Vivendo em Triunfo surpreende com ótimo futebol e goleia Betel FC na abertura do Torneio de Inverno Evangélico

Por Marcio Nunes

O Torneio Evangélico de Inverno 2017 começou recheado de gols. O frio que era esperado no Alto da Boavista não chegou. O Vivendo em Triunfo, representante de igreja de mesmo nome, fez sua primeira partida na história. E que partida! Vitória tranquila de um time que ninguém sabia o que esperar diante de um Betel que deposita suas esperanças no camisa 10, Marcelo “M10”. Como ponto positivo do jogo, destaco os 12 gols marcados, mas como nem tudo é perfeito, a quantidade de faltas cometidas durante os 50 minutos de bola rolando foi preocupante: 16 faltas (oito de cada lado). Este dado alarmante coloca o jogo como o mais violento da rodada.

O Primeiro Tempo.

O pontapé inicial foi dado às 14:19h. O Triunfo começou o jogo mostrando a que veio. Em lance rápido de ataque, Sanderson serviu Marlon que acertou um belo chute, abrindo o placar. Foram cinco minutos de muitas faltas, nada de muito interessante, além do único gol até aquele momento. Aos seis minutos, após falha do zagueiro Marlon dentro da área, a bola sobrou para Flávio que encheu o pé e empatou para o Betel.

Com maior volume de jogo, o time de azul e preto criava as melhores chances de gol. Aos sete minutos, Yago recebeu na frente e tentou o chute, mas a bola bateu na zaga adversária, voltou para ele que rolou para o meio, encontrando Sanderson livre. O camisa 5 soltou a bomba, mas a redonda foi para fora, passando rente à trave. No lance seguinte, Marlon se antecipou à zaga do Betel, roubou a bola e arriscou o chute, mas mandou por cima do gol. Marcando no campo de ataque, o time de Belford Roxo seguia sufocando o adversário e, em mais uma antecipação com roubada de bola, desta vez com Ewerton que chutou de fora da área acertando o ângulo, chegaram ao segundo gol, voltando à frente no placar.

O nervosismo do time auri-rubro era aparente. Além de errarem muitos passes, cometerem muitas faltas e deixarem espaços para o adversário, quando foram ao ataque faltou força no chute. Em uma das poucas oportunidades do time de Inhaúma, Patrick arriscou de longe, mas o chute saiu muito fraco e Marcus não teve problemas para defender. No contra-ataque, Henrique dominou na intermediária, tocou para Marlon que chutou para fora, levando muito perigo e quase ampliando para o Vivendo. Os estreantes da tarde insistiram tanto que conseguiram aumentar o placar em cobrança de escanteio de Sanderson para cabeçada certeira de Alexssander aos 11 minutos. O Betel teve a chance de voltar ao jogo, mas faltou pontaria. Dentro da área, de cara para o gol, Marcus conseguiu, sozinho, chutar por cima da meta.

Lance Curioso

Aos 13 de jogo, o goleiro Carlos Cezar, do Betel, foi repor a bola em jogo com as mãos, mas, inexplicavelmente, conseguiu errar o alvo e mandou a pelota para fora pela linha lateral.

O Vivendo seguiu pressionando. Após boa triangulação no ataque, Sanderson tentou o chute, mas o goleiro defendeu. Na sequência, novamente o camisa 5 cabeceou, mas para fora. O time azul e preto ganhou tudo pelo alto. Aos 18 minutos, Alexssander recebeu na frente, girou e bateu pra fora. Quando ninguém mais esperava, o Betel chegou ao ataque e, em mais uma falha da zaga adversária, aproveitou para diminuir o placar. Flávio deu passe para Luiz Claudio bater forte e marcar o segundo do auri-rubro. Não deu tempo de comemorar. Henrique recebeu na frente, avançou e encheu o pé pra ampliar para o Vivendo. No final do primeiro tempo, o Vivendo ainda conseguiu mais dois. Alexssader recebeu na área, fez o giro e pegou de voleio, mandando para o fundo do gol. No último lance da etapa inicial, Alexssander deu passe para Henrique apenas empurrar para o gol vazio.

Lance Bonito

M10 recebeu na intermediária e passou por dois marcadores com direito à caneta e tudo. Na conclusão, o goleiro do Vivendo em Triunfo fez a defesa.

Foi um primeiro tempo em que M10 levou o Betel nas costas enquanto seus companheiros assistiam ao estreante em torneios, Vivendo em Triunfo, jogar um ótimo futebol. Um placar de 6 x 2 a favor do time de Belford Roxo que queria mais na segunda etapa.

O Segundo Tempo

O segundo tempo começou sem mudanças. Vivendo pressionando e logo no primeiro lance, Henrique arriscou o chute para defesa de Carlos. Um ataque inesperado do Betel quase resultou em gol. Primeiro Marcus chutou forte, o goleiro Marcus do Vivendo fez a defesa, mas deu rebote nos pés de Reinaldo que chutou em cima do arqueiro. Que chance perdida! Na sequência, nova chance do Betel com Reinaldo que acertou a trave. O auri-rubro seguiu pressionando com M10 que recuperou um bola no ataque e bateu forte, obrigando o goleiro a fazer grande defesa.

O azul e preto recuperou o controle do jogo e marcou mais um. Alexssander avançou, tocou para Denner que chutou livre para marcar o sétimo. M10 continuou tentando diminuir o placar, mas a bola teimava em não entrar. Primeiro em jogada individual, passou pela marcação e chutou rente à trave. Em seguida, deixou para Patrick bater da entrada da área, mas o goleiro defendeu. Como quem não faz, leva, o Betel foi castigado com mais um gol do adversário. Contra-ataque rápido do Triunfo com Yago que lançou para Sanderson marcar na saída do goleiro.

Coube mais. Marlon em jogada individual deu um drible desconcertante no marcador e soltou a bomba pra marcar. Aos 20 da etapa final, Kaique, do Betel, tocou com a mão na bola dentro da área, fez pênalti e foi expulso. Na cobrança, Sanderson bateu mal, mas o goleiro aceitou, fechando a conta.

Um segundo tempo com menos gols que o primeiro, mas com o mesmo número de faltas. O Vivendo manteve o domínio do jogo durante a maior parte da etapa final, demonstrando muita posse de bola e oportunismo.

Destaques individuais do Vivendo em Triunfo

Marlon, apesar da falha no primeiro gol do Betel, conseguiu se redimir e marcou dois gols, além de ser bastante eficiente na marcação.

Alexssander, típico atacante de área, foi fatal quando necessário marcando dois gols e dando duas assistências.

Henrique articulou bem as jogadas pelo meio, mantendo o time no ataque. Teve tempo de dar uma assistência e marcar dois gols.

Sanderson foi o melhor em campo. Além dos dois gols e de duas assistências, correu o campo inteiro ajudando na marcação.

Avaliação individual do Betel

Marcelo “M10” foi o melhor do time. Jogou sozinho. Demonstrando muita habilidade, deu vida ao espetáculo com seus dribles.

 

Avaliação coletiva do Vivendo em Triunfo

Time bem organizado em campo, cometeu algumas falhas de marcação no início do jogo, mas logo se reorganizou em campo. Muita posse de bola e objetividade garantiram um domínio da partida. O time marcou no campo de ataque durante a maior parte do tempo, sufocando o adversário e com boa antecipação de seus jogadores para efetuar desarmes e criar oportunidades.

Avaliação coletiva do Betel

Marcelo e mais seis. Abusaram das faltas para conter o adversário. Um time bastante desequilibrado em campo que se desestabilizou após o primeiro gol e só marcou no erro do adversário. Precisa levar o campeonato mais à sério. O goleiro foi muito mal na partida, bem como todo o sistema defensivo que pareceu não ter uma tática definida.

Talentos da Fé derrota estreante Valentes de Cristo na abertura do Torneio de Inverno Evangélico

Por Lucas Bichão

O Torneio Evangélico de Inverno começou quente como um dia de verão, nesse último 22 de julho. O time do Talentos da Fé saiu na frente na corrida em busca da classificação pelo grupo A, vencendo o Valentes de Cristo por um placar de 5 a 3.

Os números finais no marcador até mostram certo equilíbrio, mas o Talentos sempre esteve no domínio da partida, se aproveitando muito bem do desentrosamento da equipe adversária. Quanto ao Valentes, será preciso demostrar um futebol mais coeso e encaixado para continuar sonhado com voos mais altos na competição.

O primeiro tempo começou morno, sem muitas oportunidades de gols. Por ter uma estratégia mais desenvolvida e melhor preparo, o Talentos da Fé iniciou a partida mais incisivo, mas perdia muitas chances. Foram três lances claros que poderiam ter sido melhores definidos, mas o goleiro Igor atrapalhou em duas vezes e o travessão foi vilão em uma delas.

A bola só veio a balançar as redes depois de muita perseverança do Talentos, lance esse que se originou do passe de Allan para que Ricardo marcasse o primeiro gol da partida. Não demorou muito e o time de cores azul e douradas fizesse o segundo, desta vez com João Pedro batendo do meio da rua e sem chances para o goleiro adversário.

Foi no segundo tempo em que o campo passou a ser palco de um jogo mais vistoso. O Valentes fazia valer o seu nome; cada vez mais entrosado conseguia mostrar melhor o bom futebol individual de seus jogadores. Apesar do empenho, o primeiro gol da etapa final foi do Talentos da Fé, que fez 3 a 0 com João Pedro lançando uma pedrada para cima do goleiro Igor. Ainda haveria tempo para um quarto gol antes da reação do time adversário, desta vez com Newton chutando para balançar as redes.

O Valentes só reagiu no marcador com um pênalti a seu fator. Gabriel foi para a bola e deslocou bem o goleiro para fazer o seu primeiro na partida. Não muito depois Allan faria o quinto para o Talentos da Fé, através de uma batida de falta indefensável. O cheiro da reação para um possível empate até surgiu no ar, com gols de Wellington e Gabriel de novo de pênalti, porém o Valentes de Cristo não conseguiu ultrapassar a defesa bem colocada do adversário.

Com 3 pontos na classificação e 5 gols marcados, o Talentos da Fé é o primeiro de seu grupo e já começa a se destacar entre as equipes do Torneio de Inverno. Já o Valentes demonstra potencial, mas ainda precisará de tempo para apresentar um bom futebol, tempo esse que pode não ter devido a competição ser relativamente curta.

Ousadia se vinga de derrota na semifinal do Carioca e derrota Partidários na estreia do Torneio de Inverno Evangélico

Por Lucas Bichão

O Campo do Agrião, no Alto da Boa Vista, pôde ver nesse dia 22 de julho um jogo de duas viradas, algo raro até para o futebol Society. O Ousadia FC venceu por um placar de 3 a 2 o Partidários em partida válida pela primeira rodada do Torneio Evangélico de Inverno 2017.

O confronto foi bem agitado, apesar dos poucos gols, ainda mais nos primeiros minutos quando o Partidários começou apenas com 4 jogadores na linha. O embate também foi marcado pelo duelo de Vinicius, camisa 11 e atacante do Ousadia FC, com Mazinho, goleiro e camisa 84 do Partidários. Se saiu melhor o jogador que marcou um hat-trick e ainda foi escolhido como o melhor da partida.

O jogo marcava a abertura da competição de inverno, mas apenas algumas semanas antes ambas as equipes haviam se enfrentado pela semifinal do Campeonato Carioca de Igrejas Evangélicas. Na ocasião o Partidários levara a melhor, mas a história mostrou-se diferente dessa vez e muito por causa do atraso de parte da equipe que foi finalista do estadual.

Com dois jogadores a mais ao apito inicial, o Ousadia tinha tudo para conseguir uma ampla vantagem ainda no primeiro tempo. Porém, a equipe de vestes brancas criou muito pouco e quando chegou ao gol esbarrou nas belas defesas de Mazinho. O primeiro gol só veio depois de muitas tentativas, com Vinicius, mas a essa altura o Partidários já estava basicamente com o grupo completo.

O início da segunda etapa foi quando realmente ambas as esquipes resolveram entrar de corpo e alma em campo. Apesar do bom começo do Ousadia FC com vários chutes do camisa 11, foi o Partidários quem conseguiu marcar. Felipe recebeu passe de Lucas Coutinho e tirou bem do goleiro para balançar as redes. Depois da igualdade no placar, o jogo tornou-se uma verdadeira queda de braço.

Entre defesas impossíveis e traves salvadoras, Michael finalmente pôs a redonda para dentro e consagrou a virada para o Partidários. Vinicius, porém, não desistiu para o Ousadia e de tanto martelar conseguiu um empate para o seu time após um chute no qual Mazinho nem teve chance para defender.

O final da partida parecia uma verdadeira cena de cinema, onde vilão e mocinho se enfrentam para saber quem se sairá o vencedor. Um pênalti foi dado a favor do Ousadia, Vinicius foi para a bola e encarou Mazinho firmemente. Nesse momento o tempo parou por alguns segundos, até que finalmente o camisa 11 correu em câmera lenta para o chute. O goleiro do Partidários até chegou a acertar a bola, mas a batida foi forte e as redes balançaram.

Com o placar final de 3 a 2, o Ousadia FC ficou em segundo lugar no grupo A da competição de inverno, perdendo no saldo para o Talentos da Fé. Apesar da derrota, o Partidários jogou um bom futebol, mostrando que a equipe não se abateu com a perda na final do carioca.

Parazinho e Alus brilham e Galáticos JS faz 14×0 no Panela na estreia do Torneio de Inverno Evangélico

Por Josy Figali

A segunda Edição do Torneio de Inverno de Igrejas Evangélicas começou no sábado, 22 de julho de 2017, e promete ser uma grande disputa. A estréia do grupo B contou com a presença do veterano Galáticos JS, da Assembléia de Deus Ministério Jeová Shammá, em Ramos, que fez uma ótima campanha no último Campeonato Carioca de Igrejas Evangélicas, conquistando o quarto lugar. E mostrou que vai dar trabalho aos adversários, pois logo no primeiro jogo abriu uma vantagem de 14 a 0 contra o Panela FC, da Igreja Presbiteriana, que é composto pela junção de três federações dos municípios de Duque de Caxias e Mesquita e do bairro Vilar dos Teles, que juntos formam o Sínodo da Baixada Fluminense.

A disputa começou fria, mas não demorou muito para que o Galáticos balançasse a rede aos cinco minutos do primeiro tempo com um gol do jogador Alus Melo, camisa sete e artilheiro da partida. Após o primeiro gol sofrido, o time do Panela se desestabilizou e não conseguiu impedir que o adversário emplacasse mais seis gols no primeiro tempo e sete gols no segundo. Quatro deles foram feitos pelo jogador profissional Francisco Flávio, conhecido como “Parázinho”, ex atacante do Boavista. O camisa cinco fez uma excelente estréia pelo Galáticos, participando de todos os lances.

O time da Baixada atuou pela primeira vez com essa escalação e tentou algumas modificações e finalizações durante o jogo, mas não conseguiu concluir e acabou cometendo pênalti no segundo tempo, facilitando o placar para o rival. A equipe busca entrosamento para as próximas partidas e garante que a experiência valeu para estudar novas jogadas e trabalhar melhor a zaga a fim de conseguir vantagem nas próximas rodadas.

No sábado que vem, o Panela encara o Maanaim FC e o Galáticos JS só volta a jogar pela competição no dia 5, contra o mesmo time. A partida desse sábado que seria contra o Galáticos da Catedral foi adiada para o dia 12 de agosto.

GDC FC faz 7×1 no MAV e começa arrasador a disputa do Torneio de Inverno Evangélico

Por Eduane Pereira

No último sábado ocorreu a primeira rodada do Torneio Evangélico de Inverno, com um duelo entre as equipes do GDC FC e do MAV. A disputa de bola iniciou acirrada, mas após o GDC abrir o placar, o time do MAV recuou em campo, o time de laranja e preto aproveitou e deu uma goleada de 7×1, com o merecimento de destaque ao camisa 9, Caíque, autor de três gols.

O primeiro tempo da partida os times estavam agitados em campo e buscando uma chance de abrir o placar, Allan Silva fez um belo passe cruzado para Emanuel Junior que tocou de volta para o camisa 10, Allan, que chutou bonito para o gol, mas o goleiro do MAV fez uma boa defesa e espalmou a tempo. Mas aos 8 minutos de bola rolando Allan deu um toque para Caíque que marcou um golaço no time de azul e branco. Na sequência a dupla Allan e Caíque voltou com a bola e o camisa 9 marcou o segundo gol para o GDC com a assistência de Allan Silva.

O MAV que não estava tendo um bom desempenho na partida realizou belos lances com Thiago Muri e Henrique Rodrigues na tentativa de virar o placar, mas o GDC fez uma ótima marcação no time rival. Faltando cinco minutos para o final do primeiro tempo, o time de camisa laranja e preto aproveitou a chance de marcar seu terceiro gol com o belo passe que Emanuel deu ao camisa 14, Eduardo Lopes, que chutou forte para o gol. No último minuto Thiago Muri tentou abrir o placar para sua equipe com um bonito chute para gol dos rivais, mas o goleiro do GDC FC tirou a tempo.

O segundo tempo da partida iniciou com mais um golaço do GDC, o camisa 8, Patrick Machado marcou o quarto gol no MAV com um minuto de bola rolando. O time de laranja e preto manteve o domínio do jogo e realizou belíssimos lances, já o MAV continuou com a mesma estratégia do primeiro tempo, fazendo um jogo mais recuado. Aos 6 minutos do segundo tempo Caíque marcou seu terceiro gol com a assistência de Sandro dos Santos, 5×0.

O MAV tentou uma ótima jogada com Bruno de Oliveira para Thiago Muri que chutou forte para gol, mas passou raspando pela trave. Aos 10 minutos de partida Igor da Silva veio sozinho com a bola e marcou o sexto gol do GDC. O MAV reagiu em campo e o camisa 99, Henrique Rodrigues, chutou bonito para o gol, mas Allan Silva chegou a tempo de tirar a bola. Faltando dois minutos para o final do confronto, o time de azul e branco conseguiu marcar um belo gol no time rival; Caio Augusto deu o passe para Thiago Muri que marcou o gol no GDC, mas no último minuto do jogo Allan deu mais um passe certeiro e o camisa 4, Igor, chutou bonito e marcou 7×1.

Finalizou o jogo com a vitória do GDC FC de 7×1, com o merecido destaque ao camisa 9, Caíque, autor de três gols, o camisa 10, Allan Silva, também teve um ótimo desempenho em campo e realizou três assistências para a vitória de sua equipe. Os times fizeram um excelente jogo, mas o GDC FC teve um melhor aproveitamento da partida, time coeso e com garra, utilizou bem suas técnicas e experiência em campo.

Na próxima rodada teremos GDC x Betel FC e MAV x Vivendo em Triunfo.

Galáticos da Catedral e Maanaim FC ficam no empate na estreia do Torneio de Inverno Evangélico

Por Loiane Braga

O Torneio de Inverno Evangélico começou neste sábado no Campo do Agrião e as primeiras equipes a se enfrentarem neste sábado foram o Galácticos da Catedral e o Maanaim FC. Enquanto o primeiro é veterano das competições evangélicas, o segundo fazia sua estreia. De impressionar a quantidade de jogadores levados pelo time de Campinho: 21 no total, contra oito do adversário. No final, tudo igual e um 3×3 que mostrou que as duas equipes vem fortes nessa disputa.

O Galáticos da Catedral começou melhor a disputa e nos primeiros minutos já havia mandado duas bolas na trave. Mas quem marcou primeiro foi o Maanaim, com Pedro convertendo pênalti feito pelo zagueiro Marquinhos. 1×0. O time da Catedral seguiu mais ligado em campo, pressionando em busca do empate. Já o Maanaim sentia o peso da estreia e se mostrou mais fechado e tímido em campo. Lucas, arqueiro de Campinho, se destacou com boas defesas. O jogo estava bastante disputado, com jogadas dos dois lados a todo momento, porém foi  em um cruzamento de Pedro da equipe do Maanaim, que Daniel ampliou o placar de sua equipe. 2×0 para o time azul antes da parada técnica.

Na volta, a equipe do Galaticos entrou em campo em busca de amenizar o resultado para si. Contudo, até o final do primeiro tempo, ficou apenas na pressão. A única chance de gol que teve foi após uma reclamação de pênalti, que o juiz entendeu como falta. Arthur cobrou mas a bola ficou na barreira. Final de primeiro tempo, 2 para a equipe do Maanaim, 0 para o Galáticos.

Com a bola rolando para o segundo tempo, a equipe do Galaticos voltou buscando a bola e aproveitando todas as oportunidades em campo. Depois de duas chances seguidas de gol, o time branco sofreu um pênalti a seu favor, chance de finalmente ampliar o placar, 2×1 pelos pés de Kelvin. O camisa sete, por sinal, foi o nome do jogo. O mesmo foi responsável pelos três gols do time branco em campo e pelo empate suado no final do jogo.

O time do Maanaim ainda ampliou o placar, novamente, com uma jogada de Pedro e Daniel. Todavia a manhã era de Kelvin, jogador destaque da partida, que marcou seus outros dois gols em uma paradinha de falta e após um lançamento no finalzinho do jogo. Com toda certeza o jogo truncado deixou sua melhor parte para os minutos finais. Final de jogo no Campo do Agrião foi tudo igual, 3×3.

O Galáticos da Catedral enfrentaria o seu xará JS nesse sábado, mas o jogo será no dia 12. Já o Maanaim encara o Panela.

Israel da Bola derrota Partidários nos pênaltis e é o campeão do Carioca Evangélico

Por Marcio Nunes

Na tarde do último sábado, 8, ocorreu a final da 4ª edição do Campeonato Carioca das Igrejas Evangélicas em partida realizada no campo do Pau Ferro, Pechincha, Jacarepaguá. Em campo, Partidários e Israel da Bola mostraram o porquê de serem os finalistas e nos presentearam com um grande jogo. Teve expulsão, jogador lesionado, princípio de confusão, duas viradas de jogo, dez gols e decisão por pênaltis. Sim, meus caros, emoção foi o que, definitivamente, não faltou. Quem esteve presente, certamente não se esquecerá desta final. Para os que não tiveram o privilégio de assistir ao confronto, deixo aqui minha mais pura e sincera crônica do jogo.

O Primeiro Tempo.

01’ – No primeiro lance da partida, Victinho, do Israel da Bola, cobrou lateral e jogou a redonda na área, mas Gyan não conseguiu desviar para o gol.

02’ – Resposta do Partidários. Di Maria avançou pela direita e cruzou na área. Keké subiu para cabecear e mandou a bola por cima do gol.

03’ – Falta para o Partidários. Marcelinho foi para a cobrança, tomou distância e acertou um belo chute que passou rente à trave do goleiro Alex, que apenas observou.

04’ – Gyan avançou pela esquerda, puxou para a perna direita e arriscou de longe, mas Rodrigo segurou firme sem dar rebote.

05’Israel seguiu no ataque com Victinho que cruzou na área e Gyan desviou para o gol. A bola quicou em um “montinho artilheiro” e foi pra fora, levando muito perigo.

06’ – Lateral para o Israel. Victinho cobrou na área, mas a zaga cortou. No contra-ataque, Di Maria driblou o goleiro, mas a defesa fez o corte, evitando o primeiro do Partidários.

08’ – Quase gol contra! Di Maria cobrou escanteio para o Partidários e Bolt desviou. A bola bateu em Bruno, do Israel e quase entrou, mas o zagueiro conseguiu evitar o gol contra.

10’ – Quase o primeiro do Leão! Mazinho lançou para Juninho que chutou e a bola bateu na zaga. Na sobra, Keké arriscou da entrada da área e a bola passou muito perto, mas foi pra fora. O goleiro fez golpe de vista.

11’Goooool!!! Do Israel!!! Cobrança de lateral na área, Victinho desviou de cabeça e Afonso empurrou para dentro do gol. Jogada ensaiada. Israel da Bola 1 x 0 Partidários.

12’Gooooolaço!!! De empate!!! Ataque rápido do Partidários no cochilo da marcação adversária. Di Maria cobrou rapidamente o lateral e Juninho, de primeira, acertou um voleio. A bola deu um quique e encobriu Alex. Tudo Igual. Israel da Bola 1 x 1 Partidários.

13’ – Tivemos um pedido de tempo por parte do Israel.

16’ – Quase a virada! Azuis no ataque. Juninho recebeu um passe nas costas da zaga e bateu cruzado, mas a bola passou à esquerda do gol.

17’Goooool!!! Gyan! Em jogada característica do camisa 10 do time vermelho. Avançou pela intermediária, cortou pra direita, depois pra esquerda e bateu cruzado de fora da área. Rodrigo só olhou a bola morrer no fundo do gol. Israel da Bola 2 x 1 Partidários.

19’Goooool!!! Suado!! Partidários no ataque. Após duas tentativas que bateram na zaga, a bola sobrou para Marcelinho dar um toquinho e encobrir o goleiro. Tudo igual, de novo. Israel da Bola 2 x 2 Partidários.

20’ – Lindo lance! Victinho acertou um voleio no ar e a bola foi no ângulo, mas o goleiro Rodrigo, muito bem posicionado, fez a defesa.

21’ – Quase a virada dos Azuis! Marcelinho deu passe para Will que driblou o goleiro, mas na hora do chute, Bruno chegou de carrinho na bola para salvar o time.

22’ – Partidários seguiu pressionando. Marcelinho pegou de primeira de fora da área e a bola passou rente à trave.

23’Goooool!!! Virada sensacional do Leão de Bento Ribeiro! Will recuperou bola na intermediária, lançou para Marcelinho que deixou a pelota para o “xerifão” da zaga, Mazinho, bater na saída de Alex e virar o jogo. Israel da Bola 2 x 3 Partidários.

24’Lázaro pediu tempo logo após o gol para esfriar o jogo, faltando um minuto para o fim da primeira etapa.

Após um primeiro tempo muito equilibrado, de muita marcação e gols, o Partidários vencia o jogo com destaque para Juninho, sempre articulando as melhores jogadas do time e Marcelinho que entrou no decorrer da partida e deu mais velocidade à equipe. Pelo lado do Israel, Gyan, o motorzinho da equipe, tinha certa liberdade para fazer sua jogada tradicional dando um corte no zagueiro e batendo para o gol. Outro que estava muito bem em campo era Victinho, participando da maioria dos ataques e criando ótimas oportunidades.

O Segundo Tempo.

01’ – Quase!!! Daniel acionou Alessandro dentro da área, mas o meia chutou pra fora, na cara do gol.

02’ – Logo no início do segundo tempo, após um choque com um jogador do Partidários, Leonardo, do Israel, sentiu fortes dores e deixou o campo mancando.

06’Goooool!!! Empate! Victinho rolou para Afonso que dominou e acertou um chute cruzado alto no ângulo para empatar a partida. Israel da Bola 3 x 3 Partidários.

10’Israel no ataque. Victinho avançou com liberdade e bateu forte, mas Rodrigo defendeu e a zaga afastou o perigo no rebote.

11’ – Pressão do Israel. Gyan cobrou lateral na área e Afonso se esticou todo pra desviar para o gol, mas a bola passou direto e saiu pelo outro lado do campo.

12’Goooool!!! Virou o jogo! Victinho, louco pra deixar o dele, arriscou de fora da área, mas Afonso desviou e a bola passou entre as pernas de Rodrigo. Israel da Bola 4 x 3 Partidários. Lázaro pediu tempo para colocar ordem na casa.

14’ – Levantamento na área do Israel, Alessandro cabeceou e Alex fez boa defesa para o time de Irajá.

16’Messi arriscou um chute de fora da área e Rodrigo fez grande defesa. Na sequência, Mazinho afastou o perigo.

17’Momento lamentável. Princípio de briga na lateral de campo entre Zinho, do Israel e Keké, do Partidários. Lance foi bem na frente da nossa equipe. Em dividida de bola, Zinho cometeu a falta no camisa 7 dos Azuis que ficou caído. O jogador do Israel tentou chutar a bola, mas acabou acertando o adversário que se levantou e tentou dar um soco no camisa 11 do outro time. Felizmente ninguém se feriu e ambos fizeram as pazes fora de campo. O árbitro expulsou os dois envolvidos na confusão.

18’ – Pênalti(?) não marcado! Partidários no ataque com Marcelinho. O camisa 20 recebeu passe na frente, fez o giro em cima do marcador e foi derrubado dentro da área. O árbitro não marcou. Marcelinho recebeu cartão amarelo por reclamação.

19’Goooool!!! Israel abriu vantagem! Enquanto os jogadores do Partidários pararam para reclamar da não marcação de um pênalti no lance anterior, o goleiro Alex repôs a bola em jogo e iniciou um contra-ataque mortal do time vermelho. Três jogadores de cara para o gol e Gyan foi quem estufou a rede adversária. Israel da Bola 5 x 3 Partidários.

21’Gooooolaço!!! Di Maria!!! Recolocando o Partidários no jogo! O craque avançou pela direita, pedalou pra cima do marcador e acertou uma bomba no ângulo. Indefensável! Israel da Bola 5 x 4 Partidários.

22’Goooool!!! Sensacional! Tudo igual no placar! Di Maria cobrou lateral nos pés de Will que girou bonito e mandou para o fundo do gol. Israel da Boa 5 x 5 Partidários.

24’ – Quê isso?! Guile, camisa 3 do Israel fez falta dura em Di Maria que ficou caído no gramado sentindo muita dor no ombro. O árbitro não deu cartão amarelo.

25’ – Quase!! Partidários no ataque. Juninho recebeu passe de Mazinho na frente e bateu. Alex fez uma defesa espetacular de puro reflexo.

Quando o juiz apitou o fim do segundo tempo, um clima de tensão tomou conta do campo. Decisão por pênaltis. Para o Israel aquilo era uma novidade, visto que o time chegava em sua primeira final. Para o Partidários um pesadelo que parecia assombrar o time, derrotado nos pênaltis na final do Carioca na temporada passada e na final do Torneio de Verão do ano passado.

Pênaltis.

OIsrael da Bola. Na cobrança de Leonardo, goleiro para um lado e bola para o outro. 1 x 0

OPartidários. Michael na cobrança. Golaço. Sim. O garoto cobrou com categoria no ângulo. 1 x 1

OIsrael da Bola. Gyan bateu forte e, mais uma vez, goleiro de um lado e bola do outro. 2 x 1

OPartidários. Golaço, de novo. Yan foi pra bola e acertou um chute forte no ângulo. 2 x 2

OIsrael da Bola. Afonso, o craque do campeonato, bateu com firmeza no canto. Rodrigo nem se mexeu. 3 x 2

OPartidários. Marcelinho na bola. O camisa 20 chutou forte no canto e Alex não conseguiu evitar o gol. 3 x 3

OIsrael da Bola. Messi. Correu pra bola e bateu forte, sem chances para o goleiro. 4 x 3

OPartidários. Juninho. O cara do time. Se concentrou, partiu ao encontro da bola e… guardou. 4 x 4

OIsrael da Bola. Camisa 3, William foi para a cobrança. Em mais um chute no canto direito do gol. Novamente, goleiro de um lado e bola do outro. 5 x 4

XPartidários. Alessandro na cobrança. Muita pressão em cima dele. Tomou pouca distância. O juiz autorizou a cobrança. O camisa 16 foi para a bola, bateu… Pra fora!!! Por cima do gol! 5 x 4

Fim de jogo. Título inédito para o Israel da Bola e a taça foi para o bairro de Irajá, zona norte do Rio. O Partidários amarga seu terceiro vice-campeonato seguido. Com nove vitórias e dois empates na competição, o Israel é campeão invicto. Destaque para os três gols de Afonso, eleito craque do jogo e Bola de Ouro do Campeonato.

Foi, de fato, um jogaço. Duas grandes equipes com excelentes jogadores e que apresentaram o melhor futebol do torneio. Empate com dez gols no tempo normal e mais nove na disputa por pênaltis que terminou ao melhor estilo Roberto Baggio em 1994. E, assim, encerramos com “chave de ouro” este Carioca Evangélico que nos deu tantas alegrias. Muito obrigado à todos que nos acompanham e até a próxima.

Partidários: Finalista mais uma vez espera escrever nova história pelo título do Carioca

Por Marcio Nunes

O Campeonato Carioca Evangélico de Futebol Society 2017 chega à reta final trazendo em seu histórico muitos momentos de pura emoção. Foram viradas históricas, favoritos sendo eliminados pelo caminho, time jogando em desvantagem do empate e revertendo esta situação, entre outros. Pois bem, todos estes fatos marcantes coincidem com a trajetória de um dos times envolvidos nesta final: o Partidários.

A Trajetória:

Nunca é demais lembrarmos da difícil trajetória do time de Bento Ribeiro, zona norte do Rio, para chegar até aqui. A equipe passou por um processo de reformulação no fim da temporada passada e entrou neste campeonato buscando, o mais rápido possível, um entrosamento entre os novos jogadores. Em entrevistas anteriores o treinador Lázaro resumiu bem a situação do seu time, afirmando que “entraram no campeonato desacreditados e conseguiram evoluir muito coletivamente para chegar nesta final”. O trabalho do “professor” foi fundamental junto ao capitão e goleiro Rodrigo neste processo de reestruturação do elenco.

Após um início de torneio ruim, os Leões reagiram, buscaram a classificação na raça e chegaram à fase eliminatória exibindo um futebol que muitos duvidaram ser possível. Jogaram em desvantagem do empate em todas as partidas que precederam esta final, mas sempre conquistando vitórias com autoridade e disciplina tática. Nas oitavas de final fizeram um jogo muito equilibrado diante do Talentos da Fé, mas a classificação foi dramática com uma vitória por 2 x 1. A trave salvou o time no último lance do jogo e, certamente, ainda é lembrada pelos jogadores do Talentos. Nas quartas de final os azuis bateram o favorito, time do artilheiro do campeonato e que havia vencido todos os jogos, Ágape F7. Um jogo em que os representantes da Primeira Igreja Batista de Bento Ribeiro mostraram tudo o que tinham e conquistaram o respeito de seus adversários. Uma vitória por 4 x 3 em um jogo em que o Leão de Bento Ribeiro rugiu mais alto que o do Recreio. Na semifinal os garotos da zona norte tiveram mais tranquilidade para marcar oito vezes e vencer por 8 x 5 o Ousadia.

A Segunda Final:

Pela segunda vez em sua história, o Partidários chega à final do Carioca Evangélico. Na temporada passada o clube enfrentou o Missionários na grande decisão, mas o título não veio. Após uma partida muito equilibrada com um empate em 3 x 3, a disputa foi para os pênaltis e o troféu ficou com o time adversário que conquistou o bicampeonato. Para o jogo de sábado, Lázaro terá à disposição em seu plantel alguns nomes que estavam presentes naquela final e que marcaram os gols do time na ocasião: Di Maria, Keké e Juninho. Se contarmos com o Torneio de Verão do ano passado, quando perdeu a final também nos pênaltis para o CJRJ Team, essa é a terceira final da equipe.

O Estilo de Jogo:

Já não é mais segredo para ninguém o estilo de jogo imposto por Lázaro, mas mesmo assim os adversários não conseguem encontrar uma forma de vencer esta formação. Muito forte coletivamente, o Partidários tem muito talento individual em todas as posições do campo. Um goleiro que é um capitão e líder em campo, sempre organizando sua zaga, além de muita segurança embaixo das traves. Uma zaga compacta, que não dá espaços ao adversário, sabe se posicionar e, de quebra, marca sob pressão, sai para o jogo e sem deixar espaços.  É uma ótima dor de cabeça para o treinador. Uma linha de três no meio de campo fazendo a ligação com o ataque e abusando da precisão e da qualidade dos passes com jogadores habilidosos e com grande visão de jogo. Um ataque preciso e veloz que sabe a hora de finalizar, mas também sabe servir os companheiros para não desperdiçar as oportunidades, tendo, ainda, um contra-ataque muito perigoso. Por fim, o homem por trás de tudo isto: Lázaro. O treinador é respeitado por toda sua equipe e tem total controle de seu time. Sua leitura de jogo é um diferencial à parte, permitindo que corrija rapidamente seus jogadores em campo e explore o ponto fraco do adversário com mais facilidade. Incansável do início ao fim, o “professor” não se cala um minuto à beira do campo, dando muita dor de cabeça ao árbitro do jogo.

O que dizem os adversários:

Fizemos contato com cinco representantes de equipes que enfrentaram o Partidários neste campeonato. Foram eles: Mineiro, representante do Mendes; Jorge luíz, do Raridade; Luíz André, do Ousadia; Tiago, do Galáticos JS; Guilherme, do Talentos da .

Dificuldade de jogar contra o Partidários: Mineiro, Tiago e Guilherme destacaram o talento coletivo da equipe e o entrosamento. Jorge e Luiz André destacaram o setor defensivo e a forte marcação. No geral, a maioria citou o contra-ataque rápido e a qualidade do passe como pontos fortes do time.

“A maior dificuldade é não deixar eles jogarem. Se deixar eles jogarem, trocarem passes eles vão na cara do gol. Se der espaço, é fatal”Mineiro, representante do Mendes FC.

Destaque Individual: Para Luiz André e Guilherme, o “xerifão” da zaga, Mazinho, é o destaque do time. Tiago aposta em Juninho como homem de referência. O goleiro Rodrigo foi lembrado por Jorge Luiz e Mineiro, sendo que o segundo destacou ainda Di Maria como diferencial em campo.

Caminho para a vitória? Tiago, representante do Galáticos JS, único time que conseguiu derrotar o Partidários neste campeonato, afirmou que o caminho para derrotar Lázaro e companhia é não deixar Juninho e Di Maria jogarem. Mas deixou claro que quando as equipes se enfrentaram a situação era bem diferente da atual.

“A ideia é não deixar o Juninho e nem o Lucas “Di Maria” jogarem e, quando tiverem oportunidades, matar o jogo”Tiago, representante do Galáticos JS.

Palpites para a final: Os representantes do Ousadia e do Galáticos JS (que já enfrentou os dois finalistas este ano) preferiram se abster do palpite, mas deixaram claro que será um grande jogo. Mineiro arriscou um placar de 4 x 2 favorável ao Partidários. Guilherme, que enfrentou as duas equipes este ano com o Talentos da , aposta nos Leões, mas não arriscou um placar. O representante do Raridade acredita em um jogo muito equilibrado e difícil de cravar um vencedor, mas vê uma pequena vantagem para o Israel da Bola, coletivamente falando.

Partidários

Formação de Jogo: 2-3-1

Time Base: Rodrigo (C); Keké e (Mazinho ou Bolt); Marcelinho, Juninho e Di Maria; Will.

Treinador: Lázaro Maximiano.

Estilo de Jogo: Marcação forte sob pressão e contra-ataque rápido.

Avaliação Individual:

Rodrigo

Líder em campo, orienta o posicionamento da defesa. Tem como característica principal o corpo à corpo, fechando o ângulo e dando combate ao atacante adversário.

Principal Atributo: Reação. Sai rápido do gol para interceptar o ataque adversário.

Keké

É um zagueiro alto e que diminui os espaços do adversário. Sua principal característica é a marcação sob pressão, não dando espaço para o adversário pensar ou agir de forma rápida.

Principal Atributo: Antecipação. Devido ao seu excelente tempo de bola, consegue calcular a jogada e se antecipar ao adversário, interceptando a jogada.

Mazinho

O “xerife” da zaga. Suas principais características são sua garra dentro de campo, sua segurança e frieza para sair jogando e seus avanços pelas laterais, empurrando o time ao ataque.

Principal Atributo: Marcação. Sua marcação inteligente não permite que o oponente avance, possibilitando a chegada de um companheiro para tentar o desarme.

Bolt

Tem ótimo condicionamento físico. Sua principal característica é a velocidade, dando ainda mais efetividade aos contra-ataques.

Principal Atributo: Aceleração. Dificilmente será vencido na corrida, tendo mais facilidade para atingir picos de velocidade.

Marcelinho

Jogador muito técnico. Uma característica de seu estilo de jogo é chegar bem no ataque, dando suporte aos atacantes.

Principal Atributo: Finalização. Muita qualidade e técnica nas finalizações tornam este jogador uma ameaça em chutes de média e longa distância.

Juninho

O “maestro” do time. Sua principal característica é a distribuição do jogo. Quase todas as jogadas passam por ele.

Principal Atributo: Passe. Passes precisos de curta ou longa distância permitem uma melhor distribuição das jogadas. Coloca a bola onde quiser.

Di Maria

Um jogador com muitas qualidades e diferenciais em campo. Suas principais características são justamente seu chute forte e seus avanços pela direita.

Principais Atributos: Drible e Finalização. Um Jogador arisco em campo com facilidade em driblar a defesa. Sua finalização é precisa e forte.

Will

Jogador inteligente. Sua principal característica é a leitura do jogo, pois sabe a hora de finalizar e a hora de dar um passe e colocar um companheiro na cara do gol.

Principal Atributo: Posicionamento. Todo bom pivô que se preze deve saber se posicionar em campo para ficar disponível e em condições de receber um passe.

O Treinador

Lázaro

Cobra nos treinos com a mesma intensidade e seriedade que nos jogos. Uma filosofia do treinador é que “se não consegue render nos treinos, dificilmente vai render nos jogos”. Participa ativamente da partida com seus tradicionais gritos à beira do campo exigindo o melhor de seus jogadores. Geralmente sobra para o árbitro, também.

Principal Atributo: Leitura do Jogo. Sempre sabe o que fazer de acordo com a postura do time adversário. Tem essa capacidade de perceber onde seu time está errando e corrigir rapidamente e qual o ponto fraco do oponente para explorar e vencer a partida.

Artilheiro do Time: Will – 12 Gols.

Garçom do Time: Juninho – 8 Assistências.

A decisão já tem local, data e hora marcada. No próximo sábado, dia 8 de Julho de 2017, às 12:20h no campo do Pau Ferro, será dado o pontapé inicial para conhecermos o grande campeão da 4ª edição do Carioca Evangélico. Duas equipes que representam igrejas Batistas diferentes. Duas equipes da zona norte da cidade. NÃO PERCAM!

Israel da Bola: Finalista com vocação para vitórias em busca do inédito título do Carioca

Por Diogo Priori

Nem defensivo, nem ofensivo. Equilíbrio é a palavra que podemos atribuir ao Israel da Bola e seu elenco recheado de determinação e garra. Faminto por surpreender até o último obstáculo em busca da Glória, tem no Partidários um adversário difícil, mas não impossível para quem derrotou um fortíssimo Galáticos JS na semifinal.

Para essa partida, o Israel tem em mente explorar bem os contra-ataques e dar continuidade a ótima compactação dos outros jogos.   Ponto a melhorar é a troca de passes curtos, sendo importante não abusar de jogadas diretas pela proximidade de um companheiro do outro no campo . Bruno e Afonso são os destaques por diferentes motivos: O primeiro é a peça-chave do sistema defensivo, por vezes estático para garantir a segurança, consegue também sair jogando com qualidade – fator primordial no estilo de jogo implantado – o segundo é, não só técnica, quanto taticamente muito importante.  Além de artilheiro, consegue prender a marcação adversária deixando Victinho livre para chegar ao ataque.

Importante ressaltar que todo esse sentimento de unidade presente no grupo é exposto pela comissão técnica como consequência de grande rodagem e utilização das diferentes peças do plantel.  Por vezes triangulando, Afonso, Victor e Leonardo são as esperanças criativas, com o primeiro fazendo o Pivô e marcando a saída de bola adversária (algo que faz muito bem por sinal) e ambos entrando pela ponta e pelo meio, respectivamente.  O camisa 23, aliás, tem tudo para ser o fator-surpresa no time vermelho.

O Israel da Bola vai a campo neste sábado no campo do Pau Ferro com Alexander; Carlos, Bruno; Leonardo, Gyan e Victor; Afonso (escalação baseada nos últimos confrontos).  A ordem são duas: Jogar pelo time e se divertir! Que vença o melhor no Carioca Evangélico 2017.

A Trajetória

A caminhada do Israel da Bola até essa final foi feita de forma tranquila pela equipe, que sempre foi superior aos adversários que enfrentou. O único abalo foi exatamente na semifinal diante do Galáticos JS, quando perdeu os 100% de aproveitamento, mesmo que tenha mantido a invencibilidade, e teve que se superar para sair de campo com a vaga. Na fase de grupos, seis vitórias em seis jogos, muitas vezes contra adversários com mais que o dobro de jogadores disponíveis. Afonso e Alex ressaltaram, após o empate com o JS no sábado passado, que o momento espiritual do grupo é muito bom e isso ajuda a fazer diferença dentro de campo. Aliás, a chegada de Afonso, quase na metade da primeira fase, deu uma qualidade muito grande ao já excelente grupo que transborda técnica por todos os lados.

Nas oitavas uma boa vitória sobre o aguerrido Galáticos da Catedral, 4×1. Nas quartas, jogo bem nervoso contra o IMSC e nova vitória por goleada: 5×2. Na semifinal chegou a abrir 4 gols no Galáticos JS, mas viu o adversário virar o jogo, até conseguir o empate redentor que lhe trouxe para a final.

Israel da Bola

Formação de Jogo: 2-3-1

Time Base: Alex; Carlos e Bruno; Leo, Victinho e Gyan; Afonso

Treinador: William Menezes

Estilo de Jogo: Toque de Bola intenso com muita movimentação

Avaliação Individual:

Alex

O goleiro do Israel possui um estilo mais reservado debaixo da meta, mas é essencial na espinha dorsal da equipe de melhor campanha do Carioca.

Principal Atributo: Impulsão e reflexo são as principais qualidades do jovem arqueiro.

Carlos

Funciona como uma boa dupla com Bruno. Jogador de qualidade e com bom poder de marcação, além de rapidez de pensamento para o desarme.

Principal Atributo: Marcação forte e leal.

Bruno

Um dos melhores defensores do campeonato, é o grande pilar defensivo do Israel. Zagueiro forte, sabe jogar com a bola nos pés.

Principal Atributo: Força física e habilidade.

Leo

Jogador de toque de bola refinado e com ótima visão de jogo. Sua importância para o último passe é enorme. Um grande garçon, mas também sabe fazer gols, principalmente em chutes de longe.

Principal Atributo: Passe refinado e visão de jogo ímpar.

Victinho

O maestro da equipe. Victinho tem estilo de jogo muito parecido com o de Kaká, veloz, bom passe e refino no chute meia distância.

Principal Atributo: Habilidade com a bola nos pés e chute preciso.

Gyan

funciona bem tanto no meio, fazendo uma boa dupla com Léo, como no ataque, fazendo o pivô. Ótima opção ofensiva de um time com vocação de ataque.

Principal Atributo: Curinga ofensivo de ótimo passe.

Afonso

Principal nome ofensivo e referência no ataque possui ótima finalização. Quase uma unanimidade entre as outras equipes pelo seu ótimo trabalho como pivô que busca o jogo.

Principal Atributo: Finalização e movimentação.

Partidários vence Ousadia em jogo de muitos gols e está na sua segunda final do Carioca Evangélico

Equipe foi superior ao adversário durante todo o jogo e pega na final o Israel da Bola.

Por Marcio Nunes

Em jogo de 13 gols, Partidários derrota o Ousadia pela semifinal no campo do Pau Ferro.

Na tarde do último sábado, 1, sob um sol que não deu trégua, no campo do Pau Ferro, Partidários e Ousadia fizeram um jogo de muitos gols pela semifinal do Carioca Evangélico. Antes da bola rolar, uma polêmica já rondava o campo: A entrevista de Luíz André, treinador do Ousadia ao Copa Campus. Na ocasião, o comandante do time da Taquara disse que o ponto fraco do adversário nesse jogo era o goleiro e a zaga, o que deixou Lázaro indignado. Mas, polêmicas à parte, todos estavam ali para jogar bola e mostrar seu talento.

Pré-jogo:

Lázaro falou sobre o estilo de jogo da equipe para enfrentar um adversário mais veloz que os anteriores.

– Nós vamos jogar da mesma forma e não vamos mudar nossas características, não. Vamos marcar a saída de bola e sair rápido nos contra-ataques. Um jogo bem leve e de bom toque de bola. – Disse o treinador, que usou essa tática nos dois últimos jogos.

O meia Yan falou sobre o condicionamento físico para a partida.

– Na verdade 100% eu não posso dizer porque eu venho sofrendo há dois anos com essa questão do meu joelho e eu sempre entro no jogo sem saber se vou poder terminar, como foi na outra partida. – e completou falando da confiança coletiva para o jogo – A confiança, sim está 100%, a confiança da equipe, então eu acho que isso é o mais importante. Eu sei que independente da minha atuação individual o Partidáriose vai fazer um grande jogo e vai buscar o resultado o tempo todo. – finalizou.

Luíz André também conversou com a nossa equipe.

– Vamos colocar a bola no chão e usar o toque de bola que é o que sabemos sabe fazer. Do meio pra frente nós somos muito velozes e vamos pra cima buscar esse jogo.

Um dos responsáveis pela velocidade do time, André Victor também nos concedeu uma entrevista.

– Vai ser um bom jogo. Vamos jogar aguardando eles e aproveitar o melhor momento pra sair no contra-ataque.

O Jogo:

Em campo, os Leões se mostraram mais organizados, principalmente na primeira etapa quando dominaram o adversário. O Ousadia reagiu no segundo tempo jogando o futebol que levou o time às semifinais. A etapa final foi muito mais movimentada e teve mais gols, mas a reação do time de branco foi tardia e insuficiente para tirar do time de Bento Ribeiro a vaga para a final.

O Primeiro Tempo:

O pontapé inicial foi dado com 15 minutos de atraso, às 12:35h. Logo aos quatro minutos de jogo, Lucas chutou forte pelo Partidários, mas Rodrigo Soares bloqueou, evitando o pior para o seu time. Aos seis, o Ousadia deu a resposta em contra-ataque rápido com passe de Marlon para Igor Barbosa que chutou em cima do goleiro, à queima roupa. Grande defesa de Rodrigo!! No minuto seguinte, em cobrança de falta à favor dos azuis, Marcelo mandou a bola no ângulo, mas o goleiro se esticou todo pra salvar. A bola ainda tocou no travessão antes de sair.

09’ Gol!!! Partidários no ataque, William lançou para Lucas, na área, que bateu de primeira e acertou um chute rasteiro, sem chances para o goleiro! Partidários 1 x 0 Ousadia.

13’ Gol!!! Partidários no ataque pela direita, Lucas cruzou na área e Roseildo, do Ousadia, empurrou contra o próprio gol. Gol contra. Partidários 2 x 0 Ousadia.

O time da Taquara teve uma chance incrível de diminuir com Marlon. O jogador recebeu na frente, driblou o goleiro, mas chutou pra fora. Em resposta, os azuis foram pra cima e pareciam mais próximos do terceiro gol do que os “ousados” do primeiro. Juninho arriscou de fora da área e obrigou Darnley a fazer grande defesa. Foi então que o jogo começou a esfriar. As duas equipes começaram a dar espaços, mas os erros de passe de ambos os lados impossibilitaram que as chances de gol acontecessem. O primeiro tempo foi se aproximando do fim e nossa esperança de mais gols ia pelo mesmo caminho, até que…

24’ Gol!!! Lateral para o Ousadia, Marlan jogou na área e Marlon subiu sozinho pra acertar a cabeçada e estufar a rede. Partidários 2 x 1 Ousadia.

25’ Gol!!! Partidários tem ataque interrompido com falta, a sexta do Ousadia. O árbitro assinala o Shoot Out. Na cobrança, Michael avançou com a bola e tocou na saída de Darnley. Partidários 3 x 1 Ousadia.

Fim de primeiro tempo e os comandados de Lázaro cumpriram o prometido. Em contra-ataques rápidos, explorando as falhas do adversário, conseguiram uma boa vantagem no placar. Durante o intervalo não faltaram reclamações de Luíz André para o seu time.

O Segundo Tempo:

O Ousadia voltou para o segundo tempo com uma postura mais ofensiva, marcando sob pressão. Logo no início, Marlon roubou uma bola no campo de ataque e finalizou, mas mandou pra fora. A resposta do Partidários veio com Marcelo de fora da área, mas Darnley fez a defesa. O camisa 20 dos Leões queria deixar sua marca, mas novamente parou em Darnley. No terceiro lance de ataque seguido dos azuis, Lucas arriscou da entrada da área, mas a bola tocou caprichosamente na trave.

Após contra-ataque rápido, o time de branco teve uma chance incrível de diminuir a diferença no placar. Marlan finalizou na saída do goleiro, a bola bateu na trave e, no rebote, Igor Barbosa completou para grande defesa de João.

10’ Gol!!! Partidários saiu no contra-ataque, Yan recebeu na frente, deu um toquinho para o lado e Gabriel, o Craque do Jogo, só teve o trabalho de chutar para o gol aberto. A bola ainda bateu na trave antes de entrar. Partidários 4 x 1 Ousadia.

11’ Gol!!! Triangulação do Partidários! Sem dar tempo para o adversário respirar, Yan tocou para Michael que entregou para Gabriel marcar seu segundo no jogo. Partidários 5 x 1 Ousadia.

Com a larga vantagem no placar, coube à Gabriel e companhia administrar o resultado. O time de Bento Ribeiro seguiu no ataque explorando o desespero da outra equipe. Yan tentou de fora da área, mas Darnley fez a defesa. Em mais um lance incrível, os azuis desceram em um contra-ataque muito veloz com três jogadores diante do goleiro, mas Yan chutou e Darnley operou um verdadeiro milagre. Enquanto o time de branco assistia, os azuis criavam. Novamente com Yan, desta vez rolando para o meio da área, viu Darnley parar um forte chute de Gabriel Aquino.

Foi quando os “ousados” acordaram para o jogo e ofereceram resistência. Os dois times se abriram demais, mas dessa vez aproveitaram as chances que tiveram e o jogo virou uma pelada.

16’ Gol!!! Ousadia! Quando ninguém esperava, o time partiu para o ataque e a bola sobrou para Marlan, que carimbou a rede. Partidários 5 x 2 Ousadia.

17’ Gol!!! Partidários! Yan encontrou Marcelo na entrada da área. O jogador chutou e acertou o canto de Darnley. Partidários 6 x 1 Ousadia.

18’ Gol!!! O terceiro do Ousadia! Pablo dominou na entrada da área, tocou para Christiano que chutou forte pra diminuir. Partidários 6 x 3 Ousadia.

19’ Gol!!! Ousadia! Pablo arriscou de longe e Rodrigo espalmou, mas a bola sobrou para Christiano, ele tocou para Marlon que invadiu a área e acertou o canto esquerdo. Partidários 6 x 4 Ousadia.

O jogo seguiu lá e cá até o fim. Em nova descida do Partidários, William finalioua na trave e a bola voltou para Marcelo que chutou, mas Darnley defendeu, dando rebote para William tentar novamente, só que a bola saiu à esquerda do gol.

22’ Gol!!! Na insistência! Partidários chegou novamente em cobrança de lateral. Daniel levantou para cabeçada de Marcelo. Partidários 7 x 4 Ousadia.

24’ Gol!!! O golpe de misericórdia! William avançou, tocou para Gabriel marcar seu terceiro gol no jogo. Partidários 8 x 4 Ousadia.

25’ Gol!!! O gol de honra! Marlan pegou o rebote do goleiro pra fazer o quinto do Ousadia. Partidários 8 x 5 Ousadia.

E parou por aí. Fim de jogo. Mais uma vitória do Partidários e passaporte garantido para a final diante do Israel da Bola. Esta será a segunda final de Lázaro e companhia no Carioca Evangélico, mas o time luta pelo título inédito. Pela terceira vez, o Leão joga com a desvantagem do empate e supera seus adversários. E foi num empate que, na última edição, acabou perdendo a taça nos pênaltis para o Missionários. Como será dessa vez?

  A grande final já está definida. Quem será o grande campeão? A estrela do Israel vai bilhar mais forte ou os Leões serão os reis? Sábado, 12:20, no Campo do Pau Ferro, começaremos a descobrir.