Surpreendente Raridade derrota Arsenal do Céu e lidera de forma isolada o grupo C do Carioca

Por Josy Figali

No último sábado tivemos a segunda rodada do Carioca Evangélico, no Campo do Agrião, Alto da Boa Vista. O Jogo das 15:30 no campo 2 colocou frente a frente duas equipes que vinham de estreias diferentes na semana anterior. De um lado o experiente Raridade, que conseguiu uma vitória técnica sobre o Missionários, e do outro o novato Arsenal do Céu, que fez um bom jogo com o MAV, mas não saiu do empate. Ambos reformularam suas equipes, com a chegada de novos atacantes. Entre eles, o camisa 10 do Raridade, Rafael Marques, eleito o melhor jogador da partida.

O primeiro tempo começou eufórico. Vinte minutos de bola rolando e o que se via era bastante gás, velocidade e empenho por parte das equipes. Entretanto, apenas isto não bastou para que fizessem um grande clássico. Logo a inexperiência acompanhada de um despreparo técnico prejudicou as duas equipes. Os times, ainda que com vontade de levar a vitória para casa, careciam de uma visão estratégica da parte de seus respectivos técnicos. Faltaram jogadas ensaiadas, coletivas, individuais, planejamento, envolvimento! E os resultados começaram a aparecer ainda nos primeiros 25 minutos com poucas finalizações e uma sequência de erros.

O Raridade fechou a rodada com 3×2. Mas ganhava de 3×0, quando começou a entregar o jogo. Foi quando o Arsenal do Céu aproveitou as oportunidades e quase virou o placar para a esperança da torcida. Mesmo assim não conseguiu tirar o favoritismo do verdinho de Meriti. Fica de experiência para as próximas rodadas. O entrosamento em campo, o planejamento técnico e a estratégia diante das jogadas são fundamentais para uma disputa mais acirrada e um futebol mais empolgante.

De qualquer maneira, não se pode negar a evolução do Raridade que, mesmo num duelo pegado e muito disputado, teve o equilíbrio para abrir 3×0 com Raphael, Paulo Henrique e Maurício. Wallace, com duas assistências, também merece destaque pelo bom jogo que fez. Com seis pontos, o time da Baixada Fluminense lidera o grupo C e mostra que tem tudo para fazer a melhor campanha de sua história no Carioca.

Sobre o Arsenal do Céu, a equipe mostrou a mesma irregularidade da estreia, alternando momentos de lucidez com sonolência. Os gols que levou e a larga desvantagem trouxeram a campo o que a equipe de Marechal tem de melhor: A vontade e capacidade de reação. Por pouco o time não empata uma partida perdida, muito pelo goleiro Vinicius, que pegou um pênalti e um shoot-out. Bruno e Darlan marcaram para o time laranja, mas não foi o suficiente para evitar a derrota. Mesmo com apenas um ponto, o Arsenal está na zona de classificação para as oitavas.

Na próxima rodada, dia 7 de abril, o Raridade enfrenta o MV em duelo que vale a liderança da chave. Já o Arsenal do Céu encara o Ministério Rhema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *