Matheus Piu volta a fazer dez gols e Ágape goleia Ousadia, se garantindo nas oitavas do Carioca Evangélico

Por Diogo Priori

O tempo nublado que pairava sobre a tarde de sábado não intimidou o Ágape. Agressivo, contundente, mortal e vindo de uma convincente virada de 21 x 1 na última rodada, os azuis do Recreio aproveitaram o atraso de 15 minutos do time adversário para se aquecer e cuidar dos últimos ajustes de posicionamento. O time que tem como destaque a dupla Matheus Piu e Michel, não dependia apenas dos dois para mostrar seu jogo, que se desenvolvera com muita fluidez, passes curtos porém objetivos, deixando claro um entrosamento bem maior que o do adversário

Já o Ousadia FC, então vice-líder do grupo C, aparecia na posição de franco-atirador, na tentativa de parar um goleador e ofensivo adversário.

Já com a bola rolando, o Ágape tomou a iniciativa desde o primeiro minuto de jogo, quando Michel, principal articulador da equipe de azul, achou Matheus Piu, que dividiu com o goleiro, num golpe de azar para o defensor, batendo em suas costas e abrindo o placar para os líderes do grupo C com menos de um minuto de jogo. 1×0 Ágape, e era só o começo.

Embalado, o time azul abusava de jogada pelos lados, aproveitando um Ousadia atabalhoado (vale lembrar que jogaram com um a menos por conta do atraso do jogador em chegar a tempo do início do jogo) e sem a concentração e posicionamento desejados. Ficou fácil de achar Piu, que conseguiu fazer o mais difícil: Driblar o goleiro e chutar para fora na sequência.

Muito apático, o Ousadia custava para encaixar a marcação, dando espaço para Kayque, sempre atento e eficiente na marcação se deslocar ao ataque e acertar um belo chute cruzado, obrigando o goleiro Luiz a trabalhar intensamente já no início do jogo. E foi ele quem achou Piu, artilheiro incansável, para marcar o segundo do Ágape e seu segundo de muitos que viria a fazer na partida, em um bonito chute aproveitando uma das raras brechas que o Ousadia deu pelo meio de sua defesa.

Importante citar também que Michel, um dos articuladores mais ativos na partida, a todo momento vinha buscar a bola e ditar o ritmo do time, sendo ele o responsável por armar as maiores jogadas de perigo e trabalhar. Além de uma boa visão de jogo e posicionamento, Michel levou muito perigo ao gol de Luiz, fazendo-o espalmar de forma categórica em uma cobrança de falta com mais potência que técnica. Em seguida, em uma jogada muito bem trabalhada, serviu Matheus Piu, com facilidade, fazer o hat-trick e se isolar ainda mais na artilharia do campeonato. 3×0 Ágape.

Piu estava tão confiante com sua excelente fase que abusou do preciosismo na hora de finalizar, arriscando uma letra facilitando a vida do preocupado goleiro após linda assistência do camisa 9 e sempre participativo Marcus. O alívio para o Ousadia, porém, não durou muito. Aos 14 minutos de jogo, Marcus colocou Michel na cara do gol, para com muita calma e categoria, finalizar no canto esquerdo do goleiro Luiz.

O Ousadia não passava pelo meio, não conseguindo estabelecer um convincente e objetivo toque de bola. Passes curtos certos eram raros, o time insistia em bolas mal enfiadas e longas para Igor Barbosa. Se aproveitando do contra-ataque, Marcus seguiu em direção ao gol adversário e, em uma boa jogada individual, chutou cruzado obrigando o arqueiro a se esticar e defender com segurança.

Com o fim do primeiro tempo (4×0 no placar parcial), constatava-se que apenas um time entrara em campo, com mais garra e, principalmente organização, tomar partido do jogo não foi uma tarefa das mais difíceis para o Ágape.

Com o gás renovado após o breve intervalo, os times trocaram de lado, não de postura. A equipe do Recreio voltou a sua condição de franco atiradora já com Marllon, que nem esperou completar 30 segundos para dar seu primeiro arremate. Destaques do Ágape para Júlio, Kayque e Moisés, bem na marcação.

Mas foi ele, o artilheiro Matheus Piu, quem marcou o quinto do Ágape aos 2 minutos da segunda etapa em bonita jogada individual pelo meio, setor não tão explorado no primeiro tempo.

Após o quinto gol, o Ousadia melhorou e resolveu se lançar ao ataque.

Thiago, por duas vezes, conseguiu levar perigo ao goleiro Junior com um ótimo chute obrigando-o a fazer sua única defesa difícil até então na partida, não demorando três minutos para, caprichosamente, acertar a trave; chance que fora muito lamentada por ele e seus companheiros.

Igor Barbosa, destaque do Ousadia e endereço das constantes bolas longas, mostrou poder de finalização ao descontar o placar em uma bela cobrança de falta. 5×1.

Após o gás inicial, o Ousadia já dava sinais de cansaço e afrouxava a marcação por acelerar muito o ritmo de jogo nos primeiros oito minutos do segundo tempo. Dando novamente espaço para o Ágape voltar a exercer pressão no campo adversário. De Kayque, com sua segunda assistência, para Piu, de Piu para o gol e um bonito chute cruzado. 6×1 e o impiedoso artilheiro já fizera seu quinto tento, servindo ainda Michel para desperdiçar cara-a-cara com o terceiro goleiro que o Ousadia trocara na partida.

Guilherme, do Ágape, recebeu cartão após forte entrada, abrindo espaço para Marcus voltar à partida e incendiar mais o jogo. O camisa 9 não decepcionou e, com um minuto em campo, achou o artilheiro Matheus, que após linda matada de bola, arrematou seu sexto. 7×1 para o Ágape e contando. O baile estava formado.

Desencontrado, o Ousadia não encaixava mais a marcação. Marllon com muita facilidade achou Piu, marcando o oitavo da partida. O artilheiro ainda tabelaria com Michel na jogada mais bonita do jogo até aqui, terminando no nono gol da equipe. Ataque x Ataque era a estratégia (ou a falta dela, nessa altura do jogo).

Matheus Piu, letal goleador, já passava fácil pela marcação adversária que nem mais o acompanhava.  Viria a marcar mais dois em seguida com auxílio do competente e esforçado Marcus, que também deixara o dele em uma jogada de muita raça e insistência.

Fechando o placar, o artilheiro do time e do campeonato finalizara sua exibição de gala completando impressionantes dez gols na partida.

Símbolos de um time entrosado e bastante ofensivo, Michel, Piu e Marcus dominaram os movimentos da equipe, que ainda contaram com batalhadores e incansáveis Marllon, Moisés e Renan.  É certo que, se mantiverem o nível das últimas atuações, o Ágape será um time cada vez mais difícil de ser parado.

O Ousadia, visivelmente sem o entrosamento necessário, não encaixava a marcação e passes curtos eram impedidos por uma marcação bem feita do time adversário. A única válvula de escape eram as bolas longas, sendo Igor Barbosa, o camisa 10 e mais talentoso do plantel que tentava, em vão, achar um espaço na arrumada defesa.

Melhor do jogo:

Matheus Piu – Artilheiro absoluto do campeonato, 10 gols traduzem o que foi a atuação do atacante.

Menção honrosa:

Igor Barbosa (Ousadia FC) – Sempre combativo, pecou pela falta de entrosamento do time, mesmo assim, foi o destaque solitário de um time atordoado.

Michel (Ágape FC) – O articulador do time, esteve incansável na armação e concretização de jogadas com duas assitências e um gol.

Marcus (Ágape FC) – Melhorou no decorrer da partida, ditou o ritmo no final do jogo e foi premiado com três assistências e um gol.

Talentos da Fé derrota Missionários por 1×0 e segue com 100% no Carioca Evangélico

Por Eduane Pereira

No último sábado ocorreu a quarta rodada do Campeonato Carioca Evangélico de 2017, com a disputa entre Missionários FC x Talentos da Fé. O time azul e dourado fez mais uma bela partida e mostrou mais uma vez seu crescimento, derrotando o atual bicampeão por 1×0 com o destaque do camisa 9, Leonardo Paiva. O Missionários segue sem vencer, mas mostrou bom futebol e dificultou muito a partida.

O primeiro tempo se iniciou com o Missionários atacando com o camisa 9, Henrique de Almeida, que buscou o gol com um belo chute, mas o goleiro do time adversário fez uma boa defesa. Ricardo e João Pedro também buscaram uma oportunidade de gol para o Talentos da Fé. Só aos 10 minutos de jogo que saiu o gol, com uma assistência de Ricardo para o camisa 9, Leonardo, que marcou um golaço, 1×0.  Em seguida Rogério tentou o segundo para o seu time com uma boa jogada pela lateral. Vinicius também deu mais um belo chute em direção do gol, mas o goleiro agarrou no momento exato.

O Missionários, perdendo por um gol, contra-atacou e dificultou as estratégias do rival. O jogo era equilibrado, e o Talentos seguia com sua estratégia equilibrada e de muita consistência defensiva. No final do primeiro tempo, Henrique tentou o gol do empate, mas o camisa 2110, Tiago Rangel, tirou a tempo. Mesmo com o recuo do time da Tijuca, o Missionários não conseguiu tirar proveito e pecava sempre na última bola. O primeiro tempo terminou com o justo placar de 1×0 a favor do Talentos, que soube fazer o seu gol e manter a importante vitória parcial.

No segundo tempo de jogo, o time de camisa laranja e preto retornou ao campo menos recuado, fez belos chutes e boas tentativas de um empate, mas a equipe adversaria não deu chances e fazia marcação cerrada. Rogério e Wanderson fizeram boas tentativas para o segundo gol, mas o goleiro, Erik Silva, fez belas defesas e não deu oportunidade para o Talentos da Fé. Em campo, duas equipes de muita qualidade e bem dispostas a conseguir a vitória faziam um bom duelo.

A tônica do segundo tempo foi essa, o Missionários buscando o empate e o Talentos, seguro na defesa, tentando garantir sua vitória buscando o segundo gol. Ricardo buscou um gol, com um chute de efeito, mas foi direto na trave. No Final da partida os times agitados em campo buscaram  oportunidade de marcar o gol, mas não tiveram sucesso.

O jogo encerrou com a merecida vitória para o Talentos da Fé, 1×0, e ao destaque da partida Leonardo Paiva que marcou um belíssimo gol e realizou boas marcações. O Missionários FC fez um bom jogo, deu belos lances e conseguiu mostrar boas estratégias no segundo tempo do jogo.

No dia 20, pela quinta rodada, o Missionários enfrenta o Águias FC, num jogo importantíssimo pela disputa de uma vaga nas oitavas. Já o Talentos da Fé, praticamente classificado, só precisa de um ponto diante do MAV para carimbar seu passaporte para a próxima fase.

GDC FC vira pra cima do Betel FC e segue brilhando no Carioca Evangélico

Por Eduane Pereira

No último sábado ocorreu a quarta rodada do Campeonato Carioca Evangélico de 2017, com a disputa entre Betel FC x GDC FC. O jogo iniciou com ambos os times criando boas estratégias e realizando belos lances. Mas o GDC teve o domino da bola e levou a melhor no duelo, 5×3, com o destaque ao Michael, que marcou duas vezes e deu uma assistência. A disputa foi bastante acirrada e as equipes fizeram uma boa partida, mostraram garra, força e experiência durante o jogo. Mas prevaleceu o maior equilíbrio e maturidade do time de Duque de Caxias.

O primeiro tempo começou com o GDC FC dominando o jogo e mostrando os melhores lances. O time de amarelo e vermelho, por sua vez, não deu quis ficar atrás e contra-atacou com Valdeir que fez ótimas jogadas com Vinicius. Mas o primeiro gol veio aos 8 minutos de jogo e foi do GDC. O camisa 6, Brendo Luiz, deu um belo passe para Washington que marcou um golaço. Vencendo por 1×0, o time de laranja e preto recuou em campo, mas mostrou bastante experiência em jogo, realizando jogadas inteligentes e mantendo a vitória. O Betel buscou um empate com Reinaldo, o camisa 17 deu um belo chute, mas foi na trave. Aos 14 minutos de jogo Brendo fez um cruzamento pela lateral e deu um toque para Michael que marcou um belo gol. 2×0.

O Betel, temendo levar mais gol, atacou o time adversário e, aos 18 minutos, marcou um belíssimo gol, feito por Valdeir com assistência de Vinicius. O time de camisa amarela e vermelha aproveitou que o GDC estava menos ofensivo e empatou no final do primeiro tempo, Kaique chutou para Vinicius que marcou de cabeça um bonito gol no time rival.

Com o placar 2×2 os times retornaram para o campo com boas jogadas e buscando o desempate. O Betel, que fez um ótimo ataque no final do primeiro tempo, voltou para o campo querendo a vitória. Reinaldo e Vinicius criaram bons lances para o seu time, mas o gol do desempate só saiu aos 12 minutos de jogo, quando Marcelo deu um passe para Vinicius que marcou mais um bonito gol, era a virada do Betel, 3×2.

De posse da vitória, o Betel recuou e mostrou cansaço, exatamente um time que se destacou nas rodadas iniciais pelo bom preparo físico. Com isso, o GDC passou a dominar as ações, encontrou abertura no campo rival e fez boas estratégias. Faltando 10 minutos para o final do jogo, Michael deu o passe para Eduardo Lopes que marcou o gol do empate, em sequencia Brendo chutou para o camisa 11, Luiz Henrique Ferreira, que marcou um golaço. Brendo retornou com a bola e cruzou para Michael que finalizou 5×3, marcando mais um gol no time adversário.

O jogo terminou com a vitória do GDC FC de 5×3, com o merecido destaque para Michael. Ambos os times mostraram suas habilidades em campo, fizeram um jogo muito acirrado, com belos lances e as equipes deram o seu melhor na partida.

Na próxima rodada, dia 20, o GDC, que lidera o embolado grupo B, enfrenta o Jesus na Área e o Betel encara o Raridade.

Israel da Bola derrota Águias FC e segue com 100% de aproveitamento no Carioca Evangélico

Por Estevão Julio

Israel da Bola e Águias F.C entraram em campo para confronto válido pela quarta rodada do Carioca Evangélico, no dia 6 de maio, ao 12h00min, no Campo do Agrião, no Alto da Boa Vista – RJ. A quarta vitória consecutiva classificaria o Israel, com três rodadas de antecedência, para as oitavas. O primeiro triunfo do Águias melhoraria a situação do time no grupo A.

O time de Irajá começou a partida disposto a não deixar o adversário jogar, com uma marcação alta na saída, sem dar espaços. Quando tinha a bola trocava passes com muita qualidade. Logo com um minuto e meio de jogo, Victinho recebeu livre na área, tocou para o gol, mas a zaga conseguiu interceptar em cima da linha. Os espaços deixados pelo adversário geravam boas jogadas pelo meio, como o chute de Hebert de fora da área e o de Leonardo, que o goleiro Christian conseguiu espalmar.

O time de verde entrou no jogo, diminuiu os espaços dados ao adversário e passou a tocar melhor a bola, dando certo equilíbrio ao confronto. Mas, quando isso aconteceu, um balde de água fria caiu sobre o Águias F.C. Uma bola mal recuada na intermediária encontrou os pés de Leonardo, que dominou e bateu firme no canto para colocar o Israel da Bola em vantagem no placar com 10 minutos de partida.

A equipe jogava o fino da bola e criava ótimas jogadas. Leonardo quase marcou mais uma vez após receber cruzamento na área; a finalização passou por cima do gol. Em outro lance, após cobrança de escanteio, Victinho dominou, aplicou um belo chapéu no zagueiro, e finalizou por cima da meta.

Não demorou muito para a equipe azul e branca ampliar o placar. Aos 18 minutos, em uma disputa de bola pela esquerda, a bola sobrou para Leonardo que arriscou e acertou um potente chute para marcar seu segundo gol na partida.

Já no segundo tempo de jogo, o Israel da Bola continuava perigoso e organizado em campo. William, o 10 da equipe, quase marcou com um belo chute colocado que tirou tinta da trave do goleiro Christian.

O Águias não criava boas jogadas, mas, mesmo assim, conseguiu marcar. Logo aos 5 minutos, Jonas chutou de muito longe e o goleiro Alexander aceitou.
O empate quase veio na jogada seguinte: Jonas recebeu sozinho na área, com o gol livre e chutou na trave. Inacreditável!

A corrida na busca pelo empate não parou e, aos nove minutos, veio o segundo gol do Aguias F.C. Wescley recebeu de costas para o zagueiro, girou e chutou forte de canhota para igualar o marcador no Campo do Agrião.

O jogo estava aberto. Ninguém saberia dizer quem era o favorito naquele momento para vencer. Até que o talento individual fez diferença na partida: Leonardo passou por dois adversários e saiu na cara do gol para marcar o terceiro da equipe e também o seu terceiro gol na partida. Tarde inspirada para o camisa 3 do Israel da Bola.

Atrás no placar, o Águias foi pra cima em busca do empate. A melhor chance saiu dos pés de Jonas, que recebeu lançamento nas costas da zaga, mas a conclusão passou  longe do gol. O tempo corria e quem marcou novamente foi o Israel da Bola. William recebeu cruzamento da esquerda e só escorou para o gol, dando números finais à partida. Israel da Bola 4 x 2 Aguia F.C.

Por já ter três pontos garantidos da próxima rodada, quando enfrentaria o Fonte da Vida, o Israel da Bola, com 15, não é mais alcançado pelo sexto colocado (Missionários FC) e, com isso, já está classificado para as oitavas de final do Carioca.

Sem somar pontos, o Águias FC, que, renovado, mostrou um bom futebol nesse jogo, precisa da vitória contra o Missionários na próxima rodada se quiser continuar sonhando com a próxima fase.

 

Em jogo de oito gols, Mendes FC e Raridade empatam pela quarta rodada do Carioca Evangélico

Por Jessica Felisbino

No último sábado, 6 de maio, aconteceu a 4ª rodada do Carioca Evangélico, no Alto da Boa vista.  No campo 2 estava prevista para às 11h e 30 min a partida dos times Raridade e Mendes FC, com o termômetro marcando 24º graus, um ótimo dia para um duelo. O favoritismo estava para o Mendes que buscava continuar a sequência de vitórias no combate e uma conquista seria importante para deixá-lo perto das primeiras posições e, consequentemente, de uma das vagas do grupo B para a próxima fase. Já para o seu adversário era uma questão de  vida ou morte no jogo, uma vez  que tinha carimbada três derrotas em três jogos consecutivos. No final, ninguém conseguiu a vitória: 4×4.

No  início do primeiro tempo os times faziam um reconhecimento da partida, um pouco bagunçado e ninguém marcava ninguém. Tendo como foco a bola e a estratégia de marcar gols logo para garantir a disputa. Com o rolar do cronômetro, pouco a pouco os jogadores foram se encontrando em campo, deixando de lado as tensões e pondo em prática as táticas, sem muita marcação, porém com a ofensiva pesada e uma boa leitura de jogo. O primeiro gol foi marcado por Douglas da equipe branca. Com grande confiança na largada que se iniciava, Thiago, do Mendes FC, buscava no meio de campo uma chance de emplacar um gol, mas sem sucesso quando errou o passe e acabou dando vantagem ao Douglas do Raridade que movimentou a bola na direção da rede do rival, mas acabou se atrapalhando e perdendo uma boa oportunidade de ficar mais a frente no placar.

Em uma disputa mal sucedida pela bola ouve uma colisão acidental entre os atletas  seguida de uma cena de causar impacto para quem assistia. Após o encontrão dos concorrentes, foi a vez de Carlos Henrique marcar presença e, com a assistência de Erick no passe dado digno de um golaço, Carlos marcou o primeiro gol do Mendes. Logo após levar o primeiro gol, e sentir que o rival estava apertando e fazendo uma boa marcação, o Raridade decidiu pedir tempo para criar novas táticas aos 20 minutos de jogo. Retornando ao campo com mais entendimento e sobre a ótica do técnico, partiu para o método de avançar com veracidade pra cima do oponente, com proventos dos mesmos recuarem, o que surtiu efeito e os desafiantes abriram a guarda, deixando a passagem livre para o seu opositor se movimentar na competição. O que causou uma investida de Paulo Henrique, seguida de um lance de bola para Douglas cravar mais um gol e sacudir a rede.

Igualmente confiante, o Raridade se encontrou no jogo e começou a apertar o rival cada vez mais. Entretanto, o Mendes continuava com suas boas investidas, mas continuava com o meio livre, dando espaços ao adversário. Em uma tentativa de salvar um lance feito pelo time listrado, Evandro fez um  ótimo bloqueio e eliminou a possibilidade de empate. Por ora, era a vez de Carlos Henrique fazer o resgate de um possível golaço do time de São João de Meriti. De repente, o jogo parecia estar equilibrado  entre os oponentes e em outras vezes não, o que destaca e deixa claro suas características. No caso do time da Assembléia de Deus Ministério Visão dos Montes, o grande problema era a irregularidade nos jogos, onde alterna momentos de lucidez e muita concentração, com outros de extrema desatenção, mas isso não impediu de que eles fizessem uma excelente partida. Já seu contendor era uma equipe que vinha buscando muito, e causando boa impressão. Por sua instabilidade em jogo, o Raridade deu bobeira e Erick viu a chance de golpear o opositor com o passe dado por Igor, fechando o placar do primeiro tempo em 2 x 2.

O segundo tempo começou e parecia outro jogo. Mais ligado em campo, o Raridade usou as laterais para bloquear os avanços do Mendes. Os times tinham tanta sede pela bola, que, num lance fortuito, acabaram atingindo o mesário, que nada sofreu. Como tudo nessa competição pode ficar instável em questão de segundos, tornando a partida mais emocionante a cada momento, como se estivesse em uma montanha russa de grandes emoções, os times começaram a se perder em campo, trabalhando menos a bola e perdendo chances boas. O goleiro do Raridade, Hyeres, fez um enorme esforço para evitar um golaço adversário, mas no minuto seguinte não conseguiu evitar o gol de Helton, em passe de Renan Mariano. 3×2 Mendes.

Em seguida, uma cobrança de pênalti a favor do Mendes, ao qual o  goleiro adversário permaneceu sobre sua própria linha de meta e o cobrador da penalidade bateu diretamente para frente, mas nem um gol foi feito e a bola continuou a rolar. Dando sequência a passes de bola e muita movimentação em campo, quando menos se espera, Alex Leandro deu uma injeção de ânimo na equipe branca e marcou o gol 3º gol, ficando o placar em 3 x 3. Faltando 15 minutos para o fim do jogo, o técnico do Raridade pediu tempo. Assim que as estratégias foram elaboradas, saiu o 4º gol da Raridade, feito por Orlando em uma bola tocada por Ronaldo. Após o gol, o camisa branca Ronaldo cresceu no jogo e deu uma pedalada no rival, mas com tanta empolgação se atrapalhou no passe de bola e perdeu a chance de um 5º gol, o que deixou o técnico bem enfurecido do lado de fora que gritava para o mesmo “tocar a bola”. Enquanto isso, o jogador Enrique, do Mendes, marcava duro em cima do oponente Evandro, que a todo custo tentava manter o placar a favor da sua equipe. Por fim, faltando poucos segundos pra finalizar o duelo, Renan Mariano mostrou ousadia ao marcar um golaço digno de replay, finalizando a competição empatada em 4 x 4. Foi uma ótima partida, marcada por fortes emoções e muito equilíbrio.

Na próxima rodada, dia 20, o Mendes enfrenta o Galáticos JS e o Raridade encara o Betel FC.

Quarta rodada de definições agita Carioca Evangélico nesse sábado

Raridade x Mendes FC

Para o Raridade, que tem três derrotas em três jogos, é praticamente um jogo de vida ou morte. Novo infortúnio pode deixar o time bem distante das oitavas, até mesmo pela vaga de melhor sexto colocado.  Para evitar isso, vai precisar mostrar mais do que mostrou até agora, mesmo sendo claro um progresso na equipe em relação ao ano passado. Terá pela frente um time aguerrido e que mostrou alguma qualidade nos três primeiros jogos. Renovado, o Mendes FC tem o favoritismo no duelo e uma vitória seria importante para deixá-lo perto das primeiras posições e, consequentemente, de uma das vagas do grupo B para a próxima fase.

Israel da Bola x Águias FC

As três semanas de paralisação do campeonato serviram para alguns times se reformularem em busca de melhorias na competição. O Águias FC foi um deles. Com um plantel praticamente novo, a equipe se torna uma incógnita para essa partida, onde o adversário é favorito pelo que vem mostrando nessa edição. Invicto, com 100% de aproveitamento e jogando o fino da bola, o Israel já aparece como um dos favoritos ao título. A quarta vitória pode deixar o time da Zona Norte muito próximo da classificação antecipada para as oitavas. Já para o Águias, que ainda não pontuou, um triunfo é essencial para continuar sonhando com a vaga.

Betel  FC x GDC FC

Um dos melhores jogos do dia, talvez o melhor, coloca frente a frente duas forças da nova geração de times do Carioca. Se o Betel, com seu futebol moleque, técnico, de velocidade e extremamente ofensivo, vem encantando, o mesmo pode se dizer do GDC, com um estilo mais equilibrado e maduro de jogo. Mesmo se tornando tarefa dificílima apontar um favorito, a maior experiência do time da Baixada Fluminense acaba dando a ele esse favoritismo. Vale a liderança do grupo B, que tem o Betel na frente com 9 pontos e o GDC logo atrás com 7. Promessa de jogão.

É de Deus x Galáticos JS

O Galáticos assombrou nos dois primeiros jogos impondo duas goleadas de 9×2 em seus adversários (um deles só o atual vice-campeão, Partidários). No entanto, acabou derrotado pelo GDC na rodada passada. Apesar desse baque, a força do time quarto colocado no carioca passado não pode ser desconsiderada e faz dele o favorito no duelo. Com um empate e duas derrotas, o É de Deus precisa da vitória para melhorar sua situação no grupo B. Para isso, mais do que vencer o forte adversário, precisa vencer a si mesmo: colocar a bola no chão, controlar os nervos e partir pra cima.

Missionários FC x Talentos da Fé

Outro jogo que promete sair faísca. Mesmo tendo o atual bicampeão do outro lado, o Talentos da Fé se coloca como favorito pela diferença de momento das duas equipes. Enquanto o time da Tijuca parece estar no seu ápice desde que começou a disputar o Carioca, com um time muito coeso, equilibrado e maduro, o Missionários FC vem decepcionando e mostrando um futebol muito abaixo do que mostrou nas duas campanhas do bi. Se a vitória vale disputa por liderança para o Talentos, para o time de Belford Roxo vale um respiro aliviado, pois até aqui a equipe conquistou apenas três pontos e nova derrota a deixa bem distante das primeiras posições.

Ágape F7 x Ousadia FC

Ágape e Ousadia são as duas melhores equipes do grupo C, ocupando, respectivamente, a primeira e segunda posições com 9 e 7 pontos. Isso significa dizer que o jogo vale a liderança da chave. Mas se no papel existe um equilíbrio, o que vimos em campo até aqui mostra que o time do Recreio aparece bem a frente do adversário, com um futebol muito mais ajustado; isso faz dele o favorito na partida. O Ousadia, na verdade, é um grande ponto de interrogação no torneio, onde alterna bons e maus momentos muito intensamente; o que não acontece com o Ágape, que tem o melhor jogador do torneio até aqui: Matheus Piu.

Galáticos da Catedral x IMSC

Outro jogo bem equilibrado na rodada. Favorito pela maior experiência e pela evolução clara, o Galáticos da Catedral vai encarar um adversário muito duro e que mostrou força nesse início de competição. O estilo de jogo das duas equipes se assemelha muito e a promessa é de muitos gols, pois são dois times de muita força no ataque. Enquanto o IMSC tem a dupla de irmãos Walace e Wellerson, o Galáticos conta com a força e faro de gol de Alexandre, vice-artilheiro do Carioca. Jogão.

Jesus na Área x Partidários

Primeiro campeão  e um dos fundadores do Carioca Evangélico, o Jesus na Área já teve bons e maus momentos nessa edição do Carioca e ainda busca o seu melhor futebol. Vice-campeão da edição passada, o Partidários está na mesma situação. Tanto que os dois estão com quatro pontos, mas o time da Piedade tem sete gols de vantagem no saldo, muito pela acachapante goleada de 9×2 sofrida pelo Partidários na segunda rodada para o Galáticos JS. O leve favoritismo vai para o Jesus na Área. Uma curiosidade do jogo é que será um duelo de PIB x PIB, no caso da de Bento Ribeiro (Partidários) versus a de Piedade (Jesus na Área).

MAV x Plenitude 12

As campanhas de MAV e Plentitude 12 são exatamente iguais até aqui; ambos tem os mesmos seis pontos, os mesmos dois de saldo e sete de gols marcados. Até o futebol se assemelha, forte no meio e com vocação ofensiva. Ambos se enfrentaram meses atrás pela primeira fase do Torneio de Verão e o time de Realengo acabou vitorioso por 3×0. Mas não é isso que faz dele o favorito no jogo, mas sim a maior experiência e o futebol um pouco mais ajeitado dessa edição. Mas o Plenitude é um time muito forte e que tem suas artimanhas para viradas e costuma vender muito caro suas derrotas.

Albatroz FC x Kairós FC

As duas equipes que se enfrentam nesse sábado possuem campanhas bem irregulares e ocupam posições na parte de baixo da classificação do grupo C. O Albatroz é favorito pelo melhor futebol apresentado até aqui, mas o Kairós tem uma boa equipe e promete fazer um jogo duro nesse duelo. A vitória é importantíssima para as duas equipes pegarem o elevador e chegarem próximas dos primeiros colocados, aumentando, com isso, a chance de classificação para as oitavas. E a derrota deixa, definitivamente, um deles em situação bem complicada na chave.

 

Entrevista com o Craque da terceira rodada do Carioca: Matheus Piu, do Ágape F7

Não é comum um placar como o da vitória do Ágape sobre o Mainé’s. Pra você o que pesou mais pra essa vitória acachapante de sua equipe?

O gol que sofremos com 1 minuto de jogo, um jogador da equipe adversária gritou em alto e bom som que era pra ganhar de 14, isso nos motivou a virar a partida e também que não parássemos de atacar para que nós sim ganhássemos de 14 e como podemos ver conseguimos até mais.

Até hoje o Ágape se diferenciou pela força coletiva, e agora tem você que vem sendo o grande destaque individual do Carioca. Você acha que o time do Recreio está preparado para ser campeão da competição?

Com toda certeza, temos um time bastante qualificado individualmente, que a qualquer momento qualquer um pode fazer a diferença, por isso posso afirmar que sim, estamos preparados para sermos campeões e vamos em busca disso com muita humildade e seriedade.

Quais os principais adversários do Ágape nesse Carioca?

Missionários, Partidários, Galáticos JS e Israel da Bola pelo que vem mostrando. Também tem outros que podem surpreender como o MAV e o GDC.

Você joga Fut7 em outras equipes, inclusive no Botafogo. Como é a preparação para jogar e qual a maior virtude de um jogador dessa modalidade de futebol?

A preparação não tem muita coisa de diferente, treinamos duas vezes por semana, fazendo muitos trabalhos reduzidos que privilegiam o passe rápido, a recuperação de bola rápida assim que a perde e também o lado físico por ser um trabalho em um espaço curto e bastante dinâmico, no resto é o famoso coletivo. A maior virtude de um jogador dessa modalidade acredito que seja a versatilidade, poder atuar em mais de uma posição e executa-las bem.

Você é um jogador diferenciado, já deu mostras disso. Quantos e quais prêmios coletivos s individuais já ganhou jogando fut7?

Comecei a jogar Fut7 em 2015. Coletivos ganhei alguns com o Botafogo, como a Copa dos Campeões, em Minas Gerais 2016, o carioca 2016. Pelo ÁgapeF7, a Copa dos Campeões 2017. Individualmente falando fui artilheiro pela Copa dos Campeões,  em minas pelo Botafogo. E tem uns outros prêmios de artilheiro, Melhor jogador pela liga Arena na Akxe.

Se você pudesse se ver jogar, como definiria o Matheus Piu jogador?

Um jogador bastante esforçado, com um bom chute e qualidade nos passes, mas principalmente um jogador objetivo, que está sempre tentando fazer o gol.

Quais jogadores mais influenciam seu estilo de jogo e porque?

Philippe Coutinho, fui companheiro dele no Vasco por 10 anos e pude aprender muito com ele. E hoje o vejo brilhando no Liverpool e na seleção e fico assistindo e me espelho nele tanto nos chutes de longe e na troca de passe rápido, que como disse ali em cima, são as características que acredito serem as melhores que tenho.

Qual o gol mais bonito marcou até hoje? Descreva-o!

Ano passado pelo Botafogo, na Copa dos Campeões. Vim tabelando com um companheiro desde o campo defensivo e quando cheguei na cara do goleiro dei uma cavadinha, sensacional. Depois do jogo até o goleiro adversário veio me dar o parabéns pelo gol.

Fale de um momento inesquecível de seu time do coração!

Campeonato brasileiro de 2009, fui em mais de 20 jogos naquele ano e me lembro como se fosse ontem das três últimas rodadas que fui em todas. Flamengo 0 x 0 Goiás , Corinthians 0x2 Flamengo e Flamengo 2×1 Grêmio. No último jogo, cheguei no Maracanã às 11 horas da manhã pro jogo às 17, Maracanã abarrotado de gente, não se via um espaço vazio pra nada. E o gol do Angelin não tem como esquecer, está na memória pra sempre,

Ainda estamos sob o luto do desastre ocorrido em novembro passado com a delegação da Chapecoense, que vitimou centenas de pessoas. Como cristão, qual impacto isso causou em você e como o as relações no futebol, tão violentas e sem paz, podem mudar com esse episódio?

Qualquer desastre é bastante sofrido e por ser no meio do futebol acabamos sentindo ainda mais. Acredito que hoje eu dou mais valor às pequenas coisas e, assistindo às entrevistas dos sobreviventes, eles sempre falam pra não esperar acontecer alguma coisa de ruim para poder dizer ao outro que o ama, isso eu venho fazendo dizendo sempre para as pessoas o quanto gosto. Em relação ao fim da violência no meio do futebol, acredito que é reflexo do que vivemos no dia a dia, infelizmente temos pessoas que vão aos jogos só para arrumar confusão e para dar um fim nisso, essas pessoas têm de ser presas, por que não são torcedores e sim marginais.

Mande um recado aos torcedor do Ágape!

Podem esperar bastante empenho e Luta na caminhada pros títulos, estamos trabalhando muito às quartas e sábados e esperamos que possamos sair vitoriosos no final, estamos no caminho certo mas teremos muitas batalhas pelo caminho.

NOME:  Matheus de Oliveira Moura Rodrigues

IDADE: 24

PROFISSÃO: Estudante

TIME DO CORAÇÃO: Flamengo

ALTURA:1,86

POSIÇÃO: Meia e Pivô

IGREJA: Assembleia de Deus Ministério Apostólico Ágape

BAIRRO: Recreio dos Bandeirantes

ÍDOLO NO FUTEBOL: Zico

FILME: Velozes e Furiosos

MÚSICA: Faz um milagre em mim

ATOR: Renato Aragao, o Didi.

ATRIZ: Flávia Alessandra

NOVELA: Malhação

PRATO: Arroz, feijão , frango a parmegiana , batata frita e farofa de ovo.

LUGAR: Praia

COR: Azul

CANTOR: Pericles

CANTORA:
Claudia Leite

FRASE: Faça amor não faça guerra !

UMA MULHER ESPECIAL: Minha vó, Ana Regina

JESUS NUMA PALAVRA: Tudo

MELHOR PARTE DA BÍBLIA:1 Corintios 13; 7 – Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

Entrevista com o Craque da segunda rodada do Carioca: Robinho, do MAV.

Depois de uma estreia com derrota, o MAV se recuperou, e muito bem, vencendo o atual bicampeão do Carioca, o Missionários. Qual foi o grande mérito da equipe e o que mudou de um jogo para o outro na sua opinião?

O nosso mérito foi ter colocado em prática o nosso estilo de jogo o tempo todo. Contra o Israel da Bola, colocamos o nosso estilo e terminamos o primeiro tempo vencendo por 2×1, já no segundo tempo, pecamos e por isso saímos derrotados.

Você marcou três vezes e foi eleito o craque da rodada. Você já tem uma certa liderança, junto com o Thiago, dentro do time. Agora também será uma liderança técnica?

Eu era o técnico do time  por entender que precisávamos de liderança fora das quatro linhas, algumas coisas aconteceram e eu resolvi voltar a ser jogador e estou feliz com isso, está dando certo (risos).

Como está sentindo o MAV para essa edição? Dá pra conquistar o título?

Todos os campeonatos da Liga e, que entramos até hoje foi para ganhar; o nível aumentou nessa 4a edição mas confio no nosso plantel, vamos fazer de tudo para conseguirmos esse título inédito.

Você vê semelhanças suas com o Robinho famoso? Porque?

Não vejo (risos). Ele é mais de dar dribles, fazer jogadas de efeito, eu sou mais voltado para fazer gols, jogo bonito é melhor, mas é com gols que se vence.

Qual a principal virtude, ou as principais, para um time ser o campeão de um campeonato tão acirrado como o Carioca?

União e, claro, técnica. Temos exemplos de times desunidos que venceram, mas a cumplicidade é tudo. Ser comprometido com o time é fundamental, abrimos mão de muitas coisas para jogar e sem união, mesmo que tenha diferenças, não há vitórias; e obviamente, ter um elenco qualificado.

Como está vendo o nível dessa edição?

Como respondi anteriormente, essa edição está bem mais disputada, assim que eu gosto. (risos)

Você joga por outras equipes em outros campeonatos? E com o MAV, já conquistou alguma coisa coletiva ou individualmente?

Na própria Liga sou o responsável pelo time Borussia de Realengo, da terceira divisão. No MAV, infelizmente, temos 2 vices campeonatos dos torneios menores. O time tem um título em Realengo, mas eu não fazia parte da igreja na época.

Cite um momento inesquecível dentro de sua Igreja!

A primeira vez que pisei lá, no dia 28/03/16. Estava caído e, desde essa data, pude estar de pé novamente. GLÓRIA A DEUS!!!

Cite um momento inesquecível de seu time do coração!

Sou Flamenguista, e sem dúvidas, o gol do Pet aos 43 do segundo tempo contra o Vasco. Momento mágico.

Qual foi o principal mérito do Tite para mudar totalmente a Seleção em menos de um ano e classificar o time para a Copa com tanta antecedência?

Dar um padrão ao time. Com o Dunga, não tínhamos nada, éramos um bando, e  Tite chegou e como chamamos: “organizou a casinha”. O melhor que nós temos.

Nossa cidade vive um momento muito delicado na economia, política e segurança. No seu modo de ver as coisas, quais soluções a curto e longo prazo podem ser tomadas para melhorar o panorama?

Não sendo cético, mas creio que o panorama não irá melhorar, o mundo jaz é do maligno e estamos no final dos tempos, a bíblia nos adverte que ficarão pior os dias… ELE VOLTARÁ!

Mande um recado aos amigos e torcedores do MAV!

Quero agradecer cada apoio e mensagem de carinho que me deram com essas minha conquista, não ganhamos nada ainda, mas quero dizer para o MAV que faremos tudo o possível para levar esse caneco para a nossa igreja, juntos somos mais fortes. AMO VOCÊS!!!*

NOME: Robson Bomfim Theodorico

IDADE: 29 anos

PROFISSÃO: Consultor de vendas

TIME DO CORAÇÃO: Flamengo

ALTURA: 1,77

POSIÇÃO: Meia/Ala

IGREJA: Ministério Apostólico Vida – MAV

BAIRRO: Realengo

ÍDOLO NO FUTEBOL: CR7

FILME: Indenpence Day

MÚSICA: Minha vida – Ministério Você Pode Adorar (de minha autoria)

ATOR: Will Smith

ATRIZ: Letícia Spiller

NOVELA: Avenida Brasil

PRATO: Lasanha

LUGAR: Maracanã

COR: Amarelo

CANTOR: Jeremy Camp

CANTORA: Gabriela Rocha

FRASE: O calado vence! (Minha mãe: Raquel Theodorico)

MELHOR PARTE DA BÍBLIA: João 3:16

UMA MULHER ESPECIAL:
Minha mãe

JESUS NUMA PALAVRA:
Tudo

Entrevista com o Craque da Primeira Rodada do Carioca: Victinho, do Israel da Bola

O Israel da Bola conseguiu uma boa vitória na estreia contra um time tradicional do Carioca. Fale um pouco desse jogo e do que levou sua equipe a sair vitoriosa!

Começamos um pouco nervosos, o que acho normal por ser uma estreia. O primeiro tempo acabou com o placar de 2×1 pra eles. No segundo tempo botamos a bola no chão, trabalhamos bem e conseguimos o resultado. Fico muito feliz pela entrega de todos e pela vitória.

Você foi eleito o craque da rodada e comparado a Kaká. O que achou disso?

Quem não gosta de ser comparado a um craque né? (risos).
Porém sei que é apenas uma brincadeira, e espero poder continuar ajudando a equipe da melhor forma.

O Israel da Bola vem para ser campeão? Quais as principais virtudes de sua equipe?

Com certeza o pensamento é esse, vamos levando cada partida como se fosse a final e com muita seriedade. Acho que uma das virtudes é a mescla dos mais experientes com os mais jovens, o equilíbrio que existe.

Você jogou no Meninos da Vila ano passado e também se destacou. Quais as principais diferenças e semelhanças entre as duas equipes?

Eu acho os dois estilos de jogo um pouco diferentes. No Meninos da Vila, nós tínhamos a posse de bola quase sempre, sem pressa de definir a jogada. Já no Israel, jogamos mais no contra ataque, definindo rápido a jogada com muita velocidade.

Você joga ou jogou outras competições de futebol society7? Quais? Foi destaque?

Já joguei sim, mas não tinham essas premiações para craque da rodada, nem seleção.

Qual o momento mais marcante jogando futebol?

Foi com certeza quando entrei em campo pelo sub20 do Barra Mansa no Maracanã contra o Flamengo em 2015, sensação única.

Qual o momento mais marcante como cristão?

Sem dúvidas quando aceitei a Cristo e quando consegui levar amigos meus de fora da igreja, pra dentro.

Falando de futebol, o que vem achando do novo momento da Seleção Brasileira?

Momento muito bom, o bom futebol voltou com a chegada do Tite, e vamos com tudo em busca do hexa ano que vem.

Como torcedor qual o momento mais marcante de seu time do coração?

Decisão do campeonato brasileiro, Flamengo x Gremio, ocasião que o flamengo foi campeão.

Mande um recado para os torcedores do Israel da Bola!

Gostaria de agradecer primeiramente a Deus, depois ao Willian por confiar em mim pra fazer parte desse time (ministério), e podem ter certeza que todo jogo darei o máximo.

Nome: Victor Menezes Bastos

Idade: 21

Time do Coração: Flamengo

Igreja: PIBVP vila da penha

Altura: 1,79

Bairro: Vista Alegre

Ídolo no futebol: Messi

Filme: –

Música: Marca da promessa

Ator: –

Atriz: Julia Roberts

Novela: Não vejo

Prato Preferido: Strogonoff

Lugar: Minha casa

Cor: Vermelho

Cantor:

Cantora: Fernanda Brum

Frase: “Nunca deixe que lhe digam que não vale a pena acreditar no sonho que se tem”

Melhor parte da bíblia: Êxodo 20:12

Uma mulher especial: Minha mãe

Jesus numa palavra: Suficiente

Hobby: Praia

Profissão: Estudante

Talentos da Fé vira pra cima do Plenitude 12 e segue 100% no Carioca Evangélico

Por Jakqueline Oliveira

Um Jogo clássico entre duas equipes experientes não ficou marcado pela quantidades de gols, ou por brigas e discussões, mas foi abrilhantado pela raça e disposição desses dois times que vieram para brigar pelo título do Carioca Evangélico. Talentos da Fé e Plenitude 12 já participaram do campeonato anteriormente, mas nunca levaram a taça. Esse ano ambas as equipes tem futebol pra isso. Mas no duelo que valeu pela terceira rodada, deu a maior experiência do Talentos da Fé.

O jogo já começou quente.  A disputa pela bola era intensa. A primeira chance de gol aconteceu para o Plenitude 12 logo aos 3 minutos, com Anderson dando lindo passe para Romário mandar por cima do gol. Mas aos 7 minutos, depois de recuperar a bola e passar por todo meio de campo, Romário não deu chances para o arqueiro adversário e abriu o marcador. 1×0 Plenitude. Em desvantagem, o Talentos passou a pressionar o rival, mas em outro vacilo no ataque, Adriano roubou bola e tocou para Milton fazer o segundo do time do Ministério Apostólico Projeto Plenitude, de Campo Grande.

Enquanto demonstrava uma preocupação maior de chegar ao gol, a zaga do Talentos da Fé ficava exposta ao ataque do time preto e branco, e não deu outra. Rafael fez o cruzamento pelo canto direito e Alessandro chutou com muita classe e fez o terceiro. Parecia um jogo perdido para o time da Academia da Fé, da Tijuca. Mas para manter as esperanças na reação, o time dourado usou a mesma arma que o adversário: A roubada de bola. Ricardo tomou a pelota do oponente e lançou João Pedro que diminuiu para 3×1, aos 18′. Cinco minutos depois, aos 23′, Ricardo voltou a aparecer bem e deixou Lucão numa situação boa para fazer o segundo do Talentos. 3×2. Voltávamos a ter um jogo.

Já no segundo tempo as equipes voltaram com outra postura. Brigando pela sua invencibilidade, o Talentos entrou em cena com uma postura mais agressiva  Já a equipe do Plenitude12 chegava ao segundo tempo sabendo da grande responsabilidade que tinha em manter-se à frente no placar. Mais uma falha poderia deixar o grupo em uma posição muito ruim.

Mas todos estavam brigando pelos três pontos ali. Com apenas 4 minutos, Diogo encarou a marcação, saiu pela esquerda e deu um passe livre, sem marcação para João Pedro, que chutou no cantinho inferior esquerdo. Golaço! 3×3. Mas o Plenitude deu a sua resposta com um lindo chute de Romário, que morreu nas redes. 4×3 para o time de Campo Grande.

Nos 10 minutos finais parecia que não havia mais nada para acontecer, mas enquanto a bola está rolando, tudo é possível. Guilherme, do Talentos, chegou para trazer a esperança novamente para o Talentos da Fé, e em uma jogada de troca de passes, Gui mirou, chutou e acertou. Tudo empatado novamente. 4×4.

O jogo era bom, a disputa intensa, mas o Talentos teve mais gana e conseguiu tomar a ponta no placar após chute de Guilherme que iria sair, mas João Pedro se aproveitou e fez o seu terceiro no jogo. 5×4. O mesmo João fez o sexto antes de o juiz apitar o final da partida. 6×4 Talentos da Fé.

O grande destaque desse jogo foi João Pedro que com 4 gols foi o artilheiro da partida, sendo essencial para a vitória do Talentos da Fé.

A próxima rodada ocorrerá no dia 6 de maio e o Talentos da Fé enfrenta o Missionários e o Plenitude 12 o MAV.