Segunda rodada do Carioca promete fortes emoções no Campo do Agrião neste sábado

No próximo sábado, dia 24, acontece a 2ª rodada do Carioca e a promessa é de bons jogos, assim como na estreia. O destaque do dia é o duelo entre o Real BR e o Guerreiro FC, duas equipes no grupo de favoritas ao título. Vivendo em Triunfo e Galáticos da Catedral também tem certo destaque. Vamos às análises dessas partidas que acontecem no Campo do Agrião, no Alto a Boa Vista de 12 às 16:30.

Ministério Rhema x Missionários FC

O grupo C é o mais embolado após essa primeira rodada. Apenas o Raridade conseguiu três pontos, justamente uma vitória técnica em cima do Missionários. Todos os outros times estão empatados com 1 pontos, após empates na estreia. Coletivamente, o Ministério Rhema se mostrou bem irregular no empate com o MRFC, mesmo que, individualmente, tenha sobrado e tido um dos melhores desempenhos da rodada passada; tanto que o craque foi seu jogador, Carlos Henrique. Em alguns momentos o time de Mesquita foi avassalador, com um jogo rápido, coletivo e bem ofensivo. Em outros, mostrou fragilidade defensiva e de marcação, além de sonolência. Se equilibrar isso, promete ser um grande time não só nesse duelo de sábado, mas em todo o campeonato. No entanto, talvez tenha o teste mais difícil do grupo, pois enfrenta um time de muita tradição e que traz no peito duas estrelas. O Missionários possui uma equipe bem entrosada, experiente e entra em campo nessa segunda rodada buscando se recuperar da derrota técnica da estreia. Mesmo com o plantel renovado, o time de Belford Roxo sempre entra como favorito em qualquer carioca e recai sobre si o favoritismo nesse duelo.

MRFC x MAV

Uma das maiores virtudes do MRFC é a capacidade de reação da equipe. No ano passado, o time de Campo Grande conseguiu uma das maiores viradas da história do Carioca em cima do Projeto IDE. Nessa estreia, o time perdia para o Ministério Rhema por dois de diferença e conseguiu a virada; só não venceu por um lampejo de Carlos Henrique, que empatou para o Rhema. Essa característica é resultado de uma equipe vibrante, heterogênea e de ótimos valores individuais. Talvez a falta de experiência tenha lhe tirado a oportunidade de levar o título ano passado, mas o alvirrubro foi a sensação da quinta edição do Carioca, terminando em terceiro. Do outro lado, o MAV traz na sua bagagem não só uma maior experiência, mas a força de uma equipe com forte jogo coletivo, bom jogo ofensivo e sistema de defesa consistente. Sempre que jogou o Carioca ou algum dos torneios menores, foi bem e nem a falta de um título lhe tira o brilho. Uma análise mais profunda mostra até uma certa semelhança entre os times que se enfrentam nesse sábado. Mas a igualdade no placar novamente só não será pior que uma derrota. Jogo sem favoritos.

Vencedores em Jesus x Sete Vezes Mais

Incógnita. Essa é a palavra que marca qualquer análise sobre o terceiro duelo do dia desse sábado. Além de serem estreantes na competição, as duas equipes levaram sonoras goleadas no jogo de abertura e, com toda certeza, tendem a evoluir nessa segunda rodada. O Vencedores em Jesus mostrou um futebol melhor que o adversário. Diante do atual campeão do Torneio de Inverno, Carioca e dos Campeões, o time de Nova Iguaçu não tomou conhecimento da grandeza do adversário e partiu pra cima, chegando a fazer 1×0. No entanto, uma grande fragilidade defensiva, principalmente pelo alto, o fez perder o jogo por 5×1. Com a bola no pé, o time vai bem, tem bons valores individuais, mas precisa corrigir sua marcação e seu jogo sem a bola. Já o Sete Vezes Mais esteve perdido a maior parte do tempo diante do Gênesis, e, visivelmente, precisa jogar muito mais se quiser sair com a vitória nessa próxima rodada. Vontade sobra ao time, só falta organização e calma com a bola no pé. Pelo que apresentaram no final de semana anterior, o favoritismo é do Vencedores em Jesus.

Jesus na Área x Gênesis FC

Nem a fragilidade do adversário foi capaz de tirar o brilho da ótima estreia do Gênesis no Carioca. O time do Estácio foi envolvente do início ao fim, mostrando um futebol de muita coesão, troca de passes e velocidade. Além disso, a marcação sob pressão e a solidez defensiva deixaram a impressão de que a equipe da Assembléia de Deus em Cidade Nova veio pra ficar no Carioca. A qualidade de seus jogadores também impressionou, principalmente os meias Gastão e Marlon, que brilharam na maior goleada da estreia. Terão um desafio maior pela frente. Mesmo com a derrota diante do Galáticos da Catedral, o Jesus na Área sempre entra com expectativa num torneio, exatamente pela tradição de ser o segundo do ranking da Liga e de ser o primeiro campeão da história da competição. O time da PIB de Piedade até começou bem e saiu na frente do rival, mas acabou permitindo a virada. Esse vacilo deve ter servido de lição. Pelo futebol, o favoritismo seria do Gênesis, pela tradição e experiência, que conta muito no futebol, seria do Jesus na Área. Por isso, jogo sem favoritos.

Guerreiros de Cristo x Barcelife

Jogando pela segunda vez o Carioca, o Barcelife deu mostras de uma grande evolução em relação ao time da edição passada. Na vitória de 5×1 sobre o União IBV, jogo que marcou a sua estreia nesse torneio, a equipe “catalã” da Piedade impressionou de forma positiva, com um jogo coletivo muito forte e um plantel de muita qualidade. Talvez com mais experiência a equipe possa alçar vôos mais longos na competição e melhorar seu desempenho em relação ao ano passado. Futebol tem pra isso. Assim como o Guerreiros de Cristo, um tradicional time da Cidade de Deus que viveu bons momentos em edições passadas, mas que nesse retorno não começou muito bem. A equipe azul e branca pegou de cara um time muito forte, o Guerreiro FC é o atual campeão do Torneio de Natal e do de Verão, mas não justifica a facilidade encontrada pelo adversário. O Guerreiros de Cristo até mostrou momentos de lucidez na partida, obrigando o goleiro adversário a boas defesas, mas, de um modo geral, precisa evoluir para ser um dos classificados de seu grupo, o mais equilibrado da competição. Favoritismo é do Barcelife.

Talentos da Fé x União IBV

O Talentos da Fé é como vinho, melhora com o tempo. Desde que começou sua trajetória no Carioca, ainda na 3ª edição, o time da Academia da Fé, na Tijuca, evolui a cada competição que disputa, aí incluindo os torneios menores (o time perdeu o Torneio de Inverno do ano passado nos pênaltis para o Vivendo em Triunfo). Mesmo com o jogo tendo acabado antes do tempo, o time se mostrou bem melhor que o Real BR na estreia e tende a ser um dos protagonistas dessa edição. Com uma equipe entrosada, forte na defesa, eficiente no ataque e com boa marcação, só falta ao Talentos tranquilidade na hora das decisões. Seu adversário nesse sábado, parece viver o inverso. O União IBV foi uma das sensações da edição passada, com um time forte e de muito poder ofensivo. Caiu nas oitavas diante do time que seria campeão, mas deixou ótima impressão. No entanto, sua estreia foi decepcionante. O curioso é que o time de Santa Cruz também estreou contra o Barcelife na edição passada, só que com vitória de 3×1. Os 5×1 contrários agora indicam sua piora ou a melhora do adversário. Ainda é cedo pra saber, mas vencer o favoritismo do Talentos nesse sábado pode ser um bom indicador positivo.

Real BR x Guerreiro FC

O melhor jogo do dia, coloca frente a frente duas grandes equipes. O Real chegou nas três últimas finais e é um dos times mais fortes do Carioca. Já o Guerreiro, mesmo jogando seu primeiro, já participou do Torneio de Verão e de Natal e foi campeão de ambos. Os dois times possuem grupos bem numerosos e de muita qualidade. O jogo do Real é mais coletivo, o time parece ser mais entrosado e, mesmo às vezes sendo confuso pela alternância de jogadores, isso também ajuda pelas muitas opções de esquemas que pode usar num jogo. A estreia contra o Talentos não foi boa, mas o time deve ir forte para enfrentar o Guerreiro. A equipe de Belford Roxo, por sua vez, tem um estilo mais pragmático de atuar, com muita frieza e calma, parece cozinhar os adversários e esperar uma brecha pra conseguir seus gols e, consequentemente, a vitória. Pelo momento leva um certo favoritismo contra o forte adversário. Não seria exagero dizer que são duas escolas diferente no society se enfrentando, onde uma vitória é essencial para o Real, e muito boa para o Guerreiro FC.

Arsenal do Céu x Raridade

Começar o campeonato na liderança isolada é uma situação inédita para o Raridade. O time de São João de Meriti mostrou muita evolução no torneio passado e, mesmo tendo conseguido esses três pontos pela derrota técnica do Missionários, já é um bom presságio para uma temporada que tende a ser a melhor da equipe em sua história na competição. No sábado, ao que tudo indica, terá um bom desafio diante do Arsenal do Céu, um time que, mesmo empatando na estreia, deixou ótima impressão. Logo de cara fazer jogo duro com o tradicional MAV foi um belo cartão de visitas do debutante no Carioca. A vitória não veio por detalhes, mas o todo da equipe se mostrou bem coeso e de muito potencial dentro do escopo de possibilidades do campeonato. O Raridade tem mais experiência e lidera o grupo C; o Arsenal parece ter mais futebol. Portanto, jogo sem favoritos.

Vivendo em Triunfo x Galáticos da Catedral

Dizer que o Vivendo em Triunfo não é favorito nesse duelo seria uma grande mentira. Atual campeão de tudo que disputou, estreante com goleada, time forte e equilibrado são alguns dos predicados que o deixam nessa situação de favoritismo até mesmo pelo título. No entanto, o Galáticos da Catedral teve uma estreia animadora e promissora virando e goleando o Jesus na Área com um futebol mais coeso e equilibrado que nas outras edições. Com toda certeza será um desafio maior para ambos do que tiveram no sábado passado. O estilo de jogo do Vivendo difere do adversário exatamente pela agilidade com que acontecem as trocas de passes e a movimentação dos jogadores em campo. Já o do Galáticos é mais preso, tem como base a ligação direta com o ataque e a utilização frequente de homens que chegam de surpresa da parte defensiva para tentar o gol ou um chute. Um bom duelo de estilos e de propostas táticas. Uma segunda vitória num grupo com cinco jogos seria um grande passo para a classificação às fases de mata-mata.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *