Em jogo de 12 gols, Galáticos JS vence Mendes FC e se garante nas oitavas do Carioca Evangélico

Por Estevão Júlio

Galáticos F.C e Mendes F.C se enfrentaram pelo grupo B, na quinta rodada do Carioca Evangélico, no Campo do Agrião, no Alto da Boa Vista – RJ. Para o time vermelho, a vitória praticamente garantiria a classificação; o Mendes F.C precisava de um triunfo para continuar no sonho de uma vaga para a próxima fase.

A partida começou movimentada, com as duas equipes buscando o gol. Os meninos do Galácticos mostravam-se entrosados, com passes rápidos e belas jogadas. O time verde e preto tentava chegar através dos chutes de longa distância.

O primeiro lance de perigo no jogo foi protagonizado por Marcus Vinícius, do Galácticos, que quase marcou gol contra ao tentar desviar lançamento pela linha de fundo; a bola tirou tinta do travessão de Renan Costa.

E não demorou muito para o marcador ser aberto. Aos dois minutos, em um belo contra-ataque pelo meio, Victor Ferreira deixou Diogo na cara do gol, e ele só tocou para fazer o primeiro do Galáticos na partida.

Parecia que o jogo estava sob controle, até que aos quatro minutos, uma bola espirrada na área sobrou para André Luiz que arriscou e o goleiro Vander aceitou, para deixar tudo igual novamente.

A virada aconteceu pouco tempo depois. Os relógios marcavam cinco minutos e meio de jogo quando Raphael Cardoso, de fora da área, chutou forte, sem chances para o arqueiro.

O empate do Galácticos também não demorou a acontecer.  Com uma bela cobrança de falta pela esquerda, Ruan Pablo acertou o ângulo pra colocar sua equipe outra vez na disputa, aos oito minutos de partida.

O duelo estava aberto, as duas equipes tinham totais chances de sair vencedoras e buscavam isso a todo o momento. Anderson, do Mendes F.C, passou bonito por dois marcadores, arriscou o chute, mas o goleirão salvou o que seria um golaço. Os “galácticos” revidaram com Marcus Vinicius que aproveitou o rebote em uma cobrança de falta e chutou e a bola, que  caprichosamente beijou a trave.

Aos 19 minutos do primeiro tempo, o Galácticos saltou à frente do placar outra vez. Filipe recebeu lançamento de Diogo e empurrou a bola para o fundo da rede. No minuto seguinte, na saída de bola, a zaga do Mendes vacilou e Filipe estava lá, mais uma vez, e serviu ao seu companheiro Eduardo, que só teve o trabalho de escorar a pelota.

Já no fim da primeira etapa, o Mendes conseguiu descontar com Ricardo Ribeiro,que marcou após bate-rebate na área. Não perca a conta: Galácticos 4 x 3 Mendes F.C

A equipe do Galácticos veio para o segundo tempo disposta a matar o jogo, e mostrou isso assim que o juiz autorizou o reinício. Diogo rolou para Filipe, que chutou quase do meio campo e assustou os adversários. Já a equipe verde e preta não criava muito, seus jogadores prendiam muito a bola.

O quinto gol do Galácticos aconteceu aos cinco minutos do segundo tempo. Após vacilo da defesa dentro da área, Filipe marcou mais uma vez. Cinco minutos depois, o mesmo Filipe deu passe para Marcos Paulo ampliar a vantagem.

O time de verde e preto tentava chegar, mas a defesa adversária afastava todas as bolas, principalmente com Ruan Pablo, que foi o xerifão da zaga, ele subia mais alto que todo mundo para afastar o perigo.

A insistência do Mendes foi premiada duas vezes através de Tassio. A primeira aconteceu aos dezenove minutos, quando o camisa 11 decidiu finalizar de muito longe para marcar. Quatro minutos depois, ele recebeu assistência de Andre Luiz na entrada da área e tocou para o fundo da rede, e deu um pouco mais de fôlego para sua esquadra na partida.

As coisas pareciam dar certo para a equipe, ainda mais quando Marcus Vinicius tomou o segundo amarelo e foi  expulso. Mas, no último minuto de jogo, Filipe achou Eduardo livre na área, que só girou e bateu forte para dar números finais a esse jogão.

Com o resultado, o Galácticos F.C chega a 12 pontos e mantém a vice liderança. O Mendes F.C amargou a terceira derrota em 5 jogos e soma apenas quatro pontos e a sexta posição no grupo B.

No próximo sábado, pela sexta rodada da competição, o Mendes enfrenta o GDC e o Galáticos JS encara o Jesus na Área.

Com direito a gol de goleiro, Albatroz FC goleia Kairós FC pela quarta rodada do Carioca Evangélico

Por Jackeline Oliveira

Neste sábado, 6/5, aconteceu a quarta rodada do Campeonato Carioca Evangélico, no Campo do Agrião, Alto da Boa Vista. O duelo começou às 16:40, as equipes disputaram a partida pelo grupo C. Nesse duelo entre grupos que fazem sua primeira participação no torneio, o time de São João de Meriti levou a melhor. Albatroz FC 4 x 1 Kairós FC.

Tarde fria e tempo nublado, esse era o cenário quando a bola começou a rolar. Os times tinham dificuldades de fazer o jogo crescer, pareciam meio perdidos, tentando encontrar a melhor oportunidade para um lance mais perigoso. Os meninos do Kairós FC tinham a velocidade certa para chegar ao gol, enquanto os do verde e branco mantinha a calma para armar jogadas.

Porém toda a velocidade do time azul e vermelho ficou abafada por tantos passes errados, que deu a chance que a equipe verde e branca estava esperando. Luan Silva chutou a bola do meio da rua direto para o fundo da rede abrindo o placar. 1×0 Albatroz.

Enquanto o time que vencia comemorava, os dois pontas Lucas Gomes e Alan Cecílio armaram um contra-ataque rápido pela lateral, Alan tocou para Lucas que chutou no canto esquerdo do gol, deixando tudo igual.

Os jogadores do Kairós FC ganharam força ao empatar, e tentavam de qualquer jeito chutar a gol, foram mais de oito tentativas em menos de dez minutos, porém a bola não entrava de jeito nenhum.

E em uma jogada inesperada, após ter agarrado uma das tentativas do camisa 8, Maurício, Rafael de Souza fez o gol mais bonito e inesperado da partida. Quem diria, o goleiro fazendo gol?! E não foi do meio do campo! Rafael aproveitou a antecipação do goleiro adversário e deu um belo chute de cobertura, (E que cobertura meus amigos?!)  que foi direto para o gol. Por essa ninguém esperava, muito menos o goleiro. Acabou a primeira etapa. 2×1 Albatroz.

No início do segundo tempo, o Albatroz FC claramente mantinha a posse de bola e os jogadores do Kairós corriam para conseguir o empate, porque já estavam vindo de uma derrota, e se quisessem se manter ou subir na classificação do grupo C, precisavam vencer.

A partida se tornava cada vez mais ofensiva, e a equipe azul e vermelha não estava rendida, mesmo com pouca de posse de bola e chances de chegar ao gol. Albatroz FC sabia a responsabilidade que tinha pra se manter na terceira posição e pressionava cada vez mais.

Com apenas cinco minutos de jogo, Tacio encarou a marcação e conseguiu passar pela zaga, deixando Luan Silva de cara para o gol, mas o goleiro Willian, como um gato, pegou a bola. O jogo seguiu e agora era a vez do Kairós, Lucas e Rodrigo trabalharam a troca de passes, mas o camisa 12 Lucas se antecipou, e perdeu mais uma vez a chance de empatar.

Com a dificuldade de se recompor, o time azul e vermelho tomou mais um gol, e dessa vez de Luiz Fernando. Numa jogada bem trabalhada para chegar ao gol do adversário, surgiu Ramon que estava escondido na partida, que fez uma rápida roubada de bola,  deixando o caminho livre para Luiz Fernando marcar o terceiro gol do time. 3×1 Albatroz FC.

Nos 5 minutos finais, mesmo com o cansaço nítido nas duas equipes que tinham poucos reservas, ainda saiu mais um gol: Rafael Soares fez  quarto do time da Baixada Fluminense. Final de jogo, Albatroz 4×1.

O Kairós FC, que já veio de uma derrota para o IMSC na rodada anterior, agora precisa correr muito se quiser se recuperar na classificação. Já o Albatroz FC segue tranquilo na terceira posição do grupo.

A quinta rodada do Carioca só acontece no dia 20 de maio. O Albatroz encara o Mainé’s e o Kairós FC folga na rodada, pois enfrentaria o Atletas de Cristo e já tem os pontos do jogo.

 

 

MAV joga o fino da bola e goleia o Plenitude 12 pela quarta rodada do Carioca Evangélico

Por Isabella Vieira

Neste sábado, 7 de Maio, aconteceu a quarta rodada do Campeonato Carioca de Igrejas Evangélicas , no Campo do Agrião, Alto da Boa Vista. Em campo, no penúltimo jogo da tarde, duas equipes que já se conheciam do Torneio de Verão: MAV x Plenitude 12. Durante todo o jogo o MAV foi superior, com destaque para o João, que marcou 3 gols na partida, e acabou derrotando o adversário por 7×2, se colocando na terceira posição do grupo A com nove pontos.

O jogo já começou agitado. Logo aos três minutos, Wagner, do Plenitude, cometeu falta em Dario dentro da área. Pênalti que o próprio jogador converteu, abrindo o placar para o MAV. O time de Campo Grande tinha muita dificuldade na partida, principalmente no campo defensivo, onde era dominado pelo oponente. Aos nove minutos, João Marcos marcou o seu primeiro gol no duelo, recebendo bola de Caio. Vencendo e dominando o Plenitude, o time de Realengo fazia sua melhor apresentação no Carioca, mais equilibrado em cmapo, marcando com propriedade e fluindo suas jogadas ofensivas. Além disso, seus jogadores de frente, inspirados, ainda tinham espaços para jogar. No entanto, mesmo nesse cenário amplamente favorável, o MAV acabou sofrendo um gol. Wagner tocou para Maurício, que diminuiu para o Plenitude 12. O gol deu uma motivada na equipe amarela, que apresentou uma leve melhora em campo. Mas ao 20 minutos, Henrique deixou para Caio fazer o terceiro do MAV. Vitória justa do time azul e branco na primeira etapa. 3×1.

Quando todos esperavam um abafa do Plenitude em busca do empate ou da virada, o que aconteceu foi um ritmo intenso do MAV que, logo no início do segundo tempo, marcou dois gols com diferença de dois minutos entre eles. Ambos de João Marcos, o craque do jogo. No 4×1, o meia recebeu de Caio e no 5×1, o garçom foi Thiago. Com a fatura praticamente liquidada, coube a equipe alviazul fazer uma segunda etapa bem mais tranquila. Minutos depois, Maurício fez seu segundo no jogo e segundo do Plenitude 12, mas a tarefa do time era bem complicada, reverter um resultado negativo contra uma equipe que jogava o fino da bola, relembrando seus melhores momentos na história da competição. O dia não era mesmo do camisa oito do time amarelo. Além de tomar amarelo, Wagner ainda cometeu outra pênalti, mas dessa vez o goleiro Rodrigo pegou. Antes do final da partida o MAV ainda marcou mais dois gols, com Robinho, recebendo bola de Victor, e Thiago Muri, sendo assistido pelo próprio Robinho.

As campanhas de MAV e Plentitude 12 eram exatamente iguais até aqui, ambos tinham os mesmos seis pontos, os mesmos dois de saldo e sete de gols marcados. Mas depois desse duelo, ficou clara a superioridade do time alviazul, que teve uma grande atuação. O time de Campo Grande mostrou força no início, mas vem de duas derrotas e está com o sinal vermelho aceso.

Na próxima rodada, dia 20, o MAV enfrenta um velho conhecido: Talentos da Fé. Já o Plenitude 12 encara o Puritanos FC.

 

Dez gols e equilíbrio marcam empate entre Jesus na Área e Partidários no Carioca Evangélico

Por Thaise Lima

Um jogo difícil. De um lado, um time em busca do bicampeonato;  e do outro, um com a gana e raça de ir para e final e dessa vez ser campeão. Jesus na Área e Partidários se enfrentaram no último sábado, no Campo do Agrião, pela quarta rodada do Carioca Evangélico, grupo B. Após cada equipe vencer um tempo de jogo por 4×1, no final o empate de 5×5 acabou fazendo justiça. Paulino, do Jesus na Área, craque da primeira edição do campeonato, foi o melhor da partida.

O jogo começou equilibrado, com as duas equipes tímidas, estudando a melhor maneira de atacar o oponente. Quem abriu os trabalhos foi o atacante Willian, que recebeu passe de Everton e fez o primeiro gol do Partidários. No entanto, o Jesus na Área foi tomando as rédeas do confronto e passou a dominar o jogo no primeiro tempo. O gol de empate foi marcado por Lucas Gomes. O jogo era intenso, de muita correria, mas o time de Piedade parecia mais inteiro e organizado em campo e não tardou a virar a partida após Lucas Gomes passar para Paulino marcar o primeiro de seus três no jogo. 2×1 Jesus na Área. De matador a garçom, Paulino dessa vez serviu Allan Gomes, que fez o terceiro do time laranja. O Partidários, por sua vez, alternava momentos de lucidez e desorganização e sempre chegava com perigo quando o primeiro prevalecia. Mas a primeira metade do duelo tinha dono: Paulino fez seu segundo no jogo, o quarto do Jesus na Área. 4×1. Final de primeiro tempo e vitória parcial e incontestável do time que representa a Primeira Igreja Batista de Piedade.

O que parecia difícil aconteceu e o Partidários veio com outra postura no segundo tempo, salvando uma derrota quase certa. Na verdade outra postura de organização, porque o jogo foi muito intenso, mesmo quando dominada, ambas as equipes faziam boas apresentação. O detalhe que fez pender o lado para cada equipe em cada tempo de jogo. Nesse segundo tempo, o Partidários conseguiu encaixar melhor seus ataques e o Jesus na Área se mostrou um pouco mais tímido, mas sem perder a força. Michael recebeu passe de Alessandro e diminuiu para o time que representa a Primeira Igreja Batista de Bento Ribeiro. 4×2. Logo depois veio o terceiro, dessa vez num bonito gol de Di Maria. Em pouco tempo o time azul se colocou novamente na partida. Quando o duelo estava mais igual, Everton deu belo passe para Michael empatar o jogo. 4×4. Incrível. Mas Paulino tirou uma carta da manga, ou melhor, dos pés, e fez um golaço para deixar o Jesus na Área novamente à frente do placar. 5×4. Jogão. No final do duelo, Di Maria, mostrando todo seu talento e raça de sua equipe, fez o quinto do Partidários, dando números finais a um grande jogo pelo Carioca. 5×5.O duelo foi muito interessante e ambas as equipes tiveram chance de vencer. Na próxima rodada, o Jesus na Área enfrenta o GDC e o Partidários encara o É de Deus.

 

 

Em tarde de Wallace, IMSC derrota Galáticos da Catedral em jogo de muita emoção no Carioca Evangélico

Por Lucas Bichão

Uma das partidas que mais prometia gols na quarta rodada do Campeonato Carioca Evangélico aconteceu no último dia 07 de maio, onde o Galáticos da Catedral foi derrotado pelo IMSC. O jogo, realizado no Campo do Agrião, foi intenso e nervoso até o fim, mas, incrivelmente, teve poucas faltas e muita bola rolando. O grande destaque ficou por conta de Walace, que aproveitou basicamente todas as oportunidades que teve e marcou três gols durante a partida. A vitória foi importante para o IMSC e complicou a vida do Galáticos, que vê sua classificação posta em risco.

Quando o árbitro deu o apito inicial, a expectativa era de muitos gols e lances ofensivos por ambas as equipes. Nos primeiros minutos, essa esperança de jogadas verticais tornou-se realidade, com contra-ataques rápidos e muitos chutes à gol. Velocidade é a palavra chave para definir como foi a primeira etapa, esta que pode ser bem aplicada no primeiro gol do jogo. O placar foi aberto em uma jogada rápida após bola lançada na área, Leonardo aproveitou a chance que teve e colocou o Galáticos à frente do IMSC.

A vantagem da equipe durou bem pouco. Em outro lance de bola aérea, só que desta vez a favor do IMSC, Walace deixou o seu primeiro gol na partida. A jogada foi concluída pelos dois irmãos Souza dos Reis (Walace e Wellerson) que tem sido a grande arma do time de Senador Camará neste Carioca. Após o gol, a equipe que veste as cores azul e preto começou a dominar a partida, trocando muitos passes e deixando os “galáticos” cada vez mais ansiosos. Fazer com que o jogo ficasse mais lento e calculado foi prejudicial ao Galáticos da Catedral, este que pôde ver o placar aumentar para os seus rivais com gols de David e Walace.

Ainda no primeiro tempo o Galáticos teve duas chances de ouro para diminuir a vantagem, ambas desperdiçadas. Na primeira delas o gol estava livre, mas a defesa do IMSC se recuperou rapidamente dos buracos deixados próximo de sua área. O lance acabou gerando um pênalti onde o camisa 3, Luciano, utilizou a mão para bloquear o chute do atacante Galático. John Vitor foi para a cobrança, afastou-se da bola e correu dando uma paradinha antes do chute. Todo o estilo não foi suficiente para bater o goleiro Jonas que caiu bem e salvou o seu time de ter um resultado mais apertado na segunda etapa.

Se o primeiro tempo prometia chuva de gols, o segundo parecia ainda mais interessante. Pela necessidade de voltar de forma intensa para o jogo, o Galáticos demonstrou mais empenho no retorno do intervalo, porém sem qualquer calma para jogar com a bola nos pés. O IMSC continuava em sua troca de passes, adiantava a marcação e seu goleiro estava atuando quase como um libero, chamando bastante o jogo. Já o Galáticos rifava a bola para a frente na esperança de um contra-ataque que não vinha, até criavam oportunidades, mas todas foram perdidas devido ansiedade e nervosismo.

As redes voltaram a balançar com Walace, que recebeu bola de Thiago quase na linha do meio de campo e chutou forte. O goleiro do Galáticos deu uma ajudinha e pulou atrasado no lance, méritos para o camisa 7 que marcou seu hat-trick na partida. Com o placar de 4 a 1, o time do IMSC ficou mais leve e menos preocupado com a marcação; já o Galáticos da Catedral transformava seu nervosismo em garra para enfrentar os minutos que ainda restavam de jogo.

Essa vontade deu resultado após um lance em que a marcação pressionou a saída do goleiro, este que errou feio e permitiu o gol adversário, marcado por John Vitor. Os jogadores que estavam de fora gritavam “Pega logo a bola!”, numa intensão de reiniciar a partida sem perda de tempo. O artilheiro Walace podia ter esfriado mais uma vez os ânimos do adversário, mas perdeu o gol estando cara a cara com o goleiro Sassá. Para animar ainda mais e colocar fogo no final do jogo, Gustavo fez mais um para o Galáticos, deixando o seu time a um gol do empate.

Faltava pouco mais de um minuto para o fim da partida, o clima estava tenso e o ISMC havia pedido tempo antes da cobrança de escanteio do Galáticos, uma medida desesperada para esfriar o rival e pensar em uma boa estratégia defensiva. Na volta do tempo, o Galáticos da Catedral lançou a bola na área e viu a redonda pingar até que fosse parar no meio de campo. Poucos haviam visto, mas o goleiro Sassá estava na área e foi pego de surpresa. Sorte para Thiago que estava no lugar certo para receber a sobra, correr até o gol vazio e apenas empurrar para as redes no apagar das luzes.

Tendo vencido por 5 a 3, o IMSC garante uma boa sequência nesta primeira fase do Carioca, na próxima partida irá enfrentar o Ágape F7. Já o Galáticos da Catedral sai da partida precisando rever o fator da ansiedade que os prejudicou durante os dois tempos, sendo Alexandre o mais afetado pelo nervosismo. O Galáticos enfrenta o Ousadia FC na próxima rodada.

Matheus Piu volta a fazer dez gols e Ágape goleia Ousadia, se garantindo nas oitavas do Carioca Evangélico

Por Diogo Priori

O tempo nublado que pairava sobre a tarde de sábado não intimidou o Ágape. Agressivo, contundente, mortal e vindo de uma convincente virada de 21 x 1 na última rodada, os azuis do Recreio aproveitaram o atraso de 15 minutos do time adversário para se aquecer e cuidar dos últimos ajustes de posicionamento. O time que tem como destaque a dupla Matheus Piu e Michel, não dependia apenas dos dois para mostrar seu jogo, que se desenvolvera com muita fluidez, passes curtos porém objetivos, deixando claro um entrosamento bem maior que o do adversário

Já o Ousadia FC, então vice-líder do grupo C, aparecia na posição de franco-atirador, na tentativa de parar um goleador e ofensivo adversário.

Já com a bola rolando, o Ágape tomou a iniciativa desde o primeiro minuto de jogo, quando Michel, principal articulador da equipe de azul, achou Matheus Piu, que dividiu com o goleiro, num golpe de azar para o defensor, batendo em suas costas e abrindo o placar para os líderes do grupo C com menos de um minuto de jogo. 1×0 Ágape, e era só o começo.

Embalado, o time azul abusava de jogada pelos lados, aproveitando um Ousadia atabalhoado (vale lembrar que jogaram com um a menos por conta do atraso do jogador em chegar a tempo do início do jogo) e sem a concentração e posicionamento desejados. Ficou fácil de achar Piu, que conseguiu fazer o mais difícil: Driblar o goleiro e chutar para fora na sequência.

Muito apático, o Ousadia custava para encaixar a marcação, dando espaço para Kayque, sempre atento e eficiente na marcação se deslocar ao ataque e acertar um belo chute cruzado, obrigando o goleiro Luiz a trabalhar intensamente já no início do jogo. E foi ele quem achou Piu, artilheiro incansável, para marcar o segundo do Ágape e seu segundo de muitos que viria a fazer na partida, em um bonito chute aproveitando uma das raras brechas que o Ousadia deu pelo meio de sua defesa.

Importante citar também que Michel, um dos articuladores mais ativos na partida, a todo momento vinha buscar a bola e ditar o ritmo do time, sendo ele o responsável por armar as maiores jogadas de perigo e trabalhar. Além de uma boa visão de jogo e posicionamento, Michel levou muito perigo ao gol de Luiz, fazendo-o espalmar de forma categórica em uma cobrança de falta com mais potência que técnica. Em seguida, em uma jogada muito bem trabalhada, serviu Matheus Piu, com facilidade, fazer o hat-trick e se isolar ainda mais na artilharia do campeonato. 3×0 Ágape.

Piu estava tão confiante com sua excelente fase que abusou do preciosismo na hora de finalizar, arriscando uma letra facilitando a vida do preocupado goleiro após linda assistência do camisa 9 e sempre participativo Marcus. O alívio para o Ousadia, porém, não durou muito. Aos 14 minutos de jogo, Marcus colocou Michel na cara do gol, para com muita calma e categoria, finalizar no canto esquerdo do goleiro Luiz.

O Ousadia não passava pelo meio, não conseguindo estabelecer um convincente e objetivo toque de bola. Passes curtos certos eram raros, o time insistia em bolas mal enfiadas e longas para Igor Barbosa. Se aproveitando do contra-ataque, Marcus seguiu em direção ao gol adversário e, em uma boa jogada individual, chutou cruzado obrigando o arqueiro a se esticar e defender com segurança.

Com o fim do primeiro tempo (4×0 no placar parcial), constatava-se que apenas um time entrara em campo, com mais garra e, principalmente organização, tomar partido do jogo não foi uma tarefa das mais difíceis para o Ágape.

Com o gás renovado após o breve intervalo, os times trocaram de lado, não de postura. A equipe do Recreio voltou a sua condição de franco atiradora já com Marllon, que nem esperou completar 30 segundos para dar seu primeiro arremate. Destaques do Ágape para Júlio, Kayque e Moisés, bem na marcação.

Mas foi ele, o artilheiro Matheus Piu, quem marcou o quinto do Ágape aos 2 minutos da segunda etapa em bonita jogada individual pelo meio, setor não tão explorado no primeiro tempo.

Após o quinto gol, o Ousadia melhorou e resolveu se lançar ao ataque.

Thiago, por duas vezes, conseguiu levar perigo ao goleiro Junior com um ótimo chute obrigando-o a fazer sua única defesa difícil até então na partida, não demorando três minutos para, caprichosamente, acertar a trave; chance que fora muito lamentada por ele e seus companheiros.

Igor Barbosa, destaque do Ousadia e endereço das constantes bolas longas, mostrou poder de finalização ao descontar o placar em uma bela cobrança de falta. 5×1.

Após o gás inicial, o Ousadia já dava sinais de cansaço e afrouxava a marcação por acelerar muito o ritmo de jogo nos primeiros oito minutos do segundo tempo. Dando novamente espaço para o Ágape voltar a exercer pressão no campo adversário. De Kayque, com sua segunda assistência, para Piu, de Piu para o gol e um bonito chute cruzado. 6×1 e o impiedoso artilheiro já fizera seu quinto tento, servindo ainda Michel para desperdiçar cara-a-cara com o terceiro goleiro que o Ousadia trocara na partida.

Guilherme, do Ágape, recebeu cartão após forte entrada, abrindo espaço para Marcus voltar à partida e incendiar mais o jogo. O camisa 9 não decepcionou e, com um minuto em campo, achou o artilheiro Matheus, que após linda matada de bola, arrematou seu sexto. 7×1 para o Ágape e contando. O baile estava formado.

Desencontrado, o Ousadia não encaixava mais a marcação. Marllon com muita facilidade achou Piu, marcando o oitavo da partida. O artilheiro ainda tabelaria com Michel na jogada mais bonita do jogo até aqui, terminando no nono gol da equipe. Ataque x Ataque era a estratégia (ou a falta dela, nessa altura do jogo).

Matheus Piu, letal goleador, já passava fácil pela marcação adversária que nem mais o acompanhava.  Viria a marcar mais dois em seguida com auxílio do competente e esforçado Marcus, que também deixara o dele em uma jogada de muita raça e insistência.

Fechando o placar, o artilheiro do time e do campeonato finalizara sua exibição de gala completando impressionantes dez gols na partida.

Símbolos de um time entrosado e bastante ofensivo, Michel, Piu e Marcus dominaram os movimentos da equipe, que ainda contaram com batalhadores e incansáveis Marllon, Moisés e Renan.  É certo que, se mantiverem o nível das últimas atuações, o Ágape será um time cada vez mais difícil de ser parado.

O Ousadia, visivelmente sem o entrosamento necessário, não encaixava a marcação e passes curtos eram impedidos por uma marcação bem feita do time adversário. A única válvula de escape eram as bolas longas, sendo Igor Barbosa, o camisa 10 e mais talentoso do plantel que tentava, em vão, achar um espaço na arrumada defesa.

Melhor do jogo:

Matheus Piu – Artilheiro absoluto do campeonato, 10 gols traduzem o que foi a atuação do atacante.

Menção honrosa:

Igor Barbosa (Ousadia FC) – Sempre combativo, pecou pela falta de entrosamento do time, mesmo assim, foi o destaque solitário de um time atordoado.

Michel (Ágape FC) – O articulador do time, esteve incansável na armação e concretização de jogadas com duas assitências e um gol.

Marcus (Ágape FC) – Melhorou no decorrer da partida, ditou o ritmo no final do jogo e foi premiado com três assistências e um gol.

Talentos da Fé derrota Missionários por 1×0 e segue com 100% no Carioca Evangélico

Por Eduane Pereira

No último sábado ocorreu a quarta rodada do Campeonato Carioca Evangélico de 2017, com a disputa entre Missionários FC x Talentos da Fé. O time azul e dourado fez mais uma bela partida e mostrou mais uma vez seu crescimento, derrotando o atual bicampeão por 1×0 com o destaque do camisa 9, Leonardo Paiva. O Missionários segue sem vencer, mas mostrou bom futebol e dificultou muito a partida.

O primeiro tempo se iniciou com o Missionários atacando com o camisa 9, Henrique de Almeida, que buscou o gol com um belo chute, mas o goleiro do time adversário fez uma boa defesa. Ricardo e João Pedro também buscaram uma oportunidade de gol para o Talentos da Fé. Só aos 10 minutos de jogo que saiu o gol, com uma assistência de Ricardo para o camisa 9, Leonardo, que marcou um golaço, 1×0.  Em seguida Rogério tentou o segundo para o seu time com uma boa jogada pela lateral. Vinicius também deu mais um belo chute em direção do gol, mas o goleiro agarrou no momento exato.

O Missionários, perdendo por um gol, contra-atacou e dificultou as estratégias do rival. O jogo era equilibrado, e o Talentos seguia com sua estratégia equilibrada e de muita consistência defensiva. No final do primeiro tempo, Henrique tentou o gol do empate, mas o camisa 2110, Tiago Rangel, tirou a tempo. Mesmo com o recuo do time da Tijuca, o Missionários não conseguiu tirar proveito e pecava sempre na última bola. O primeiro tempo terminou com o justo placar de 1×0 a favor do Talentos, que soube fazer o seu gol e manter a importante vitória parcial.

No segundo tempo de jogo, o time de camisa laranja e preto retornou ao campo menos recuado, fez belos chutes e boas tentativas de um empate, mas a equipe adversaria não deu chances e fazia marcação cerrada. Rogério e Wanderson fizeram boas tentativas para o segundo gol, mas o goleiro, Erik Silva, fez belas defesas e não deu oportunidade para o Talentos da Fé. Em campo, duas equipes de muita qualidade e bem dispostas a conseguir a vitória faziam um bom duelo.

A tônica do segundo tempo foi essa, o Missionários buscando o empate e o Talentos, seguro na defesa, tentando garantir sua vitória buscando o segundo gol. Ricardo buscou um gol, com um chute de efeito, mas foi direto na trave. No Final da partida os times agitados em campo buscaram  oportunidade de marcar o gol, mas não tiveram sucesso.

O jogo encerrou com a merecida vitória para o Talentos da Fé, 1×0, e ao destaque da partida Leonardo Paiva que marcou um belíssimo gol e realizou boas marcações. O Missionários FC fez um bom jogo, deu belos lances e conseguiu mostrar boas estratégias no segundo tempo do jogo.

No dia 20, pela quinta rodada, o Missionários enfrenta o Águias FC, num jogo importantíssimo pela disputa de uma vaga nas oitavas. Já o Talentos da Fé, praticamente classificado, só precisa de um ponto diante do MAV para carimbar seu passaporte para a próxima fase.

GDC FC vira pra cima do Betel FC e segue brilhando no Carioca Evangélico

Por Eduane Pereira

No último sábado ocorreu a quarta rodada do Campeonato Carioca Evangélico de 2017, com a disputa entre Betel FC x GDC FC. O jogo iniciou com ambos os times criando boas estratégias e realizando belos lances. Mas o GDC teve o domino da bola e levou a melhor no duelo, 5×3, com o destaque ao Michael, que marcou duas vezes e deu uma assistência. A disputa foi bastante acirrada e as equipes fizeram uma boa partida, mostraram garra, força e experiência durante o jogo. Mas prevaleceu o maior equilíbrio e maturidade do time de Duque de Caxias.

O primeiro tempo começou com o GDC FC dominando o jogo e mostrando os melhores lances. O time de amarelo e vermelho, por sua vez, não deu quis ficar atrás e contra-atacou com Valdeir que fez ótimas jogadas com Vinicius. Mas o primeiro gol veio aos 8 minutos de jogo e foi do GDC. O camisa 6, Brendo Luiz, deu um belo passe para Washington que marcou um golaço. Vencendo por 1×0, o time de laranja e preto recuou em campo, mas mostrou bastante experiência em jogo, realizando jogadas inteligentes e mantendo a vitória. O Betel buscou um empate com Reinaldo, o camisa 17 deu um belo chute, mas foi na trave. Aos 14 minutos de jogo Brendo fez um cruzamento pela lateral e deu um toque para Michael que marcou um belo gol. 2×0.

O Betel, temendo levar mais gol, atacou o time adversário e, aos 18 minutos, marcou um belíssimo gol, feito por Valdeir com assistência de Vinicius. O time de camisa amarela e vermelha aproveitou que o GDC estava menos ofensivo e empatou no final do primeiro tempo, Kaique chutou para Vinicius que marcou de cabeça um bonito gol no time rival.

Com o placar 2×2 os times retornaram para o campo com boas jogadas e buscando o desempate. O Betel, que fez um ótimo ataque no final do primeiro tempo, voltou para o campo querendo a vitória. Reinaldo e Vinicius criaram bons lances para o seu time, mas o gol do desempate só saiu aos 12 minutos de jogo, quando Marcelo deu um passe para Vinicius que marcou mais um bonito gol, era a virada do Betel, 3×2.

De posse da vitória, o Betel recuou e mostrou cansaço, exatamente um time que se destacou nas rodadas iniciais pelo bom preparo físico. Com isso, o GDC passou a dominar as ações, encontrou abertura no campo rival e fez boas estratégias. Faltando 10 minutos para o final do jogo, Michael deu o passe para Eduardo Lopes que marcou o gol do empate, em sequencia Brendo chutou para o camisa 11, Luiz Henrique Ferreira, que marcou um golaço. Brendo retornou com a bola e cruzou para Michael que finalizou 5×3, marcando mais um gol no time adversário.

O jogo terminou com a vitória do GDC FC de 5×3, com o merecido destaque para Michael. Ambos os times mostraram suas habilidades em campo, fizeram um jogo muito acirrado, com belos lances e as equipes deram o seu melhor na partida.

Na próxima rodada, dia 20, o GDC, que lidera o embolado grupo B, enfrenta o Jesus na Área e o Betel encara o Raridade.

Israel da Bola derrota Águias FC e segue com 100% de aproveitamento no Carioca Evangélico

Por Estevão Julio

Israel da Bola e Águias F.C entraram em campo para confronto válido pela quarta rodada do Carioca Evangélico, no dia 6 de maio, ao 12h00min, no Campo do Agrião, no Alto da Boa Vista – RJ. A quarta vitória consecutiva classificaria o Israel, com três rodadas de antecedência, para as oitavas. O primeiro triunfo do Águias melhoraria a situação do time no grupo A.

O time de Irajá começou a partida disposto a não deixar o adversário jogar, com uma marcação alta na saída, sem dar espaços. Quando tinha a bola trocava passes com muita qualidade. Logo com um minuto e meio de jogo, Victinho recebeu livre na área, tocou para o gol, mas a zaga conseguiu interceptar em cima da linha. Os espaços deixados pelo adversário geravam boas jogadas pelo meio, como o chute de Hebert de fora da área e o de Leonardo, que o goleiro Christian conseguiu espalmar.

O time de verde entrou no jogo, diminuiu os espaços dados ao adversário e passou a tocar melhor a bola, dando certo equilíbrio ao confronto. Mas, quando isso aconteceu, um balde de água fria caiu sobre o Águias F.C. Uma bola mal recuada na intermediária encontrou os pés de Leonardo, que dominou e bateu firme no canto para colocar o Israel da Bola em vantagem no placar com 10 minutos de partida.

A equipe jogava o fino da bola e criava ótimas jogadas. Leonardo quase marcou mais uma vez após receber cruzamento na área; a finalização passou por cima do gol. Em outro lance, após cobrança de escanteio, Victinho dominou, aplicou um belo chapéu no zagueiro, e finalizou por cima da meta.

Não demorou muito para a equipe azul e branca ampliar o placar. Aos 18 minutos, em uma disputa de bola pela esquerda, a bola sobrou para Leonardo que arriscou e acertou um potente chute para marcar seu segundo gol na partida.

Já no segundo tempo de jogo, o Israel da Bola continuava perigoso e organizado em campo. William, o 10 da equipe, quase marcou com um belo chute colocado que tirou tinta da trave do goleiro Christian.

O Águias não criava boas jogadas, mas, mesmo assim, conseguiu marcar. Logo aos 5 minutos, Jonas chutou de muito longe e o goleiro Alexander aceitou.
O empate quase veio na jogada seguinte: Jonas recebeu sozinho na área, com o gol livre e chutou na trave. Inacreditável!

A corrida na busca pelo empate não parou e, aos nove minutos, veio o segundo gol do Aguias F.C. Wescley recebeu de costas para o zagueiro, girou e chutou forte de canhota para igualar o marcador no Campo do Agrião.

O jogo estava aberto. Ninguém saberia dizer quem era o favorito naquele momento para vencer. Até que o talento individual fez diferença na partida: Leonardo passou por dois adversários e saiu na cara do gol para marcar o terceiro da equipe e também o seu terceiro gol na partida. Tarde inspirada para o camisa 3 do Israel da Bola.

Atrás no placar, o Águias foi pra cima em busca do empate. A melhor chance saiu dos pés de Jonas, que recebeu lançamento nas costas da zaga, mas a conclusão passou  longe do gol. O tempo corria e quem marcou novamente foi o Israel da Bola. William recebeu cruzamento da esquerda e só escorou para o gol, dando números finais à partida. Israel da Bola 4 x 2 Aguia F.C.

Por já ter três pontos garantidos da próxima rodada, quando enfrentaria o Fonte da Vida, o Israel da Bola, com 15, não é mais alcançado pelo sexto colocado (Missionários FC) e, com isso, já está classificado para as oitavas de final do Carioca.

Sem somar pontos, o Águias FC, que, renovado, mostrou um bom futebol nesse jogo, precisa da vitória contra o Missionários na próxima rodada se quiser continuar sonhando com a próxima fase.

 

Em jogo de oito gols, Mendes FC e Raridade empatam pela quarta rodada do Carioca Evangélico

Por Jessica Felisbino

No último sábado, 6 de maio, aconteceu a 4ª rodada do Carioca Evangélico, no Alto da Boa vista.  No campo 2 estava prevista para às 11h e 30 min a partida dos times Raridade e Mendes FC, com o termômetro marcando 24º graus, um ótimo dia para um duelo. O favoritismo estava para o Mendes que buscava continuar a sequência de vitórias no combate e uma conquista seria importante para deixá-lo perto das primeiras posições e, consequentemente, de uma das vagas do grupo B para a próxima fase. Já para o seu adversário era uma questão de  vida ou morte no jogo, uma vez  que tinha carimbada três derrotas em três jogos consecutivos. No final, ninguém conseguiu a vitória: 4×4.

No  início do primeiro tempo os times faziam um reconhecimento da partida, um pouco bagunçado e ninguém marcava ninguém. Tendo como foco a bola e a estratégia de marcar gols logo para garantir a disputa. Com o rolar do cronômetro, pouco a pouco os jogadores foram se encontrando em campo, deixando de lado as tensões e pondo em prática as táticas, sem muita marcação, porém com a ofensiva pesada e uma boa leitura de jogo. O primeiro gol foi marcado por Douglas da equipe branca. Com grande confiança na largada que se iniciava, Thiago, do Mendes FC, buscava no meio de campo uma chance de emplacar um gol, mas sem sucesso quando errou o passe e acabou dando vantagem ao Douglas do Raridade que movimentou a bola na direção da rede do rival, mas acabou se atrapalhando e perdendo uma boa oportunidade de ficar mais a frente no placar.

Em uma disputa mal sucedida pela bola ouve uma colisão acidental entre os atletas  seguida de uma cena de causar impacto para quem assistia. Após o encontrão dos concorrentes, foi a vez de Carlos Henrique marcar presença e, com a assistência de Erick no passe dado digno de um golaço, Carlos marcou o primeiro gol do Mendes. Logo após levar o primeiro gol, e sentir que o rival estava apertando e fazendo uma boa marcação, o Raridade decidiu pedir tempo para criar novas táticas aos 20 minutos de jogo. Retornando ao campo com mais entendimento e sobre a ótica do técnico, partiu para o método de avançar com veracidade pra cima do oponente, com proventos dos mesmos recuarem, o que surtiu efeito e os desafiantes abriram a guarda, deixando a passagem livre para o seu opositor se movimentar na competição. O que causou uma investida de Paulo Henrique, seguida de um lance de bola para Douglas cravar mais um gol e sacudir a rede.

Igualmente confiante, o Raridade se encontrou no jogo e começou a apertar o rival cada vez mais. Entretanto, o Mendes continuava com suas boas investidas, mas continuava com o meio livre, dando espaços ao adversário. Em uma tentativa de salvar um lance feito pelo time listrado, Evandro fez um  ótimo bloqueio e eliminou a possibilidade de empate. Por ora, era a vez de Carlos Henrique fazer o resgate de um possível golaço do time de São João de Meriti. De repente, o jogo parecia estar equilibrado  entre os oponentes e em outras vezes não, o que destaca e deixa claro suas características. No caso do time da Assembléia de Deus Ministério Visão dos Montes, o grande problema era a irregularidade nos jogos, onde alterna momentos de lucidez e muita concentração, com outros de extrema desatenção, mas isso não impediu de que eles fizessem uma excelente partida. Já seu contendor era uma equipe que vinha buscando muito, e causando boa impressão. Por sua instabilidade em jogo, o Raridade deu bobeira e Erick viu a chance de golpear o opositor com o passe dado por Igor, fechando o placar do primeiro tempo em 2 x 2.

O segundo tempo começou e parecia outro jogo. Mais ligado em campo, o Raridade usou as laterais para bloquear os avanços do Mendes. Os times tinham tanta sede pela bola, que, num lance fortuito, acabaram atingindo o mesário, que nada sofreu. Como tudo nessa competição pode ficar instável em questão de segundos, tornando a partida mais emocionante a cada momento, como se estivesse em uma montanha russa de grandes emoções, os times começaram a se perder em campo, trabalhando menos a bola e perdendo chances boas. O goleiro do Raridade, Hyeres, fez um enorme esforço para evitar um golaço adversário, mas no minuto seguinte não conseguiu evitar o gol de Helton, em passe de Renan Mariano. 3×2 Mendes.

Em seguida, uma cobrança de pênalti a favor do Mendes, ao qual o  goleiro adversário permaneceu sobre sua própria linha de meta e o cobrador da penalidade bateu diretamente para frente, mas nem um gol foi feito e a bola continuou a rolar. Dando sequência a passes de bola e muita movimentação em campo, quando menos se espera, Alex Leandro deu uma injeção de ânimo na equipe branca e marcou o gol 3º gol, ficando o placar em 3 x 3. Faltando 15 minutos para o fim do jogo, o técnico do Raridade pediu tempo. Assim que as estratégias foram elaboradas, saiu o 4º gol da Raridade, feito por Orlando em uma bola tocada por Ronaldo. Após o gol, o camisa branca Ronaldo cresceu no jogo e deu uma pedalada no rival, mas com tanta empolgação se atrapalhou no passe de bola e perdeu a chance de um 5º gol, o que deixou o técnico bem enfurecido do lado de fora que gritava para o mesmo “tocar a bola”. Enquanto isso, o jogador Enrique, do Mendes, marcava duro em cima do oponente Evandro, que a todo custo tentava manter o placar a favor da sua equipe. Por fim, faltando poucos segundos pra finalizar o duelo, Renan Mariano mostrou ousadia ao marcar um golaço digno de replay, finalizando a competição empatada em 4 x 4. Foi uma ótima partida, marcada por fortes emoções e muito equilíbrio.

Na próxima rodada, dia 20, o Mendes enfrenta o Galáticos JS e o Raridade encara o Betel FC.