Sete Vezes Mais derrota Galáticos da Catedral e consegue a segunda vitória no Carioca

Por Lucas Bichão

Sete Vezes Mais e Galáticos da Catedral se enfrentaram no último dia 29 de setembro pela 4ª rodada do Carioca Evangélico, jogo esse que servia para criar esperanças de classificação em ambas as equipes.

Os Samurais Azuis conseguiram uma vitória importante por 5 a 3, atingiram os 6 pontos e a marca de 50% de aproveitamento. O grupo ainda tem uma última rodada para tentar alcançar a 2ª posição, mas sofrerá com adversidades importantes como o fato de enfrentar um adversário em ascendência (Barcelife) e este não ser um confronto direto com o atual dono da colocação (Parábola).

A passagem de um cometa chamado Léo

Leonardo David da Costa Moreira (Léo), 5 gols e 5 assistências, dono de um hat-trick duplo na última rodada com 4 passes e 3 tentos marcados. Os números por si já comprovam a boa fase vivida pelo meia, mas aliando isso à atuação em campo é imprescindível dizer que ele é peça fundamental para o time.

Não foi preciso muito suor ou esforço para que, contra o Galáticos da Catedral, o camisa 10 tornasse a aparecer com muito brilho. Por mais que o início de ambos os  times fosse fraco e com muitos erros, Léo tratou de encaminhar a vitória para o Sete Vezes Mais.

O placar foi aberto em lance de oportunismo, onde a bola chegara para Leonardo dentro da área como em um encontro marcado. Foi preciso apenas levar a redonda para as redes e partir para o abraço. O segundo tento veio logo em seguida, mas dessa vez em uma furada de olho no companheiro de equipe. Pedro chutou de fora da área, ela passou pelo goleiro e na hora de entrar Léo apareceu para dar um empurrão desnecessário e validar o gol ao seu favor.

O terceiro de Léo decretou o fim antecipado da primeira etapa. Em cobrança de falta ensaiada, Washington fez o pivô na entrada da área e o camisa 10 recebeu para chutar no contrapé do goleiro adversário. Após marcar um novo hat-trick no campeonato, Leonardo não seria mais visto nesta partida contra o Galáticos. O meia trocou de cores e foi jogar no campo ao lado, por outra competição disputada no Pau Ferro Futebol Clube naquele dia.

Assim terminava o primeiro tempo e a passagem do cometa Léo.

Outras estrelas puderam brilhar no céu

Washington (pivô), Pedro (ala) e principalmente Dariel (meia). Esses foram os nomes de destaque por parte do Sete Vezes Mais que se engrandeceram ao fim da trajetória do cometa Léo. O trio ficou responsável por manter e ampliar o placar alcançado nos primeiros 25 minutos de jogo.

Enquanto o Galáticos da Catedral ainda tentava juntar os pedaços do impacto que sofrera com os três gols, os Samurais ainda buscavam uma forma de se reinventar na partida. O contra-ataque foi a melhor solução para resolver o problema e Dariel foi que impulsionou essa estratégia. O meia roubou uma bola mal passada no centro de campo, desfilou com ela para a direita do ataque e inverteu em bom passe para que Mineiro deixasse o seu.

Houve um momento em que o Galáticos, que vestia o uniforme da seleção croata, até deu algum sinal de reação. Com John em ótima batida na bola e o paciente Marquinho que esperou a hora certa para balançar as redes, o time até diminuiu para 4 a 2. Porém, o ataque não encaixava como deveria e o time não possuía presença no meio de campo. Sem caminhos para abastecer os atacantes e com o tempo acabando, o desânimo e o estresse foram atingindo um a um até que não houvesse mais qualquer chance de atingir ao menos a igualdade no placar.

Dariel manteve-se incansável e conseguiu mais uma assistência, desta vez para Shogun (que chegou atrasado para a partida) deixar o seu em belo chute. O Galáticos até fez mais um com Vinicius, mas o terceiro tento não foi suficiente para conseguir qualquer pontuação.

Notas Relevantes:

Leonardo “Léo” (Sete Vezes Mais | Meia) – 8,0: construiu o placar na primeira etapa e mais uma vez demostrou oportunismo na flutuação que faz entre os lados e o centro de campo. A equipe sentiu sua falta na segunda etapa.

Dariel (Sete Vezes Mais | Meia) – 8,0: todo time possui um destaque velado, aquele que não aparece marcando gols, porém é essencial para o sucesso. Dariel foi a força gravitacional do meio campo, roubando bolas e distribuindo como um maestro deve fazer.

John (Galáticos da Catedral | Meia) – 6,5: em um time sem grandes destaques na partida, John foi um dos que mais tentou e ousou. Buscava espaços em dribles, marcou um gol, mas o esforço não foi suficiente para atingir a vitória.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *