vejo (risos). Ele é mais de dar dribles, fazer jogadas de efeito, eu sou mais voltado para fazer gols, jogo bonito é melhor, mas é com gols que se vence.

Qual a principal virtude, ou as principais, para um time ser o campeão de um campeonato tão acirrado como o Carioca?

União e, claro, técnica. Temos exemplos de times desunidos que venceram, mas a cumplicidade é tudo. Ser comprometido com o time é fundamental, abrimos mão de muitas coisas para jogar e sem união, mesmo que tenha diferenças, não há vitórias; e obviamente, ter um elenco qualificado.

Como está vendo o nível dessa edição?

Como respondi anteriormente, essa edição está bem mais disputada, assim que eu gosto. (risos)

Você joga por outras equipes em outros campeonatos? E com o MAV, já conquistou alguma coisa coletiva ou individualmente?

Na própria Liga sou o responsável pelo time Borussia de Realengo, da terceira divisão. No MAV, infelizmente, temos 2 vices campeonatos dos torneios menores. O time tem um título em Realengo, mas eu não fazia parte da igreja na época.

Cite um momento inesquecível dentro de sua Igreja!

A primeira vez que pisei lá, no dia 28/03/16. Estava caído e, desde essa data, pude estar de pé novamente. GLÓRIA A DEUS!!!

Cite um momento inesquecível de seu time do coração!

Sou Flamenguista, e sem dúvidas, o gol do Pet aos 43 do segundo tempo contra o Vasco. Momento mágico.

Qual foi o principal mérito do Tite para mudar totalmente a Seleção em menos de um ano e classificar o time para a Copa com tanta antecedência?

Dar um padrão ao time. Com o Dunga, não tínhamos nada, éramos um bando, e  Tite chegou e como chamamos: “organizou a casinha”. O melhor que nós temos.

Nossa cidade vive um momento muito delicado na economia, política e segurança. No seu modo de ver as coisas, quais soluções a curto e longo prazo podem ser tomadas para melhorar o panorama?

Não sendo cético, mas creio que o panorama não irá melhorar, o mundo jaz é do maligno e estamos no final dos tempos, a bíblia nos adverte que ficarão pior os dias… ELE VOLTARÁ!

Mande um recado aos amigos e torcedores do MAV!

Quero agradecer cada apoio e mensagem de carinho que me deram com essas minha conquista, não ganhamos nada ainda, mas quero dizer para o MAV que faremos tudo o possível para levar esse caneco para a nossa igreja, juntos somos mais fortes. AMO VOCÊS!!!*

NOME: Robson Bomfim Theodorico

IDADE: 29 anos

PROFISSÃO: Consultor de vendas

TIME DO CORAÇÃO: Flamengo

ALTURA: 1,77

POSIÇÃO: Meia/Ala

IGREJA: Ministério Apostólico Vida – MAV

BAIRRO: Realengo

ÍDOLO NO FUTEBOL: CR7

FILME: Indenpence Day

MÚSICA: Minha vida – Ministério Você Pode Adorar (de minha autoria)

ATOR: Will Smith

ATRIZ: Letícia Spiller

NOVELA: Avenida Brasil

PRATO: Lasanha

LUGAR: Maracanã

COR: Amarelo

CANTOR: Jeremy Camp

CANTORA: Gabriela Rocha

FRASE: O calado vence! (Minha mãe: Raquel Theodorico)

MELHOR PARTE DA BÍBLIA: João 3:16

UMA MULHER ESPECIAL:
Minha mãe

JESUS NUMA PALAVRA:
Tudo

Entrevista com o Craque da Primeira Rodada do Carioca: Victinho, do Israel da Bola

O Israel da Bola conseguiu uma boa vitória na estreia contra um time tradicional do Carioca. Fale um pouco desse jogo e do que levou sua equipe a sair vitoriosa!

Começamos um pouco nervosos, o que acho normal por ser uma estreia. O primeiro tempo acabou com o placar de 2×1 pra eles. No segundo tempo botamos a bola no chão, trabalhamos bem e conseguimos o resultado. Fico muito feliz pela entrega de todos e pela vitória.

Você foi eleito o craque da rodada e comparado a Kaká. O que achou disso?

Quem não gosta de ser comparado a um craque né? (risos).
Porém sei que é apenas uma brincadeira, e espero poder continuar ajudando a equipe da melhor forma.

O Israel da Bola vem para ser campeão? Quais as principais virtudes de sua equipe?

Com certeza o pensamento é esse, vamos levando cada partida como se fosse a final e com muita seriedade. Acho que uma das virtudes é a mescla dos mais experientes com os mais jovens, o equilíbrio que existe.

Você jogou no Meninos da Vila ano passado e também se destacou. Quais as principais diferenças e semelhanças entre as duas equipes?

Eu acho os dois estilos de jogo um pouco diferentes. No Meninos da Vila, nós tínhamos a posse de bola quase sempre, sem pressa de definir a jogada. Já no Israel, jogamos mais no contra ataque, definindo rápido a jogada com muita velocidade.

Você joga ou jogou outras competições de futebol society7? Quais? Foi destaque?

Já joguei sim, mas não tinham essas premiações para craque da rodada, nem seleção.

Qual o momento mais marcante jogando futebol?

Foi com certeza quando entrei em campo pelo sub20 do Barra Mansa no Maracanã contra o Flamengo em 2015, sensação única.

Qual o momento mais marcante como cristão?

Sem dúvidas quando aceitei a Cristo e quando consegui levar amigos meus de fora da igreja, pra dentro.

Falando de futebol, o que vem achando do novo momento da Seleção Brasileira?

Momento muito bom, o bom futebol voltou com a chegada do Tite, e vamos com tudo em busca do hexa ano que vem.

Como torcedor qual o momento mais marcante de seu time do coração?

Decisão do campeonato brasileiro, Flamengo x Gremio, ocasião que o flamengo foi campeão.

Mande um recado para os torcedores do Israel da Bola!

Gostaria de agradecer primeiramente a Deus, depois ao Willian por confiar em mim pra fazer parte desse time (ministério), e podem ter certeza que todo jogo darei o máximo.

Nome: Victor Menezes Bastos

Idade: 21

Time do Coração: Flamengo

Igreja: PIBVP vila da penha

Altura: 1,79

Bairro: Vista Alegre

Ídolo no futebol: Messi

Filme: –

Música: Marca da promessa

Ator: –

Atriz: Julia Roberts

Novela: Não vejo

Prato Preferido: Strogonoff

Lugar: Minha casa

Cor: Vermelho

Cantor:

Cantora: Fernanda Brum

Frase: “Nunca deixe que lhe digam que não vale a pena acreditar no sonho que se tem”

Melhor parte da bíblia: Êxodo 20:12

Uma mulher especial: Minha mãe

Jesus numa palavra: Suficiente

Hobby: Praia

Profissão: Estudante

Talentos da Fé vira pra cima do Plenitude 12 e segue 100% no Carioca Evangélico

Por Jakqueline Oliveira

Um Jogo clássico entre duas equipes experientes não ficou marcado pela quantidades de gols, ou por brigas e discussões, mas foi abrilhantado pela raça e disposição desses dois times que vieram para brigar pelo título do Carioca Evangélico. Talentos da Fé e Plenitude 12 já participaram do campeonato anteriormente, mas nunca levaram a taça. Esse ano ambas as equipes tem futebol pra isso. Mas no duelo que valeu pela terceira rodada, deu a maior experiência do Talentos da Fé.

O jogo já começou quente.  A disputa pela bola era intensa. A primeira chance de gol aconteceu para o Plenitude 12 logo aos 3 minutos, com Anderson dando lindo passe para Romário mandar por cima do gol. Mas aos 7 minutos, depois de recuperar a bola e passar por todo meio de campo, Romário não deu chances para o arqueiro adversário e abriu o marcador. 1×0 Plenitude. Em desvantagem, o Talentos passou a pressionar o rival, mas em outro vacilo no ataque, Adriano roubou bola e tocou para Milton fazer o segundo do time do Ministério Apostólico Projeto Plenitude, de Campo Grande.

Enquanto demonstrava uma preocupação maior de chegar ao gol, a zaga do Talentos da Fé ficava exposta ao ataque do time preto e branco, e não deu outra. Rafael fez o cruzamento pelo canto direito e Alessandro chutou com muita classe e fez o terceiro. Parecia um jogo perdido para o time da Academia da Fé, da Tijuca. Mas para manter as esperanças na reação, o time dourado usou a mesma arma que o adversário: A roubada de bola. Ricardo tomou a pelota do oponente e lançou João Pedro que diminuiu para 3×1, aos 18′. Cinco minutos depois, aos 23′, Ricardo voltou a aparecer bem e deixou Lucão numa situação boa para fazer o segundo do Talentos. 3×2. Voltávamos a ter um jogo.

Já no segundo tempo as equipes voltaram com outra postura. Brigando pela sua invencibilidade, o Talentos entrou em cena com uma postura mais agressiva  Já a equipe do Plenitude12 chegava ao segundo tempo sabendo da grande responsabilidade que tinha em manter-se à frente no placar. Mais uma falha poderia deixar o grupo em uma posição muito ruim.

Mas todos estavam brigando pelos três pontos ali. Com apenas 4 minutos, Diogo encarou a marcação, saiu pela esquerda e deu um passe livre, sem marcação para João Pedro, que chutou no cantinho inferior esquerdo. Golaço! 3×3. Mas o Plenitude deu a sua resposta com um lindo chute de Romário, que morreu nas redes. 4×3 para o time de Campo Grande.

Nos 10 minutos finais parecia que não havia mais nada para acontecer, mas enquanto a bola está rolando, tudo é possível. Guilherme, do Talentos, chegou para trazer a esperança novamente para o Talentos da Fé, e em uma jogada de troca de passes, Gui mirou, chutou e acertou. Tudo empatado novamente. 4×4.

O jogo era bom, a disputa intensa, mas o Talentos teve mais gana e conseguiu tomar a ponta no placar após chute de Guilherme que iria sair, mas João Pedro se aproveitou e fez o seu terceiro no jogo. 5×4. O mesmo João fez o sexto antes de o juiz apitar o final da partida. 6×4 Talentos da Fé.

O grande destaque desse jogo foi João Pedro que com 4 gols foi o artilheiro da partida, sendo essencial para a vitória do Talentos da Fé.

A próxima rodada ocorrerá no dia 6 de maio e o Talentos da Fé enfrenta o Missionários e o Plenitude 12 o MAV.

 

 

 

Betel mostra força mais uma vez e vence É de Deus por 12×1 no Carioca Evangélico

Por Hyanarrara Santos

Neste sábado, 8/4, aconteceu a terceira rodada do Campeonato Carioca Evangélico, no Campo do Agrião, Alto da Boa Vista. Os estreantes desta edição, Betel FC e É de Deus, disputaram o jogo pelo grupo B. A molecada de Inhaúma conseguiu sua terceira vitória no campeonato, atropelando o adversário com um placar de 12 x 1.

No primeiro minuto de partida o Betel já mostrou a que vinha. Jonathan carregou a bola e chutou para balançar a rede. Logo após, Renato, do “É de Deus”, lançou um foguete à direita do goleiro adversário, que defendeu. O jogo mal começou e já estava esquentando. Aos 7 minutos, Vinicius fez o segundo tento da sua equipe. Em seguida, Vinicius cruzou rasteiro para Jonathan aumentar a vantagem do Betel FC. Marcador 3 x 0. Aos 10 minutos de partida veio o quarto. Marcelo deu assistência para Vinícius, que matou no peito e chutou, fazendo o gol mais bonito da tarde.

O  É de Deus parecia perdido. O time da Baixada tentava avançar no campo, mas era impedido e o Betel dominava as ações, tocando com facilidade e chegando rápido ao ataque.  Tentativa do É de Deus: Giovani ajeitou a bola e bicou com muita velocidade, mas o goleiro adversário defendeu. Os meninos da Betel eram implacáveis, queriam ampliar o placar e estavam chutando todas. Então, aos 17 minutos de partida, veio o quinto gol para a equipe de Inhaúma. Jonathan deu assistência para Vinícius, que encobriu o goleiro. Placar 5 x 0.

O Betel FC fazia uma pressão imensa, marcava bem e o É de Deus tinha poucas chances de fazer o seu, não conseguindo crescer em campo. Aos 23 minutos o zagueiro de Inhaúma, Valdeir, viu o goleiro adiantado e chutou do meio da rua, colocando o marcador em 6 x 0. Então fechou a primeira etapa com essa goleada.

Começou o segundo tempo com um lance de ataque do É de Deus com o jogador Guilherme, mas que não foi desenvolvido com sucesso. Aos 4 minutos, Marcelo tocou para Elton fazer o seu e mais um para o Betel. A molecada de São João de Meriti parecia ter acordado para o jogo, Renato chutou com perigo, mas o goleiro adversário defendeu.

O É de Deus estava chutando em todas as oportunidades que tinha, mas a bola não queria entrar. Em dois chutes seguidos a bola bateu na trave, deixando os jogadores irritados. Já para o time de Inhaúma, tudo favorecia. Aos 9 minutos, Elton tocou para Jonathan fazer o oitavo. Aos 15 minutos, Guilherme bateu uma bela falta, fazendo o gol de honra da sua equipe. No momento seguinte, Jonathan fez mais um, alargando a vantagem. Placar 9 x 1.

O Betel ainda não tinha cansado e fez mais três gols: Marcelo tocou para Matheus balançar a rede e Jonathan deu assistência para Vinícius e Marcelo, que colocaram o marcador em 12 x 1, tirando todas as esperanças da equipe de São João de Meriti.

O segundo tempo acabou com o elástico placar de 12 x 1 para o Betel FC, tendo como destaque da partida Vinícius, que brilhou na tarde de sábado com ótimas jogadas.

Na quarta rodada, dia 6 de maio, o Betel encara o GDC FC e o É de Deus pega o Galáticos JS.

 

Um jogo para a história: Ágape F7 faz 21 x1 no Mainé’s FC e Matheus Piu marca dez vezes pelo Carioca

Por Isabella Azevedo

Ágape F7 e Maine´s  se enfrentaram pela terceira rodada do Carioca Evangélico, no último sábado, no Campo do Agrião. O time da Assembléia de Deus Ministério Apostólico Ágape, do Recreio, fez jus ao favoritismo e goleou o adversário por 2×1, a maior goleada da história da competição. A fragilidade apresentada pelo Mainé’s nas duas primeiras rodadas se mostrou ainda mais evidente  e a força já conhecida do Ágape, campeão dos campeões evangélicos e campeão do Torneio de Inverno do ano passado, foi  confirmada com louvor. Matheus Piu, com dez gols, se tornou o jogador com o maior número de gols numa partida do Carioca; e ele ainda deu cinco assistências. Dos 21 gols, 15 tiveram sua participação.

Apesar do resultado, quem saiu na frente foi o time da Assembléia de Deus Ministério, de Anchieta. Johnny recedeu de Diego, driblou o goleiro Junior e fez 1×0 para o Mainé’s. No entanto, logo depois o Ágape começou a mostrar a sua avassaladora força. Antes de empatar a partida aos oito minutos, Sávio obrigou o goleiro Amir a fazer uma defesa espetacular. Mas não teve jeito. Matheus Piu começou a dar seu show particular e fez o primeiro do time azul e branco em jogada individual. Era apenas o início dos trabalhos. Três minutos depois, Piu recebeu de Sávio e colocou o time da Zona Oeste na frente do placar. Aos 14′, Piu retribuiu a gentileza e Sávio fez o terceiro.

Nesse momento o domínio era total do time que vencia. Acuado, o Mainé’s errava muitos passes e não conseguia segurar o ritmo mais que acelerado do oponente. Aos 16 minutos, Matheus Piu recebeu de Julio Cesar e fez seu terceiro na partida, o quarto do Ágape. Dois minutos a frente, o atacante fez mais um, dessa vez recebendo boa assistência de Michel. Era ataque contra a defesa e Piu parecia onipresente em campo. Aos 21′, Michel recebeu de Kayque e colocou uma bola rasteira do gol de Almir. Menos de um minuto depois, Matheus fez o sétimo, recebendo de Sávio e mais rápido ainda fez bonita jogada individual para fazer o oitavo de seu time, segundos depois. Antes do apito final do primeiro tempo, Sávio fez o nono, com assistência de Piu. O intervalo chegava com impressionantes 9×1 para o time do Recreio.

Com o início do segundo tempo, os torcedores esperavam uma reação do Mainé’s, mas o time de Anchieta voltou ainda pior, errando passes e completamente desnorteado em campo. Com isso, aos 3 minutos, Wuelton recebeu de Piu e fez o décimo do Ágape, que não deu nenhuma mostras de que ia relaxar em campo. Tanto que a enxurrada de gols continuou: GULANO fez o décimo primeiro, Piu o décimo segundo e décimo terceiro e o mesmo deu passe para Wuelton fazer o 14ª. Impressionante!

O décimo quinto saiu de uma jogada ensaiada de Wuelton com Carlos Augusto, com gol do primeiro.  Com dez minutos de jogo ainda a serem disputados, o Ágape derrotava o Mainé’s por 15×1. E saíram mais seis gols até o final. Parecia que o maior adversário do time que goleava era o tempo e a possibilidade de estabelecer uma marca histórica.

Sávio, outro que brilhou na partida, marcou o 16º aos 19 minutos. Após 5 minutos fora do jogo, para um descanso merecido, Matheus Piu voltou a campo, deu passe para Marcus, que colocou a bola dentro do gol, fazendo 17×1. Aos 22′, Marcus deu passe para Sávio faz o gol 18. O 19º nasceu de um contra-ataque terminado com mais um gol de Piu. Logo depois, Sávio fez o 20º de sua equipe, seu quarto no “duelo”.

Como o grand finale de uma grande apresentação teatral, Matheus Piu, já no minuto final, fez o 21º e último gol do time azul e branco, seu décimo gol, coroando uma das maiores atuações que o futebol society carioca já teve em sua história.

Apesar da fragilidade do Mainé’s, a goleada do Ágape é histórica e deve-se parabenizar a equipe pela força e respeito com o adversário. Em nenhum momento houve humilhação, mas sim um jogo vistoso, mortal que vitimou um adversário muito mal no jogo. E Piu foi extraordinário. Palmas também para a esportividade do Mainé’s que aceitou na bola a derrota e não apelou. Um jogo para a eternidade.

Na próxima rodada, o Ágape enfrenta o Ousadia FC. O Mainé’s já ganhou os pontos do jogo contra o Atletas de Cristo, eliminado por W.O, e só volta a jogar no dia 20/05 contra o Albatroz, pela quinta rodada.

 

 

 

 

De virada, Israel da Bola passa pelo Missionários FC e segue 100% no Carioca

Por Estevão Julio

A partida marcada para as 15h, do dia 8 de abril, no Campo do Agrião, no Alto da Boa Vista tinha como atrações o atual bicampeão do torneio, o Missionários F.C, da Igreja Missionária do Brasil, de Prata, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, e o Israel da Bola, da Primeira Igreja Batista de Irajá, Zona Norte do Rio. O jogo tinha vários ingredientes para uma excelente partida de futebol.

A partida começou bem movimentada. O time azul e branco tocava bem a bola e saía em velocidade. As melhores jogadas eram criadas por Victinho. Já a equipe do Missionários não tinha opções para sair jogando, e seu atacante, Julio, jogava isolado na frente. Mas ele quase marcou. Após receber passe da direita, o camisa 7 deu um toque de letra e, por pouco, não abriu o marcador no Campo do Agrião.

A equipe de Irajá continuava jogando em velocidade e seus adversários demoravam a fazer a recomposição, o que gerava espaços e jogadas perigosas a seu favor. Luiz Carlos chutou e a bola passou por cima do gol. Em outra tentativa, Gyan tentou, mas o chute foi direto para as mãos do goleiro. O time era mais perigoso no jogo.

O bicampeão acordou e passou a fazer uma marcação mais forte. E deu certo. Julio recebeu a bola na área, chutou forte, mas em cima do goleiro.

A mudança de postura foi premiada. Aos 20 minutos saiu o primeiro gol do jogo. A bola sobrou para Henrique que pegou bonito de fora da área e acertou o ângulo do arqueiro.

Após sofrer o gol, o líder do grupo A partiu para cima. Gyan tentou de fora da área, mas o chute foi para fora. Em jogada individual, Daniel se livrou da marcação e chutou bonito de canhota e a bola foi por cima do gol. Hebert também tentou com um chute colocado, mas o primeiro tempo terminou com a equipe da Baixada em vantagem.

A etapa final começou com o Israel da Bola vindo pra cima para manter a liderança em sua chave. Victinho teve o gol vazio, mas desperdiçou. O Missionários F.C também assustou: após cobrança de escanteio, Bruninho quase marcou de cabeça.

A equipe da PIB de Irajá tinha um bom volume de jogo e se mantinha no campo de defesa adversário. Gyan, camisa 10 do time, fazia uma partida de gala. Saía jogando, criava as jogadas e finalizava, para o desespero do técnico adversário, que pedia marcação especial para o camisa 10.

Não funcionou. O craque da partida recebeu a bola, passou pelo goleiro e marcou o gol de empate aos 12 do segundo tempo.

Após o empate, a  pressão continuou. A equipe do Missionários pouco criava. Parecia questão de tempo a virada do Isarel. E ela aconteceu aos 20 minutos. Luiz Carlos recebeu passe de Victinho e tocou para o gol para colocar o time do subúrbio carioca em vantagem.

Mesmo em superioridade no placar, o clube continuou jogando pra frente, buscando o gol. O Missionários tentava acionar seu camisa 7, mas sem sucesso. Ele até chegou a marcar, no entanto, a partida já estava parada.

O time azul e branco conseguiu administrar o jogo e saiu vitorioso da partida. Liderança mantida  e 100% de aproveitamento no Carioca Evangélico. O Missionários, com a derrota, fica na quarta posição com apenas 3 pontos.

Dia 6 de maio acontece a quarta rodada e o Israel da Bola enfrenta o Águias FC. Já o Missionários tenta se recuperar diante do Talentos da Fé.

 

 

Em jogo com muitas alternativas, IMSC derrota Kairós FC pelo Carioca Evangélico

Por Jessica Felisbino

No último sábado, 08/04, aconteceu a terceira rodada do Carioca Evangélico, no Campo do Agrião, Alto da Boa Vista. O IMSC venceu o Karóis por 3 x 1, com destaque para Walace, apesar de o time contar com mais de um craque nessa partida. A presença do camisa 7 em campo foi fundamental e seus 2 gol ajudaram a definir a disputa.

A partida começou bem equilibrada, os times se dedicaram, buscaram o gol e foi  um jogo divertido de se assistir. Mesmo com toda a força do Kairós, o IMSC se mostrou mais à vontade em campo desde o início e o primeiro gol não demorou a acontecer. Aos 7′, Diego deu bola para Walace fazer 1×0 para o time da Igreja Metodista de Senador Camará. Mas a reação do time da Terra dos Milagres, de Irajá, foi rápida e Peterson recebeu de Lucas Gomes e deixou tudo igual no placar. O Kairós foi gostando do jogo e passou a chegar com mais perigo, mas sempre errando na hora do último passe. Maurício se apresentava muito bem e era o melhor da equipe azul e vermelho. Matheus perdeu chance clara de virar a partida. Mais objetivo, o IMSC conseguiu chegar ao segundo gol com Jonas. Cada equipe achou um gol quando o adversário levava ligeira vantagem na atuação. Só que o segundo chamou o terceiro do time azul e, com uma aposta singular, Walace fez 3×1.

No segundo tempo as equipes estavam bem similares. Algumas substituições não foram muito bem sucedidas, alguns  passes errados, de ambos os lados. O gigante goleiro do IMSC estava aplacando qualquer tentativa de goleada do oponente.  Um dos eventos foram duas tentativas seguidas do rival. O mais incrível, que eram chutes fortes e o mesmo estava sem luvas. A metade final do duelo não mantinha o mesmo nível da anterior, mas a vontade de ambos não tirava o interesse do público no jogo. O grande problema do time de Irajá na partida foi a falta de calma e pontaria, coisas que sobraram ao IMSC, que soube fazer seus gols na hora certa e administrar a vitória, sem prejuízo das tentativas de ampliá-la.

Na próxima rodada o IMSC tenta a terceira vitória na competição diante do Galáticos da Catedral e o Kairós busca a primeira contra o Albatroz FC.

 

 

Albatroz e Ousadia FC empatam em 1×1 em jogo equilibrado pelo Carioca

Por Estevão Julio

A tarde era nublada. Os termômetros marcavam 29 graus no Campo do Agrião, no Alto da Boa Vista. Este era o cenário para o duelo entre Ousadia e Albatroz, às 15h, no dia 8 de abril, em partida válida pela terceira rodada do Campeonato Carioca de Igrejas Evangélicas.

O Ousadia, da Igreja Pentecostal Ebenezer IV Centenário, da Taquara, vinha de uma boa vitória diante da equipe do IMSC, tinha a melhor defesa, com uma média de 0,67 gols sofridos por partida, e um aproveitamento de 77,8%. O Albatroz, da PIB em Agostinho Porto, em São João de Meriti, foi goleado pelo IMSC na primeira rodada e venceu o Atletas de Cristo na rodada anterior, totalizando um aproveitamento de 44,4%.

Quando a bola rolou, a equipe da Baixada Fluminense parecia não ter muitas opções para sair jogando. Tentava chegar na meta adversária através de ligação direta, o que não deu certo. Já o Ousadia, quando tinha o domínio da redonda, movimentava-se em campo e marcava no campo de defesa, o que trazia ao time diversas possibilidades para a criação de jogadas. O contra-ataque também era uma boa alternativa para trazer perigo aos adversários.

Aos poucos, as finalizações surgiram. Rodrigo, do Ousadia, deu um belo chute de fora da área, mas a bola foi para fora. O Albatroz revidou: em jogada pelo meio, Rafael chutou forte, o goleiro deu um leve toque e a bola, caprichosamente, beijou a trave antes de sair pela linha de fundo.

No decorrer da partida, o Albatroz conseguiu se encontrar em campo. E as jogadas mais virtuosas saíam dos pés de Tácio. Em uma das finalizações, ele limpou e bateu rasteiro, mas acertou a trave;  logo depois, passou por dois jogadores, mas, antes de chutar, sofreu falta.

Do outro lado, Igor Barbosa se destacava. O camisa 9 levava perigo ao gol adversário com bons chutes e fazia pressão na saída de bola, o que gerou boas chances para o Ousadia F.C

E foi dele o primeiro gol da partida. Aos 18 minutos, após cruzamento da esquerda, a bola passou por todo mundo e sobrou para o centroavante que, de carrinho, só teve o trabalho de empurrar  para o gol.

Não demorou muito para o time preto e dourado empatar a disputa. Pressionado na saída de bola, Rodrigo tentou livrar-se dela com um chutão, mas foi travado por Luiz Fernando, que cruzou para Tacio deixar tudo igual quando o relógio marcava 20 minutos de jogo.

O time de branco sentiu o gol de empate e pouco criou. Já no fim do primeiro tempo, Igor Barbosa, após escanteio, cabeceou e a bola tirou tinta da trave.
O primeiro tempo terminou com tudo igual no placar.

Disposto a vencer, o Ousadia voltou com um time bem ofensivo, com três atacantes. Porém, não conseguia chegar ao gol adversário.  A equipe meritiense manteve a formação original e teve melhores chances para mudar o placar.

Uma delas foi criada por Tacio; ele partiu pela esquerda e quase marcou o que seria o gol da virada. O time estava bem organizado em campo. Marcava bem e saía nos contra-ataques. Em um desses, Luiz Fernando passou pra Tacio, que chutou, mas a bola foi pela linha de fundo.

A equipe da Igreja Pentecostal Ebenezer conseguiu se organizar e, em alguns momentos, conseguiu incomodar a defesa oponente. Pablo fez boa jogada, abriu e chutou na trave. A bola sobrou para Igor Barbosa que, com o gol livre, chutou por cima da meta.

O jogo se aproximava do fim e, na busca pelo gol da vitória, as equipes se expuseram, oferecendo contra-ataque umas às outras. O Albatroz quase marcou com Luiz Fernando. O camisa 11 recebeu cruzamento de Tacio, e na dividida com o zagueiro, por pouco não fez o segundo gol para a sua equipe.

Albatroz e Ousadia tentaram, mas o jogo terminou empatado em 1 a 1. Com o resultado, O Ousadia F.C fica na segunda posição do grupo C com 7 pontos. O Albatroz F.C é o quinto colocado e tem 4 pontos. Quatro jogadores receberam cartão amarelo, dois de cada lado.

Na próxima rodada, dia 6 de maio, o Ousadia encara o Ágape F7 e o Albatroz terá pela frente o Kairós FC.

 

GDC segura ímpeto do Galáticos JS e conquista segunda vitória consecutiva no Carioca

Por Thamires Marciano

Neste sábado, dia 08 de abril, aconteceu uma das partidas mais esperadas da 3ª rodada do Carioca Evangélico, GDC FC  x Galácticos JS. Numa partida muito equilibrada e onde as duas equipes se mantiveram bem tranquilas, preocupadas apenas em jogar futebol, o GDC foi mais eficiente e acabou derrotando o Galáticos por 2×1. Como destaque coletivo a pesada marcação sobre o adversário e como craque do jogo o meia Michael.

No primeiro tempo foi possível notar muitos passes diretos para o gol na tentativa de colocar a bola para dentro da trave. A disputa em campo era muito acirrada e os lançamentos e jogadas de bola parada eram alternativas ao jogo truncado nas intermediárias. Com um estilo de jogo mais ofensivo que o oponente, o Galáticos JS não encontrava as facilidades das duas primeiras partidas, onde marcou 18 gols. O time da Baixada Fluminense se apresentava de forma irretocável taticamente. Apesar das tentativas, os gols não deram as caras nessa primeira metade do duelo, que foi um jogo morno, sem muita emoção. A transpiração falou mais alto que a inspiração.

No início do segundo tempo o jogo começou a mostrar sinais de emoção com passes mais arriscados e audaciosos. Os jogadores do Galáticos começaram a apresentar um temperamento um tanto agressivo para o jogo querendo marcar o primeiro gol; claro que o time adversário não ficou pra trás e da mesma forma fechou o cerco. Como destaque do jogo, Michael, camisa 11 do GDC, fez uma gloriosa participação mantendo a bola sob controle e fazendo passes significativos para a atuação do seu time.

O primeiro gol do jogo acabou saindo para o GDC: Eduardo Lopes tocou para Matheus que fez o primeiro do time da Baixada. Sem muitas alternativas para tentar o empate, o Galáticos começou a apostar nos arremates de longe e nas cobranças de falta. Mas quem marcou foi o adversário, que ampliou para 2×0 sua vantagem. Michael serviu Hugo Leonardo que não pensou duas vezes antes de direcionar a bola em direção ao arco. O lance aconteceu pouco antes da metade do segundo tempo, quando os times brigavam pela posse da bola. O Galácticos manteve o bom domínio da bola durante esse período de jogo.

Como já era esperado do jogo, foi uma atuação muito impactante de ambos os times que se mostraram destemidos em campo. E quando tudo parecia perdido para o Galácticos, eis que em um passe admirável no fim do segundo tempo do camisa 21, Marcos Paulo, para seu companheiro camisa 2, Felipe da Silva, resultou em um belíssimo gol que salvou a posição do Galácticos na partida.

O jogo que parecia muito tranquilo no primeiro tempo teve um desenrolar incrível e um final emocionante, mostrando que um dos jogos mais esperados da rodada valeu a pena e se mostrou um jogão. Apesar das tentativas do time de Ramos, o GDC conseguiu segurar a vitória que lhe deu três importantes pontos na classificação.

Na próxima rodada o GDC enfrenta o Betel e o Galáticos encara o É de Deus

Partidários se recupera de derrota na rodada passada e vence Mendes FC no Carioca

Por João Godoy

O Partidários entrava em campo após dura derrota por 9×2, diante o Galáticos JS e buscava fazer um bom jogo para voltar a vencer. O Mendes F.C queria continuar a sequência de vitórias diante a equipe da Primeira Igreja Batista de Bento Ribeiro. Mas, a experiência falou mais alto e o Partidários saiu vitorioso da partida, válida pela 3ª rodada do Carioca Evangélico.

A partida começou com bastante intensidade e garra, com as duas equipes com uma marcação dura, velocidade e em busca de abrir o marcador. Nos primeiros dez minutos, ambas marcavam bem e conseguiam sair no contra-ataque, mas, não levavam nenhum perigo para os goleiros. O Mendes explorava muito o lado esquerdo da equipe do Partidários, André Luiz, camisa 7, usava sua velocidade e levava perigo a defesa. Por outro lado, William, camisa 9 do Partidários, executava bem a sua posição de pivô e criava boas chances de gol. O jogo seguia muito trucando, sem ter uma equipe melhor na partida. Mas, aos 16 minutos, o Mendes F.C abriu o placar. Andre Luiz aproveitou rebote de Rodrigo em chute de Helton e fez 1×0 para o

Na sequência do lance, o Partidários foi ao ataque com Michael, camisa 5, que dentro da área chutou e obrigou o goleiro Renan a fazer boa defesa. Mas aos 21 minutos, o time que perdia empatou a partida, após tabela de Michael e Everton, e gol do segundo. No último lance da primeira etapa, Gabriel, camisa 11 do Partidários, deu lindo chapéu no adversário e colocou Everton na cara do gol, porém, Renan, goleiro do Mendes F.C, executou duas ótimas defesas. O 1° tempo acabara e prometia uma segunda etapa bastante intensa.

Com o início do 2° tempo, o Partidários voltou querendo a virada e a vitória. Logo nos primeiros segundos de jogo, Lucas, camisa 10, fez boa jogada e tocou para William obrigar Renan a fazer boa defesa. A partida continuava com a mesma energia e disposição dos atletas. Aos 12 minutos, Marcelinho usou sua velocidade e cruzou rasteiro na área e William, como bom camisa 9, anotou seu primeiro gol, virando o jogo. Logo em seguida, aos 13 minutos, Jonathan tentou um lançamento antes da linha do meio campo e fez um golaço, surpreendendo o goleiro e aumentando a vantagem para 3×1 do Partidários. A partir deste gol, a equipe azul-celeste começou a ter total controle sobre a partida e aproveitava os erros da equipe do Mendes F.C.

O Partidários ganhou com as entradas dos velocistas Marcelinho, camisa 16 e do camisa 12, Leandrinho, que deixaram a equipe mais coesa e equilibrada. Já nos acréscimos, Rodrigo repôs bem a bola em jogo para Marcelinho, que driblou a marcação e fez o gol da vitória do atual vice-campeão.

Na próxima rodada, dia 6 de maio, teremos Partidários x Jesus na Área e Mendes x Raridade.